Área 51, Ilha das Cobras e mais: 8 lugares que você não pode visitar

Nem todos os lugares do mundo que já foram descobertos e mapeados até hoje estão, de fato, ao alcance da humanidade — muito menos abertos à visita pública.

Confira alguns deles:

Ilha das Cobras - Brasil

10. A Ilha da Queimada Grande, no litoral sul de São Paulo, é infestada por milhares de cobras, principalmente jararacas-ilhoa (Bothrops Insularis), que têm veneno cinco vezes mais potente que o da jararaca comum. O acesso à ilha é proibido pela Marinha
10. A Ilha da Queimada Grande, no litoral sul de São Paulo, é infestada por milhares de cobras, principalmente jararacas-ilhoa (Bothrops Insularis), que têm veneno cinco vezes mais potente que o da jararaca comum. O acesso à ilha é proibido pela Marinha Imagem: Reprodução/YouTube

Pequena, rochosa e ocupada por 15 mil serpentes. A Ilha da Queimada Grande, conhecida como Ilha das Cobras, é um território de 43 hectares, de difícil acesso, a 35 km do litoral de São Paulo. O local foi descoberto em 1532 pela expedição colonizadora de Martim Afonso de Souza.

A ilha é habitada, principalmente, pelas jararacas ilhoas (Bothrops insularis), tipo de víbora endêmica da região cujo veneno é altamente tóxico. Uma única picada pode ser mortal e matar uma pessoa em apenas seis horas.

Devido aos riscos, o desembarque de turistas é proibido e apenas profissionais da área ambiental estão autorizados. A área é uma Unidade de Conservação Federal.

'Cofre do Apocalipse' - Noruega

O Svalbard Global Seed Vault em fevereiro de 2022
O Svalbard Global Seed Vault em fevereiro de 2022 Imagem: Reprodução / Shaliz Barzani / Crop Trust

Criado para salvar a humanidade e inaugurado em 2008, o Svalbard Global Seed Vault (cofre global de sementes de Svalbard, na tradução livre) fica em um arquipélago na Noruega e promete proteger a biodiversidade das culturas.

Continua após a publicidade

Apelidado de cofre do "Juízo final", "Arca de Noé" e "Cofre do Apocalipse", o espaço é uma reserva de sementes para uso em caso de um evento apocalíptico ou uma catástrofe global — prometendo oferecer proteção de longo prazo para um dos recursos naturais mais importantes do planeta.

Atualmente, a instalação abriga 1,2 milhão de amostras de sementes de todas as partes do planeta, de acordo com o The Guardian. Segundo a Embrapa, o Brasil tem 5.122 amostras depositadas.

Para protegê-lo, pouquíssimas pessoas ligadas ao projeto tem acesso ao seu interior - e nada de curiosos.

Caverna de Lascaux - França

Caverna de Lascaux, na França
Caverna de Lascaux, na França Imagem: Bonnafe Jean-Paul/Getty Images

Localizada no sudoeste da França, a Caverna de Lascaux é repleta de arte rupestre. Local possui cerca de 6.000 pinturas e gravuras espalhadas por 250 metros de corredores e galerias.

Continua após a publicidade

Para preservar a arte de cerca de 20 mil anos, a caverna foi fechada para visitação. O conjunto de Lascaux foi descoberto por um jovem de 18 anos que passeava com seu cachorro, em 1940, na cidadezinha francesa de Montignac. Em 1948, a caverna foi aberta ao público e já na década seguinte os problemas eram visíveis.

Calor, umidade, gás carbônico e a contaminação provocada por 1.200 visitantes diários danificaram as pinturas. Fungos cobriram paredes, e em 1963 a caverna foi fechada.

Sentinela do Norte - Índia

Sentinela do Norte, na Índia
Sentinela do Norte, na Índia Imagem: Getty Images/500px Plus

Rodeada por recifes de coral e coberta por florestas, essa ilha do arquipélago de Andamão, no oceano Índico, seria um destino perfeito para férias não fosse por um detalhe. O local é habitado por um grupo indígena extremamente intolerante ao contato com outras pessoas, o que faz dos sentineleses um dos últimos povos isolados do mundo.

Ataques hostis. As expedições de contato, todas sem sucesso, são registradas pelo menos desde o final do século 19 e foram recebidas com ataque de flechas por locais hostis.

Continua após a publicidade

Surtsey - Islândia

Surtsey, na Islândia
Surtsey, na Islândia Imagem: Getty Images

Essa ilha a 32 quilômetros da costa sul da Islândia é um dos locais mais jovens do planeta, surgida de uma erupção vulcânica.

Acesso controlado. Por ser um laboratório natural intacto e protegido desde que emergiu em 1963, Surtsey tem acesso altamente controlado, permitido apenas para pesquisadores.

Esse Patrimônio da Humanidade pela Unesco é um importante local de estudo sobre o desenvolvimento natural de uma ilha, cujas primeiras plantas brotaram dois anos depois da formação da ilha.

Área 51 - Estados Unidos

Área 51, nos Estados Unidos
Área 51, nos Estados Unidos Imagem: Getty Images/iStockphoto
Continua após a publicidade

Essa área ultrassecreta em Nevada é um destacamento remoto da Força Aérea dos EUA, no oeste do país, erguido supostamente para o desenvolvimento de aeronaves de alta tecnologia.

Ao longo dos anos, o desconhecimento de sua real função é responsável pelos inúmeros boatos criados ao redor dessa área criada durante a Guerra Fria, em 1955, porém reconhecida pela CIA quase 60 anos depois.

O acesso terrestre e os sobrevoos na região estão proibidos, o que já gerou diversas teorias de que o local seria área de pouso de espaçonaves e estudos de corpos de alienígenas.

Arquivos Secretos - Vaticano

Vaticano: Basílica de São Pedro
Vaticano: Basílica de São Pedro Imagem: Jacek_Sopotnicki/Getty Images/iStockphoto

Embora o papa Francisco tenha retirado a palavra "secreto" do título, os Arquivos Apostólicos do Vaticano continuam restritos à visita de poucas pessoas, sobretudo pesquisadores, que devem enviar uma solicitação de acesso.

Continua após a publicidade

Localizado no menor Estado soberano do mundo, ao lado do Museu do Vaticano, o local guarda documentos papais e curiais dos últimos 12 séculos, como cartas, documentos administrativos do Vaticano e processos, como o julgamento contra o cientista Galileu Galilei, que defendeu a teoria de que a Terra não era o centro do Universo. O arquivo tem mais de 85 quilômetros lineares de prateleiras e abriga um bunker de concreto de dois andares sob o Vaticano.

Poveglia - Itália

A ilha de Poveglia, que já foi usada como abrigo para doentes e manicômio
A ilha de Poveglia, que já foi usada como abrigo para doentes e manicômio Imagem: Getty Images

Localizada na região de Veneza, no norte da Itália, essa ilha abandonada é considerada um dos locais mais assustadores do mundo. A partir do século 18, a ilha serviu de local de quarentena de pessoas com doenças infecciosas e, mais tarde, como hospital psiquiátrico e asilo.

Aparições de fantasmas. Fechada para visita desde 1968 e com a mobília da época ainda no local, Poveglia ficou conhecida pelos relatos de aparições de fantasmas de pessoas que morreram no local.

*Com reportagens publicadas em 09/04/2022, 11/04/2022, 27/04/2023 e 21/06/2023

Deixe seu comentário

Só para assinantes