PUBLICIDADE
Topo

Vai se aposentar? Veja os 10 melhores países para viver e descansar em 2022

É preciso levar em conta os serviços disponíveis, entretenimento, custos de vida, clima e facilidade para conseguir um visto antes de planejar se aposentar fora do país - Getty Images
É preciso levar em conta os serviços disponíveis, entretenimento, custos de vida, clima e facilidade para conseguir um visto antes de planejar se aposentar fora do país Imagem: Getty Images

De Nossa

27/06/2022 13h55

Pensando em curtir sua aposentadoria em outras paisagens? A mudança de cenário é um sonho para muitos que já planejam o merecido descanso após décadas de carreira, mas decidir para onde ir nem sempre é uma conta exatamente simples.

É preciso levar em conta os serviços disponíveis no seu destino, as opções de entretenimento, os custos de vida, o clima e a facilidade para conseguir um visto de residência em outro país.

Pois foram exatamente estes quesitos que a publicação International Living levou em consideração para elaborar o seu novo ranking "Global Retirement Index", publicado anualmente, com os melhores países para aposentados no mundo. Veja quais são os mais bem avaliados em 2022:

1. Panamá

Cidade do Panamá - Getty Images - Getty Images
Cidade do Panamá
Imagem: Getty Images

Pontos fortes: A International Living destaca que o país oferece o melhor de dois mundos — clima ensolarado, mas distante da rota de furacões caribenhos, além de boa infraestrutura com metrô acessível, serviços de internet de alta velocidade e acesso fácil a viagens não só pelas paisagens turísticas da América Central como pelos EUA e pela Europa, já que a Cidade do Panamá funciona como hub para diversas aéreas.

Desde a década de 80, o Panamá tem ainda um tradicional programa de aposentadoria, Panama Pensionado, com diversas vantagens aos estrangeiros aposentados. Ele dá direito a isenção de impostos sobre bens transportados na mudança, descontos em luz, água, telefone, medicamentos e no transporte (incluindo aéreo). Shows, restaurantes, museus e afins também ficam até 50% mais baratos.

2. Costa Rica

Parque Nacional Manuel Antonio, na Costa Rica - iStock - iStock
Parque Nacional Manuel Antonio, na Costa Rica
Imagem: iStock

Pontos fortes: Estabilidade política; dois serviços de saúde nacionais, um privado e outro público acessível a todos e que podem ser combinados entre si; baixo custo de vida; recepção calorosa dos cidadãos locais; belas praias e múltiplas opções de atividades físicas e alimentação saudável fazem do país um excelente destino para pendurar as chuteiras.

Para pedir o visto de pensionado ("aposentado"), é preciso comprovar uma renda mensal de pelo menos US$ 1.000, apurou Nossa. Vale por dois anos e você deve permanecer quatro meses no país, continuamente ou não, para renovar. Depois de três anos, é possível solicitar o visto permanente e ter direito aos benefícios do SUS de lá.

3. México

Basílica de Guadalupe em meio ao horizonte da Cidade do México - MartinM303/Getty Images/iStockphoto - MartinM303/Getty Images/iStockphoto
Basílica de Guadalupe em meio ao horizonte da Cidade do México
Imagem: MartinM303/Getty Images/iStockphoto

Pontos fortes: Além de ser outro destino de belas paisagens naturais e clima quente, o México oferece baixo custo de vida de forma semelhante à Costa Rica, com dois sistemas de saúde disponíveis aos residentes.

Os custos fixos com alimentação, transporte e entretenimento no país também ficam abaixo da média de outros países mais desenvolvidos, como os EUA, e a International Living estima que o custo de uma vida confortável para dois aposentados seja de US$ 2 mil mensais, embora dê para viver com menos por lá.

Há um bônus cultural: mexicanos estão acostumados à presença estrangeira e são receptivos mesmo àqueles que não falam o espanhol.

4. Portugal

Lisboa, Portugal - Universal Images Group via Getty - Universal Images Group via Getty
Lisboa, Portugal
Imagem: Universal Images Group via Getty

Pontos fortes: A língua é certamente um fator a favor para os brasileiros, que também encontram cidades históricas, segurança, um dos sistemas de saúde mais bem avaliados em todo o mundo, clima ameno e boa mobilidade para viajar por toda a Europa com pequenos gastos de deslocamento.

O custo de vida médio é o menor do continente e Portugal oferece, há cerca de 10 anos, o Visto Gold com o objetivo exatamente de atrair estrangeiros e revitalizar suas paisagens e a economia. Entre as opções para obter o documento de residência permanente está adquirir, por exemplo, um imóvel de, pelo menos, 30 anos, com valor de 350 mil euros ou mais.

5. Equador

Plaza Grande, em Quito, Equador - Getty Images - Getty Images
Plaza Grande, em Quito, Equador
Imagem: Getty Images

Pontos fortes: A economia! É possível alugar um apartamento de dois dormitórios e dois banheiros em Cuenca, uma cidade histórica considerada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, por US$ 500, segundo estimativa do ranking. Além disso, o país tem sol o ano inteiro e diversidade de paisagens, com vulcões, florestas, praias — passeios ecológicos até Galápagos podem ser uma opção de férias — e montanhas.

Há lindas construções espanholas preservadas desde o século 16 e o povo equatoriano realiza diversas festividades animadas ao longo do ano.

6. Colômbia

Ruas coloridas de Guatapé, na Colômbia - Gabriela Mendes - Gabriela Mendes
Ruas coloridas de Guatapé, na Colômbia
Imagem: Gabriela Mendes

Pontos fortes: Visto fácil é um grande trunfo dos nossos vizinhos, que exigem que o residente estrangeiro receba no mínimo US$ 750 (menos de R$ 4 mil) mensais em aposentadoria para obter o documento.

Além disso, seu sistema de saúde também é outro bom indicador de que a Colômbia pode receber bem os idosos, de acordo com a publicação, que ainda salientou o clima quente e a localização privilegiada do país para quem pretende viajar pela América Latina.

7. França

Montpellier, na França - Divulgação/Booking.com - Divulgação/Booking.com
Montpellier, na França
Imagem: Divulgação/Booking.com

Pontos fortes: A França é conhecida pelo seu charme, enorme repertório de atrações culturais e impressionantes obras arquitetônicas, mas ela conquistou sua posição no ranking por ter um custo de moradia 34% menor do que o de países da América do Norte.

O fato de o SUS local estar totalmente disponível, sem taxas, e com bom serviços após apenas três meses de residência no país também conquista aposentados, que encontram variedade de cidades que podem agradar aos mais diferentes perfis — dos viajantes mais bucólicos, que preferem os campos de vinhedos em seu interior, aos fãs da capital vibrante e de paisagens ensolaradas como a Côte d'Azur.

8. Malta

Valeta, capital de Malta - KavalenkavaVolha/Getty Images/iStockphoto - KavalenkavaVolha/Getty Images/iStockphoto
Valeta, capital de Malta
Imagem: KavalenkavaVolha/Getty Images/iStockphoto

Pontos fortes: Com o clima e as belezas do Mediterrâneo, ali pertinho da Sicília, Malta se destaca por ser receptiva aos estrangeiros — cerca de 15% de sua população atual é de expatriados. Para se mudar, as manobras linguísticas também são relativamente simples, já que o arquipélago foi parte do Império Britânico e, por isso, tem o inglês entre seus idiomas oficiais.

A proximidade com a "bota" garante abundância de bons restaurantes italianos, mas é a mistura do passado com o presente que pode conquistar de vez.

Além de ter abrigado (e, por isso, preservar tesouros históricos e arquitetônicos) dos romanos, fenícios e outros povos antigos, assim como parte da estrutura medieval europeia com seus cavaleiros e castelos, Malta também oferece modernos metrôs e opções de lazer tão diversas como polo aquático, trilhas, velas — e muitas festas.

9. Espanha

Madri, na Espanha - Getty Images - Getty Images
Madri, na Espanha
Imagem: Getty Images

Pontos fortes: Segundo o Fórum Econômico Mundial de 2020, a Espanha tem o melhor sistema de saúde do mundo. Combine este fator a 300 dias de sol por ano e um custo de vida moderado para padrões europeus — cerca de US$ 2 mil ou R$ 10,5 mil ao mês — e você tem um dos mais fortes candidatos a receber aposentados este ano.

A vasta opção de museus, óperas, tours e prédios históricos, além de lindas praias, também colocaram a cereja no bolo. A publicação elegeu algumas cidades com excelente estrutura para os expatriados idosos: Alhambra, Madri, Barcelona, Valencia, Granada e vilarejos na Costa Blanca.

10. Uruguai

Montevidéu, Uruguai - Getty Images - Getty Images
Montevidéu, Uruguai
Imagem: Getty Images

Pontos fortes: A forte democracia uruguaia, que oferece bons serviços de saúde, transporte e garante direitos sociais aos residentes, foi um dos fatores decisivos para sua entrada no ranking. Localizado fora de rotas de furacões, tornados e terremotos, sua natureza oferece estabilidade e clima ameno aos moradores.

Além disso, com uma população modesta, de 3,5 milhões de habitantes, o país oferece tranquilidade combinada com boa gastronomia — de origem mediterrânea, graças aos imigrantes italianos, portugueses e espanhóis, além de localização estratégica para quem quer dar um pulo aos países do Cone Sul: Argentina, Paraguai e Brasil.