Topo

Yuri Marçal sobre haters: 'Acho engraçado o ódio que jogam gratuitamente'

Bruno Calixto

Colaboração para Nossa

11/06/2022 04h00

Quem vê close não vê corre. E quem vê Yuri Marçal com 1 milhão de seguidores no Instagram e a recente estreia do especial "Ledo Engano", na Netflix, não imagina que há quatro anos a sua carreira estava bem distante do stand-up comedy.

No episódio de "Botequim da Teresa", que contou com a participação da sua mãe, Márcia, ele explica que a comédia fazia parte da sua vida de um jeito informal. Estava sempre ligado nas novidades do mundo do entretenimento e não perdia a oportunidade de fazer piadas.

Foi na internet que Yuri foi cavando o seu espaço enquanto ainda estava na faculdade de Direito. Quando a apresentadora Teresa Cristina comenta sobre a apresentação para 2 mil pessoas na casa de espetáculos Vivo Rio, no Flamengo, ele confessa que aquele foi um momento de emoção.

Yuri Marçal: do Procon à Netflix Imagem: Zo Guimaraes/UOL

Não só porque pediu a esposa, Jennifer Dias, em casamento, mas também porque viu o filme da sua vida passar na cabeça.

"É o contexto todo. Há quatro anos, trabalhava no Procon atendendo gente. Já trabalhei em escritório de advocacia e no Tribunal de Justiça".

A internet trouxe a chance de me divulgar e das pessoas se identificarem".

Yuri começou com vídeos de comédia na internet Imagem: Zo Guimaraes/UOL

O desejo de divertir e entreter, oferecendo um bom espetáculo a quem está ao redor, pulsa dentro dele desde cedo.

"Vem muito da minha paixão pela arte, pela comédia em si. Ela estaria presente independente da área que eu fosse exercer, seja Direito ou outra profissão", comenta o carioca, que não chegou a se formar e trancou a faculdade no último período para se dedicar integralmente à vocação.

Joguei a 'culpa' na comédia e preferi largar o Direito, que estava 'real' me incomodando."

Atacado por haters "desde sempre", o ator e comediante entende que receber críticas faz parte da produção de conteúdo de humor sobre assuntos sérios, como o racismo. E diz que usa da ironia para contra-atacar:

Se não fosse isso, realmente me afetaria demais. Normalmente, embora não todas as vezes, porque a gente é ser humano, eu acho muito engraçado o ódio que jogam para mim gratuitamente".

Sextas de samba

Imagem: Zo Guimaraes/UOL

O "Botequim da Teresa", que vai ao ar todas as sextas, é o programa perfeito para quem ama boa música e papos interessantes. Teresa Cristina resgata a história de bares tradicionais do Rio de Janeiro, faz receitas clássicas de cada um deles e recebe convidados para conversas descontraídas. Assista à nova temporada no site de Nossa, no UOL Play ou no YouTube de Nossa (inscreva-se e receba atualizações fresquinhas).

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Yuri Marçal sobre haters: 'Acho engraçado o ódio que jogam gratuitamente' - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL


Botequim da Teresa