PUBLICIDADE
Topo

Português abre todo apê no Centro de SP e ganha vista de 260° para a cidade

Edgar na varanda de seu apartamento: São Paulo a seus pés - André Mortatti/Divulgação
Edgar na varanda de seu apartamento: São Paulo a seus pés Imagem: André Mortatti/Divulgação

Carol Scolforo

Colaboração para Nossa

09/06/2022 04h00

Morando há 11 anos no Brasil, o português Edgar Rodrigues encontrou em São Paulo seu lugar no mundo. Há cinco anos, quando alugou este apartamento, ele era fechado e escuro. Parecia um imóvel alheio à ótima localização do centro da cidade. Ainda assim, o plano de Edgar era comprá-lo no futuro.

Eis que chega a pandemia, e com ela, uma carta do proprietário dizendo que havia recebido uma proposta externa pelo apê. Por ser locador, Edgar tinha prioridade na compra. Assim que se tornou o dono oficial, os ares por ali mudaram. "Abri ele inteiro e agora tenho uma vista de 260 graus da cidade", diz Edgar.

A reforma contou com a ajuda do Studio Lim e muitas intervenções de Edgar, um inquieto interessado por obra e decoração que hoje tem uma banheira com vista e espaços bem abertos para receber os amigos. Afinal, o apê vive movimentado — e vem daí a explicação para a base calma, serena e bem clara, com piso de granilite e bancadas de concreto.

A varanda com vista do Centro - André Mortatti/Divulgação - André Mortatti/Divulgação
A varanda com vista do Centro
Imagem: André Mortatti/Divulgação

Decoração revolucionária

No ano passado, quando achou que estava tudo muito branco, ele começou as buscas nos arredores por objetos e um tapete redondo para a sala. "Nunca gostei muito de tapetes. Mas como o piso é todo frio, senti falta de um aconchego e pensei que faltava isso. Pedi opções a quatro profissionais e não gostei de nenhuma", conta.

Quarto - André Mortatti/Divulgação - André Mortatti/Divulgação
Quarto
Imagem: André Mortatti/Divulgação

Essa é a virada da história. Antes consultor gastronômico, com a pandemia Edgar viu seus trabalhos serem pausados. Por outro lado, havia tempo para decorar. Foi numa das visitas a lojas que uma atendente deu a ideia de cortar um tapete retangular — talvez fosse mais fácil.

Achei uma ótima ideia. Quando cheguei à fábrica para fazer o corte, vi retalhos no chão e aquilo me instigou. Perguntei se dava para juntar e me disseram que sim, e eu desenvolvi meu próprio tapete ali, no chão da fábrica. Fiz stories mostrando toda a brincadeira e todo mundo começou a querer", conta Edgar.

O tapete de formas orgânicas virou destaque na decoração - André Mortatti/Divulgação - André Mortatti/Divulgação
O tapete de formas orgânicas virou destaque na decoração
Imagem: André Mortatti/Divulgação

Na época foi um susto. Mas aquilo foi uma guinada importante para criar sua marca, a Sururu Design, que vende tapetes cheios de personalidade e formas orgânicas há um ano. "Inicialmente fiz três e vendi tudo. Depois fiz mais 40 e foram um sucesso. Mudei minha técnica para o tufting e faço desenhos exclusivos, vou até à casa do cliente para criar. Acredito que o tapete é uma peça para cada pessoa", conta, sobre o que aprendeu.

O resultado é que hoje o show da cantora Liniker leva suas criações Brasil afora — e é só o começo. Se o Brasil deu casa nova, clara e movimentada, deu também um trabalho novo, ampliou sua potência criativa. Acha que ele pensa em voltar para as origens?

De jeito nenhum. Gosto de cidade mente aberta como São Paulo, acolhedora, acelerada, cheia de descobertas sempre".

Dicas para ter um apê estiloso, por Edgar

  • Vá atrás dos talentos ao redor antes de comprar. "Sempre busco pessoas à volta para garimpar coisas. Escolha peças de artistas e designers novos, de lojas próximas a você, ande ao redor e descubra pontos vizinhos. Muita coisa aqui é de upcycling."
  • Faça do seu jeito. "Coloque a mão na obra e não tenha medo de arriscar. Se você não gostou do projeto ou do rumo que seu apartamento tomou de cara, pare tudo e faça as mudanças sem medo. Seu lar tem que ter a sua cara. Eu queria um apartamento para receber e espaços amplos para circular. Pensei muito nesse uso para mudar tudo internamente. Mudei o projeto três ou quatro vezes."
  • Praticidade. "O apê tem de ser fácil de limpar. O meu é todo aberto, então pega muito pó. Mas materiais como o piso de granilite e a bancada são bem fáceis de manter."
  • Quarto: paz. "Pra mim, cama tem que ser toda branca. Aposte nisso para relaxar. Gosto de criar e sou agitado, mas meu quarto me transmite paz."
  • Sensação. "Não é um apê calmo, mas transmite calma. Tenho acessórios vibrantes, mas a paleta dele é toda branca, com concreto."
  • Sob medida com personalidade. "Se você não gostou do que encontrou no mercado, faça o seu próprio desenho e encomende a alguém. Sai muito mais em conta, com a sua personalidade e todo mundo vai amar, como aconteceu aqui."

@s que me inspiram

@jankalab

"As formas que o Jan Kaláb cria são muito bonitas. As misturas de cores e as texturas desse artista tcheco me inspiram."

@rodrigokupfer

"Rodrigo gosta de imergir em mundos que gosto de conhecer, como o mangá. Um perfil completamente diferente do meu, mas gosto disso: olhar para técnicas diferentes para me inspirar."