Topo

Grife vira piada por guarda-chuva de R$ 6 mil que deixa água passar

O guarda-chuva da discórdia, da coleção Adidas x Gucci, seria um guarda-sol, na verdade Imagem: Reprodução/Gucci

De Nossa

19/05/2022 14h45

Investir US$ 1.290 (R$ 6.321) em um guarda-chuva pareceria descabido para muita gente. Afinal, este não é o tipo de acessório que é, geralmente, considerado fashionista ou luxuoso.

Agora imagine se, depois de investir esta bolada, o tal guarda-chuva não pudesse protegê-lo justamente da chuva? Pois foi este "alerta" aos clientes no site da grife italiana Gucci que indignou os chineses.

A novidade, que é parte da coleção da casa de alta costura — conhecida por seus designs-ostentação — em parceria com a marca esportiva Adidas, vem sendo ridicularizada por usuários nas redes sociais, mesmo antes de chegar às lojas.

Descrita pela Gucci como um guarda-sol "ou [peça] para uso decorativo", o acessório não seria daqueles que se leva à praia, mas sim daqueles que heroínas de romances do século 19 usavam para passear nas ruas do Rio de Janeiro.

Imagem: Reprodução/Gucci

A explicação não pareceu convencer ou revoltar menos os usuários do Weibo, principal rede social chinesa, que já colocaram uma hashtag crítica, traduzida como "o guarda-chuva de colaboração vendido por 11.100 yuans que não é à prova d'água", entre as mais populares do site, com mais de 140 milhões de visualizações segundo a BBC.

Detalhe: o preço da etiqueta na China seria ainda mais caro se convertido em reais — R$ 8.080. Ainda de acordo com o veículo britânico, entre as alfinetadas mais contundentes estão a de um usuário que chamou o acessório "de um grande e inútil posicionamento de moda".

Outro ainda brincou que "enquanto for pobre, não vão poder me iludir a pagar por isso". Apesar dos protestos, há quem tenha contemporizado que "aqueles dispostos a pagar usam peças de luxo para mostrar o que valem, não ligam para sua praticidade". As críticas, no entanto, parecem ter começado a avançar pelo mercado asiático.

O indiano Nitin Raval afirmou nesta quinta (19) no Twitter que prefere publicamente perder o valor do guarda-chuva "em um esquema de fraude em pirâmide de baixo nível do que ser visto segurando um guarda-chuva da Gucci".

Já no Instagram, usuários italianos se dividiram entre zombarias da situação e críticas e ataques xenófobos aos chineses. Hoje quem dissesse que "por este preço, tinha que ser melhor que o escudo do Capitão América", enquanto outro opinou que os chineses "criticam porque não são capazes de falsificá-lo". Um terceiro apenas salientou que este é o preço, "mas ninguém é obrigado a pagá-lo".

Um porta-voz da Gucci confirmou à revista Caijing, de Pequim, que o produto "não era recomendado para uso cotidiano como guarda-chuva", mas justificou que a peça "possua bom valor de colecionador" e seja "adequada para uso como acessório diário".

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Grife vira piada por guarda-chuva de R$ 6 mil que deixa água passar - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL