PUBLICIDADE
Topo

Como cultivar um jardim "do zero" em casa e ter flores o ano todo

Jardim de Eliane de Souza começou com vontade da infância - Arquivo pessoal
Jardim de Eliane de Souza começou com vontade da infância
Imagem: Arquivo pessoal

Silvia Montico

Colaboração para Nossa

07/03/2022 04h00

Quem gosta de plantas com certeza já imaginou ter uma casa que comportasse pelo menos um pequeno jardim. O sonho de ter a casa florida, pode estar mais próximo do que se imagina, mesmo para quem tem que começar praticamente do zero.

Assim fez a estagiária Eliane de Souza, que nas horas vagas é jardineira amadora no perfil do Instagram @acasacoloridadaeliane. Quando se mudou para sua casa atual, em 2018, havia apenas dois canteiros no corredor que ela transformou em jardim, com duas azaleias plantadas.

"Não havia mais nenhuma planta no local. Portanto, não podemos dizer que comecei o jardim do zero, mas do um", brinca.

Jardim de Eliane de Souza é inspirado nos modelos ingleses - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Jardim de Eliane de Souza é inspirado nos modelos ingleses
Imagem: Arquivo pessoal

O sonhado jardim

Segundo Eliane, sua relação com as flores começou aos 6 anos de idade, quando morava em uma área rural. O marco desta conexão foi quando sua mãe recebeu a visita de uma vizinha de outro sítio, Dona Alcídia, trazendo dois maços enormes de crisântemos de todas as cores.

"Eu fiquei tão encantada com as flores que ela me deu um maço inteirinho! Era tanta flor que minha mãe cortou os galhos na metade do comprimento e usou uma lata de arroz como vaso. Foi esse presente que me apresentou o mundo mágico das flores", recorda.

Jardim de Eliane de Souza

Na vida adulta, seu sonho era ter todas as flores dos famosos "cottage gardens" ingleses de programas de televisão e revistas.

Para chegar próximo disso, escolheu espécies como a bouganvillea, hibiscos das mais variadas cores e variações, cannas índicas, gerânios, violetas alemãs, sunpatiens, lysimachias, pentas, ipomoeas coloridas, rosas, dálias, onze-horas, ametistas, éricas, ásteres, semânias, angelonas, cosmos, trevos, jasmins, crocósmias, bulbines, vincas, margaridas, capuchinhas, belas-emílias, azuizinhas, agapantus, sálvias, lantanas entre muitas outras variedades.

Jardim de Eliane de Souza tem enorme variedade de plantas - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Jardim de Eliane de Souza tem enorme variedade de plantas
Imagem: Arquivo pessoal

"Não posso esquecer das árvores floríferas que cultivo em vaso: ipês branco e amarelo, jacarandá, manacá-da-serra e manacá-de-cheiro, além dos famosos capins floridos, como o capim-dos-pampas, capim texano e barba de bode para dar movimento ao jardim", frisa.

Para os jardineiros iniciantes, Eliane indica plantas como as lantanas, cannas, os mais variados tipos de capins, margaridas de vários tipos, gerânios e vincas, pois são plantas de fácil manutenção e de valores acessíveis, facilmente encontradas.

"Assim, além de tê-las por um bom tempo, em caso de perda de alguma das espécies, a substituição não será custosa. Só faço a ressalva de que plantas de flores costumam exigir muita luz, pois só assim conseguirão energia suficiente para produzir flores", lembra.

Jardim de Eliane de Souza começou quase do zero - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Jardim de Eliane de Souza começou quase do zero
Imagem: Arquivo pessoal
Azaleias foram as primeiras flores do jardim - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Azaleias foram as primeiras flores do jardim
Imagem: Arquivo pessoal

Flores o ano todo

Se a incidência de luz solar direta for baixa no seu quintal ou jardim, Eliane recomenda investir em plantas de meia sombra, mas que florescem o ano todo: como os lírios-da-paz, antúrios e orquídeas.

A principal dica para quem quer ter o jardim sempre florido é escolher espécies que florescem em diferentes épocas do ano. Assim, quando acabar a floração de uma planta e ela entrar em dormência, será a vez de outra planta florescer", indica.

Vale lembrar que quem quer ter o jardim florido durante o ano inteiro também vai precisar de muita dedicação. "Como já dizia Carlos Drummond de Andrade, o jardim, convite à preguiça, exige trabalho infatigável", diz Eliane, completando que "não é possível querer um jardim bonito e florido sem se dedicar a ele".

Cultivo de um jardim bonito exige dedicação - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Cultivo de um jardim bonito exige dedicação
Imagem: Arquivo pessoal

A estagiária comenta que a manutenção no jardim é diária, pois sempre há uma planta para podar, outra para adubar, mais uma para replantar, algumas que chegarão ao fim do ciclo e serão substituídas, uma praga para combater etc.

"Não considero o jardim como algo que dá trabalho, pois o cuidado com o ele é muito prazeroso e gratificante, uma vez que todo o meu esforço acaba sendo recompensado com a beleza proporcionada pelas plantas floridas", completa.

Das folhagens às flores em uma casa alugada

Imóvel alugado não impediu Alexandre de sonhar com seu jardim - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imóvel alugado não impediu Alexandre de sonhar com seu jardim
Imagem: Arquivo pessoal

O designer de interiores Alexandre Almeida Costa, que compartilha seu dia a dia com as plantas no perfil @casadevila7, começou o jardim de sua casa a partir de um vaso de espada de São Jorge, esquecido ali pelo antigo morador.

Como a casa é alugada e não possui canteiros, a alternativa de Alexandre para ter o seu sonhado jardim foi plantar as espécies em vasos e encher a área do quintal com muitos deles.

"Eu gostava apenas de folhagens no início e comecei por espadas de São Jorge, costelas de Adão e jiboias, mas com o tempo o amor pelas verdinhas cresceu e hoje sou apaixonado por todas elas", comenta.

 Alexandre Almeida Costa aproveitou quintal para seu jardim - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Alexandre Almeida Costa aproveitou quintal para seu jardim
Imagem: Arquivo pessoal

As espadas de São Jorge e de Santa Bárbara são inclusive indicadas por Alexandre para quem quer começar um jardim, mas não tem tanto jeito com plantas, por serem resistentes e fáceis de cuidar. Já para quem não abre mão de flores, ele aconselha apostar em vasos de Antúrios.

É a minha favorita, pois permanece florida o ano todo e possui diversas tonalidades de cores. É perfeita para ser cultivada na sombra ou meia sombra".

Em sua rotina de cuidados com o jardim, Alexandre destaca as regas em dias alternados no inverno e diárias no verão, usando uma mangueira. "Mensalmente também faço a adubação com o chorume produzido na composteira. Ter um jardim dá trabalho, mas é aquele trabalho prazeroso que me faz feliz", declara.

Erros de principiantes

Jardim de Alexandre Almeida Costa

Alexandre comenta que aprendeu com alguns erros de principiante quando começou o jardim e dá a dica para quem está começando pelo menos não cometer os mesmos. O primeiro deles foi não saber que cada planta tem seu tempo de desenvolvimento e que elas sempre dão sinais quando não estão bem.

Um erro clássico que cometia era ver a planta triste e achar que era falta de água (o teste do dedo na terra para conferir a humidade da terra é a melhor opção e evita que você mate a planta a por excesso de água). Já para as pragas, costumo borrifar uma mistura de água com fumo de rolo", comenta.

Soraya Jaeger já não comete os mesmos erros de iniciante - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Soraya Jaeger já não comete os mesmos erros de iniciante
Imagem: Arquivo pessoal

A engenheira agrônoma Soraya Maria Palma Luz Jaeger, que também tem um jardim de arrancar suspiros, também comenta que ele nem sempre foi assim, devido alguns erros que foi cometendo ao longo dos aprendizados sobre jardinagem.

"Eu já usei espécies pouco adaptadas, só porque estavam na 'moda', já entreguei meu jardim nas mãos de uma empresa de paisagismo sem dizer qual era o meu sonho, não plantei comida de passarinho", diz.

Segundo ela, este último é muito importante e que se fosse começar um jardim novo, plantaria uma alimentação variada para as aves.

O segredo do jardim florido é a variedade de espécies. Esqueça a coisa do 'estilo'. O jardim deve agradar ao morador. Descubra o que te agrada e corra atrás disso", afirma Soraya.

Segundo ela, hoje não usa mais defensivos no jardim

"Se o ambiente for diverso, equilibrado e nutrido com matéria orgânica, dificilmente você precisará de defensivos. Meus maiores aliados para combater pragas são o jato d'agua e o bokashi. Nos casos mais graves, de ocorrência rara, eu uso uma solução de água e sabão para lavar as plantinhas. Os passarinhos também dão uma ajuda no caso das formigas e cupins", destaca.

Um momento de autocuidado

Soraya Jaeger já apelou para plantas da "moda" - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Soraya Jaeger já apelou para plantas da "moda"
Imagem: Arquivo pessoal

Soraya conta que desde sempre cultiva plantas. "Com 6 ou 7 anos eu cultivava algumas plantas no quintal da minha casa em Salvador. Aprendi com minhas tias", afirma.

Para manter o jardim sempre lindo, Soraya tem cuidados diários com o espaço que também podem ser entendidos como momentos de cuidados com ela mesma.

"Rego o jardim diariamente e esse é um momento meu, que não abro mão. Enquanto faço a rega, observo quem vai florir, ou quem está com algum desequilíbrio (deficiência nutricional, praga ou doença). Faço fotos do jardim diariamente e cultivo este hábito há 20 anos", afirma a engenheira, que iniciou o seu jardim completamente do zero.

"Só havia um pinheiro quase morto no jardim da frente, um pé de fruta de conde no fundo e muitas ervas invasoras", detalha.

Soraya indica começar com azaleias - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Soraya indica começar com azaleias
Imagem: Arquivo pessoal

Entre as flores que tornam o seu jardim um lugar mágico, estão as orquídeas espalhadas em muros e troncos, sunpatiens e antúrios em vasos, um corredor de hortênsias na entrada da casa e algumas azaleias. "Para os iniciantes eu recomendo azaleias e o manacá da serra", diz.