PUBLICIDADE
Topo

Bichos

Tudo o que você precisa saber para cuidar do seu pet

Castração de cães e gatos exige série de cuidados especiais após a cirurgia

Pós-operatório de uma castração exige repouso, alimentação balanceada e atenção dos tutores - Getty Images
Pós-operatório de uma castração exige repouso, alimentação balanceada e atenção dos tutores
Imagem: Getty Images

Juliana Finardi

Colaboração para Nossa

26/01/2022 04h00

Defendida por muitos, atacada por outros tantos, a castração animal é assunto polêmico. Porém, quando a cirurgia acontece, é importante ter em mente que os cuidados pós-operatórios são fundamentais para o sucesso do procedimento e, principalmente, a saúde dos bichinhos.

Os cuidados, na verdade, começam antes da cirurgia, com o processo de avaliação feito pelo veterinário que vai escolher o protocolo de anestesia. Uma prática veterinária já ultrapassada previa que a dor não fosse tratada para impedir que os animais se movimentassem muito. Hoje, porém, os cuidados são outros.

Para a tranquilidade dos tutores, hoje são prescritos analgésicos e anti-inflamatórios que controlam a dor pós-operatória, segundo Alexandre Merlo, veterinário e gerente técnico de animais de companhia da Zoetis.

Repouso essencial

Descanso deve ser primeira medida no pós-cirúgico do animal que passa por castração - Priscilla Du Preez/Unsplash - Priscilla Du Preez/Unsplash
Descanso deve ser primeira medida no pós-cirúgico do animal que passa por castração
Imagem: Priscilla Du Preez/Unsplash

Manter os pets em repouso faz com que a ferida cirúrgica também fique em repouso, evitando o estiramento da pele no local, atritos e possíveis traumas, que poderiam abrir os pontos, retardar a cicatrização, causar dor, inflamação e infecções bacterianas.

Mas como fazer isso se eles não param quietos? O ideal, de acordo com Frederico Fontanelli Vaz, coordenador do curso de Veterinária da Faculdade Anhanguera, é não oferecer estímulos por mais que eles peçam.

Não deixar os cães pularem, subirem no sofá ou cama e evitar o acesso a escadas. No caso dos gatos, podemos deixar prateleiras livres, sem novidade e bem organizadas para diminuir o interesse do felino em explorar esses locais", diz.

Um outra dica para tirar a atenção dos gatinhos das alturas é chamar a atenção dos bichanos para o chão comprando novos brinquedo e estimulando-os a usá-los, disponibilizando caixas de papelão ou até papel amassado no chão para que eles brinquem.

Se nada disso funcionar, em último caso, o veterinário recomenda que se mantenham os gatos no primeiro dia de recuperação dentro de um cômodo da casa que não dê possibilidades de saltos e que tenha poucos estímulos.

Fêmeas x Machos

Fêmeas e machos devem manter repouso após cirurgia - Getty Images - Getty Images
Fêmeas e machos devem manter repouso após cirurgia
Imagem: Getty Images

O repouso é tão importante que além de evitar sangramentos indesejáveis, diminui a dor e a inflamação pós-operatória. "Para as fêmeas, principalmente, está ocorrendo a cicatrização da sutura (pontos cirúrgicos) aplicada para a remoção dos ovários e útero além da sutura na musculatura abdominal e da pele", conta Viviane Sanchez Galeazzi, do Serviço de Cirurgia Geral e Ortopedia do Hospital Veterinário da Universidade de São Paulo (USP).

Para gatas ou cadelas, os saltos e o sobe e desce de escadas ficam proibidos por um período mínimo de 10 dias.

Para os gatos machos, os saltos não causam complicações. Já no caso dos cães machos, a agitação excessiva aumenta a inflamação e o edema na região da bolsa escrotal, aponta a veterinária.

Nada de lambidas

Colar elizabetano garante que animal não lamba a cicatriz cirúrgica - Tatiana Rodriguez/Unsplash - Tatiana Rodriguez/Unsplash
Colar elizabetano garante que animal não lamba a cicatriz cirúrgica
Imagem: Tatiana Rodriguez/Unsplash

Proteger o local da cirurgia contra sujeiras e, principalmente, as lambidas dos pets é essencial. Por isso que é importante a utilização de roupinhas cirúrgicas ou colares elizabetanos, aquela espécie de cone preso ao pescoço do pet e que impede o bichinho de lamber o próprio corpo.

A roupinha é obrigatória para que eles não acessem o local da cirurgia. Mas, como alguns pets machos e fêmeas conseguem até retirar a roupinha, orientamos que o tutor deixe o colar principalmente no período em que o animal estiver sozinho em casa", diz Alexandre Merlo.

Caso isso aconteça a lambedura, haverá contaminação bacteriana local, abertura dos pontos precoce com risco potencial de hemorragia, infecção e consequente atraso na cicatrização com aumento do tempo de recuperação pós-operatória, alerta Viviane.

Alimentação especial

O apetite pode mudar um pouco, mas alimentação balanceada é essencial - Getty Images - Getty Images
O apetite pode mudar um pouco, mas alimentação balanceada é essencial
Imagem: Getty Images

Os tutores também podem ficar em dúvida quanto a alimentação do pet no período pós-cirúrgico, já que muitos bichinhos sentem-se nauseados ao retornarem para casa e as medicações ou a manipulação cirúrgica interferem no apetite dos cães e gatos.

"Eles podem ficar com o apetite mais caprichoso. Para alguns casos, pode-se realizar dieta pastosa, super premium e com alta palatabilidade. Porém, na grande maioria dos casos, o pet se alimenta normal com sua dieta habitual", afirma Ítalo Cássio, coordenador técnico de clínicas e hospitais do Centro Veterinário Seres/Petz.

Água limpa e fresca deve ser oferecida sempre à vontade.

Mais cuidados

Atenção ao período de recuperação no pós-cirúrgico - Getty Images - Getty Images
Atenção ao período de recuperação no pós-cirúrgico
Imagem: Getty Images

Entre as proibições do período pós-operatório estão os banhos de 5 a 10 dias, exercícios físicos e abdômen molhado ou sujo. As caminhadas diárias para os cãezinhos só estão liberadas de 7 a 10 dias após a cirurgia.

Os especialistas também recomendam que os tutores fiquem atentos à data do retorno estabelecido e que a qualquer sinal de problema, procurem o veterinário. Se perceber qualquer complicação no local da cirurgia como presença de pus, sangramento ou inchaço fora do normal, é imprescindível levar o animal à clínica.