PUBLICIDADE
Topo

Ilha até então livre da covid recebe voo com dois terços de infectados

Fanning Island, em Kiribati: Ilha mantinha política de "covid zero", mas agora lida com 59 casos da doença - Getty Images/iStockphoto
Fanning Island, em Kiribati: Ilha mantinha política de "covid zero", mas agora lida com 59 casos da doença Imagem: Getty Images/iStockphoto

De Nossa

26/01/2022 09h36

A ilha de Kiribati, no Pacífico, se manteve livre da covid-19 durante toda a pandemia. Na semana passada, suas autoridades decidiram reabrir suas fronteiras e receber o primeiro voo internacional em dez meses.

No entanto, dos 54 passageiros a bordo do avião da Fiji Airways que pousou na capital Tarawa na sexta-feira (14), dois terços — isto é, 36 pessoas — já testaram positivo para a doença. A informação é do jornal britânico The Guardian.

Os viajantes infectados seguem em isolamento e se recuperam bem, disseram autoridades à publicação. No entanto, outras cinco pessoas de fora do grupo que chegou à ilha já testaram positivo desde então.

Na terça-feira (18), um segurança do centro de quarentena onde os passageiros foram instalados foi o primeiro local a ser diagnosticado com a covid-19, o que motivou o governo a instaurar um toque de recolher de duas semanas, além de uso de máscara obrigatório, distanciamento social e passe sanitário para viagens para fora da capital.

Outras duas pessoas que tiveram contato com o segurança foram diagnosticadas em seguida. Já na quinta-feira, mais outros dois casos surgiram.

A partir desta segunda-feira (24), Kiribati entrou em um lockdown de quatro dias e cidadãos só podem sair de casa para serviços essenciais, como compra de alimentos e remédios.

Segundo o jornal, parte dos habitantes da ilha está em pânico, já que o governo não divulgou informações oficiais sob os casos antes de as notícias serem divulgadas pela imprensa.

Além disso, há quem questione como os passageiros foram contaminados, já que eles tiveram de cumprir quarentena de duas semanas antes do voo e foram regularmente testados. Apenas aqueles com resultados negativos teriam seu embarque permitido, já que Fiji — de onde saiu o avião — enfrenta uma nova onda da covid-19.

De acordo com o projeto Our World in Data, da Universidade de Oxford, Kiribati tem 61% de sua população imunizada com a primeira dose e 34% com as duas doses.