PUBLICIDADE
Topo

Vendas globais de champagne atingiram recorde de R$ 34,3 bilhões em 2021

As remessas da bebida em 2021 atingiram 322 milhões de garrafas, um aumento de 32% em relação a 2020 - Getty Images
As remessas da bebida em 2021 atingiram 322 milhões de garrafas, um aumento de 32% em relação a 2020 Imagem: Getty Images

De Nossa

24/01/2022 16h16

As vendas de champagne no mundo todo atingiram o recorde de 5,5 bilhões de euros, cerca de R$ 34,3 bilhões, graças à retomada do consumo privado da bebida.

A informação foi divulgada — e celebrada — pelo Comité Interprofessionnel du vin de Champagne, entidade que reúne profissionais de todas as etapas da cadeia de produção deste tipo de vinho, na quarta-feira (19).

As remessas do produto em 2021 atingiram 322 milhões de garrafas, um aumento de 32% em relação ao difícil ano de 2020 — o primeiro da pandemia de covid-19. Na França, terra natal da bebida, o mercado cresceu 25% e retornou aos níveis de 2019, anteriores à pandemia, com 142 milhões de garrafas comercializadas.

Exportações também cresceram e quebraram um novo recorde: 180 milhões de garrafas que deixaram as vinícolas francesas e ganharam o globo.

"Com o turismo e a organização de eventos ainda reduzidos devido à crise sanitária, há espaço para acreditar que o consumo caseiro tenha compensado esta lacuna. Consumidores escolheram se divertir em casa, compensando o humor sombrio geral com novos momentos de convivência e compartilhamento", diagnostica o documento da organização.

O mercado de champagne foi fortemente afetado pelo cancelamento de eventos e problemas de distribuição de matéria-prima (como vidro para garrafas, por exemplo) e do produto final durante o ano de 2020 e, parcialmente, ainda em 2021. A partir de abril do último ano, no entanto, a retomada tem sido significativa.

Segundo Jean-Marie Barillère, presidente da União das Casas de Champagne e co-presidente do Comité Champagne, o número das remessas entre 2020 e 2021 ainda se manteve abaixo dos níveis de 2019, apesar das vendas recordes. No último ano, 280 milhões de garrafas foram comercializadas em todo o mundo e renderam 4,9 bilhões de euros, quase R$ 30,6 bilhões.

Em 2019, estes índices haviam sido de 300 milhões de garrafas e 5 bilhões de euros, ou cerca de R$ 31,2 bilhões. No entanto, a organização sinaliza que 2022 iniciará um novo ciclo de crescimento mundial.