PUBLICIDADE
Topo

Flores secas: como fazer em casa essa arte terapêutica e cheia de poesia

Flores secas levam romantismo à decoração - Unsplash
Flores secas levam romantismo à decoração
Imagem: Unsplash

Silvia Montico

Colaboração para Nossa

25/12/2021 04h00

As flores enchem a decoração de vida, mas foi-se o tempo em que elas precisavam ficar apenas em vasos. Com técnicas de secagem dos arranjos, é possível soltar a criatividade e deixar que a imaginação seja o limite na hora de compor a décor com flores desidratadas.

Uma especialista em fazer esses arranjos em casa é a publicitária Ellen Melo Cortizo, que compartilha as suas dicas no perfil @ellencortizo. Seus primeiros arranjos vieram da vontade de fazer com que as flores durassem por mais tempo.

E quando me deparei com a beleza dos arranjos secos, cheios de tons terrosos e texturas tive vontade de estudar e descobrir as técnicas de secagem".

Folhas secas de Ellen Melo Cortizo - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Ton terrosos ditam arranjos de Ellen
Imagem: Arquivo pessoal
Flores secas feitas por Ellen Melo Cortizo - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Ellen aprendeu técnicas de secagem
Imagem: Arquivo pessoal

Segundo ela, o sol modifica as cores das folhas, o que algumas vezes as deixa até mais bonitas. "Folhas de eucalipto, por exemplo, ficam rosadas quando estão secando no sol. Mas outras podem ficar amareladas. Então o ideal é secar em local mais escuro, porém, ventilado", aconselha.

Normalmente, as flores devem ser colocadas para secar de cabeça para baixo, o que segundo Ellen evita que as pétalas caiam. Basta pendurá-las em um varal.

Depois de prontas, Ellen costuma colocar as flores em um local que não receba sol direto e que não seja úmido, usando-as em colagens, quadros ou até mini arranjos em redomas de vidro.

Ellen Melo Cortizo transforma flores secas em decoração - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Ellen transforma flores secas em decoração
Imagem: Arquivo pessoal
Flores secas feitas por Ellen Melo Cortizo - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Flores secas feitas por Ellen Melo Cortizo
Imagem: Arquivo pessoal

Ellen diz que gosta sempre de ir testando novas flores para ver como se comportam no processo de secagem. "Gosto de fazer muitos testes e de tocar e observar a estrutura da planta. Quanto menos água ela acumula na sua estrutura, mais dá certo o processo de secagem.

Então escolho plantas e flores com estrutura mais seca e firme como capim dos pampas, eucaliptos, rosas, latânias, proteas, craspedias ou crisântemos", completa.

Para fazer suas próprias flores secas, opte por plantinhas mais firmes - Unsplash - Unsplash
Para fazer suas próprias flores secas, opte por plantinhas mais firmes
Imagem: Unsplash

Coisa de família

A geógrafa Lorenzza Gonçalves França conta que seu amor por flores secas começou há mais ou menos 15 anos, quando sua mãe e avó começaram a fazer guirlandas de cipó e flores secas para presentear pessoas queridas.

De lá para cá todo ano minha mãe faz algumas guirlandas para presentear e sempre arrumamos as nossas, para cada ano ser único", conta.

Processo de flores secas de Lorenzza - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Processo de flores secas de Lorenzza
Imagem: Arquivo pessoal
Flores secas viram quadros na casa de Lorenzza - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Flores secas viram quadros na casa de Lorenzza
Imagem: Arquivo pessoal

Lorenzza afirma que sempre se encantou pelo processo de transformação das flores, mas foi no início de 2020, quando se mudou para o atual apartamento, que passou a testar as possibilidades da secagem.

"Me vi cercada por uma tela em branco e uma infinidade de possibilidades, mas não tinha dinheiro suficiente para conseguir decorar da forma que eu desejava. Como sempre gostei de DIY (do it yourself), essa foi a oportunidade perfeita para me aventurar. Foi então que meu fascínio pelo mundo da desidratação das flores cresceu".

Lorenzza começou secando as flores Gypsy, que segundo ela são as melhores para se aventurar. "Dá para secá-las na água, como um arranjo, ou deixá-las penduradas de cabeça para baixo. Eu acho que ela fica bem em qualquer método", disse.

Paixão por flores secas é herança de família de Lorenzza  - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Paixão por flores secas é herança de família de Lorenzza
Imagem: Arquivo pessoal

"Faço pequenos jardins secretos, em potes de vidro; paisagens mágicas em porta retratos com borboletas feitas de pétalas de Bougainville; relicários; mini arranjos florais; cartões para dar de presente ou apenas deixar um galho de flor seca em uma sacola de palha pendurada na parede", detalha.

Dicas valiosas

Como são bastante sensíveis, Lorenzza aposta no spray de cabelo, o famoso laquê, para que elas durem mais.

"Também é possível usar verniz, mas particularmente não gosto do aspecto, pois perde um pouco da textura e dá um brilho nas flores", explica.

Para as flores que não uso laquê, no final da vida delas eu sempre esfarelo e coloco nos vasos de plantas, para de certa forma virarem adubo".

Buquês de flores secas - Unsplash - Unsplash
Buquês de flores secas
Imagem: Unsplash

Durante o método de secagem de cabeça para baixo, Lorenzza recomenda sempre ficar de olho nas flores, checando se o processo está ocorrendo de forma certa, se não está gerando nenhum fungo.

Para que as pétalas não percam a coloração, ela recomenda dois métodos específicos de secagem: em um ambiente escuro e seco, como um guarda-roupa que não fique sendo aberto o tempo todo; e no sal grosso, onde a flor é colocada sobre uma camada de sal grosso em uma vasilha e coberta por outra camada de sal.

"As flores devem estar bem separadas para um melhor resultado. Normalmente, eu checo toda semana para ver como está indo o processo e este método é ótimo para girassol, margaridas e gérberas", diz ela, que também dá outras dicas no perfil @helo_lar.

Flores secas guardadas em livros: um clássico que virou tendência - Unsplash - Unsplash
Flores secas guardadas em livros: um clássico que virou tendência
Imagem: Unsplash

Processo terapêutico e arranjos com memória

Para a vendedora Thainara Walesca Maciel Torres, o processo de secagem das flores funciona também como uma atividade terapêutica, que inclusive a ajuda a ficar longe do celular.

Ela começou a desidratar plantas por acaso, depois de podar duas folhas de uma samambaia que havia ganhado de presente.

Redoma de flores secas de Thainara Walesca Maciel Torres - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Redoma de flores secas de Thainara Walesca Maciel Torres
Imagem: Arquivo pessoal

"Como ganhei de uma pessoa especial decidi deixar as folhas guardadas em um livro, pois seria uma forma de continuar com ela caso algo desse errado no cultivo. Quando secou, resolvi fazer um quadrinho", conta, acrescentando que logo na sequência já fez mais dois.

Amei tanto o processo que percebi que estava horas fazendo isso sem nem lembrar do celular. Foi muito relaxante".

Para Thai, que compartilha estes conteúdos no perfil @green.home13, somente o processo de deixar a flor desidratada de cabeça para baixo, já é poesia pura. "Acho belíssimo ver as flores secas contrastando nas paredes brancas", diz.

Quadro de flores e folhas secas de Thainara - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Quadros de flores e folhas secas de Thainara
Imagem: Arquivo pessoal
Quadro de flores e folhas secas de Thainara - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Quadro de flores e folhas secas de Thainara
Imagem: Arquivo pessoal

Em seus arranjos, Thay gosta de pensar que há muito mais do que beleza estética. "Tem muitos sentimentos envolvidos ali. Fiz uma redoma com uma das rosas de um buquê que ganhei do meu esposo de aniversário, outra já foi de um buquê do nosso último aniversário de namoro. Em cada arranjo tem muitas histórias", completa.

Para ela, as rosas são as flores mais fáceis de secar e, por isso, muito indicadas para principiantes. "Já outras espécies como crisântemos e gérbera dão mais trabalho, pois as folhas costumam a ficar bem bagunçadas.

O crisântemo muitas vezes escurece demais. Mas faz parte do processo, pois a natureza é perfeita na sua imperfeição", finaliza.