PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro pela primeira vez: o que você precisa saber antes de embarcar

Primeira vez em um cruzeiro? Veja dicas para curtir a viagem sem perrengues - Getty Images
Primeira vez em um cruzeiro? Veja dicas para curtir a viagem sem perrengues
Imagem: Getty Images

Marcel Vincenti

Colaboração para Nossa

21/12/2021 04h00

A temporada brasileira de cruzeiros 2021/2022 começou neste mês de novembro e está prevista para ir até abril do ano que vem, com transatlânticos das companhias Costa e MSC. Neste período, dezenas de milhares de turistas irão navegar pelo litoral brasileiro — e muitos deles, com certeza, estarão na primeira jornada marítima.

Se você é uma destas pessoas que nunca subiu em um navio, mas planeja fazer um cruzeiro pelo Brasil nos próximos meses, saiba que o embarque e a vida a bordo são cheios de particularidades, que podem confundir o viajante sem experiência.

A seguir, veja informações essenciais para que seu passeio seja um sucesso

Devido à pandemia, que pode mudar alguns protocolos das navegações de uma hora para outra, volte a confirmar as informações citadas na matéria com sua companhia de cruzeiros antes da viagem.

O que levar na primeira viagem de navio?

Não se esqueça de roupas aprorpiadas para a estação e trajes mais formais - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Não se esqueça de roupas aprorpiadas para a estação e trajes mais formais
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A temporada brasileira de cruzeiros é realizada em uma época quente no país — e, nos navios, há muitos espaços ao ar livre para curtir o sol, em ambientes que contam com piscinas, espreguiçadeiras e hidromassagens.

Por isso, ao montar sua bagagem, pense que está fazendo uma viagem para a praia: leve roupas leves, trajes de banho, chinelos e itens que protejam seu corpo do sol, como óculos escuros e chapéu ou boné.

Por outro lado, é também importante levar roupas mais formais.

A bordo, por exemplo, são frequentemente realizadas noites de gala e eventos temáticos como festa do branco (onde os participantes usam roupas brancas). Verifique, antes do embarque, quais destes eventos fazem parte da programação do cruzeiro.

Além disso, os navios contam com espaços de diversão noturna, como bares e discotecas: vale a pena colocar roupa de balada na bagagem. Um agasalho, por sua vez, também será útil - pois, à noite, pode ventar bastante nas áreas externas dos transatlânticos.

E não deixe de levar calçados de caminhada confortáveis para os passeios em terra, que podem envolver andanças por ruas de grandes cidades (como Salvador e Rio de Janeiro) e até trilhas na natureza em destinos mais selvagens, como Ilhabela e Ilha Grande.

Qual o tamanho da mala que posso levar para um cruzeiro?

Tamanho da bagagem pode variar de acordo coma  duração do cruzeiro - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Tamanho da bagagem pode variar de acordo com a duração do cruzeiro
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Na companhia Costa, o limite do número de bagagens por pessoa varia de acordo com a duração do cruzeiro: para viagens de até sete noites, por exemplo, cada passageiro pode levar uma bagagem de mão e uma mala (com peso recomendado de, no máximo, 23 quilos). Já para cruzeiros com duração entre 8 e 14 noites são permitidas duas malas e uma bagagem de mão por passageiro (o peso máximo recomendado é também de 23 quilos por mala).

Na MSC, o limite máximo de bagagem é de 90kg por cabine, que podem ser distribuídos em até três malas. Cada pessoa pode também levar uma bagagem de mão, com medidas máximas de 55 centímetros x 35 centímetros x 25 centímetros.

É também importante saber que os transatlânticos levam, por viagem, milhares de malas. Por isso, identifique seus pertences com seu nome, endereço e telefone para contato, para o caso de extravio.

Quais objetos não podem ser levados a bordo?

Navio de cruzeiro - Unsplash/Elwin de Witte - Unsplash/Elwin de Witte
Imagem: Unsplash/Elwin de Witte

Há alguns itens que, para a segurança da viagem, não podem ser levados para dentro dos transatlânticos no Brasil: na Costa, fazem parte desta lista armas, munições, explosivos, fogos de artifício e substâncias tóxicas e infecciosas. Tampouco é autorizado o embarque de bebidas, comidas, ferro de passar roupa, chapinha e secador de cabelo.

Nos navios da MSC, o turista não pode embarcar, por exemplo, com alimentos, bebidas alcoólicas e não alcoólicas, armas de fogo, armas brancas, algemas, objetos afiados, perfurantes e cortantes, aparelhos elétricos ou eletrônicos potencialmente explosivos (incluindo o aparelho celular Samsung modelo Galaxy Note 7), caixas de som, drone, ferro de passar roupa, chapinha para cabelos e secador de cabelo, além de aquecedores de mamadeiras e narguilés.

Seguro viagem para cruzeiros: como funciona?

Para embarcar em um navio de cruzeiro no Brasil, os passageiros precisam, atualmente, apresentar um seguro de viagem com cobertura para casos de covid-19.

A Costa, por exemplo, oferece o seguro com cobertura para covid-19 nos pacotes vendidos aos clientes. Já a MSC vende o seguro em parceria com a Europ Assistance.

Em ambas, os hóspedes podem optar por outro seguro de viagem, desde que ele ofereça cobertura para casos de covid-19.

Quais são os protocolos sanitários contra a covid adotados nos navios?

Pandemia trouxe uma série de protocolos de saúde para os cruzeiros - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Pandemia trouxe uma série de protocolos de saúde para os cruzeiros
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) definiu os protocolos sanitários a serem implementados nos navios da temporada brasileira de cruzeiros 2021/2022.

Entre os procedimentos estão exigência de preenchimento de formulário de pré-embarque referente às condições de saúde do viajante, apresentação de comprovante de vacinação completa contra a covid-19, uso obrigatório de máscaras a bordo e ocupação do navio reduzida a 75% da capacidade de hóspedes.

Na hora do embarque, segundo a Anvisa, os passageiros também precisam mostrar documento comprobatório de realização de teste (RT-PCR ou RT-LAMP), com resultado negativo ou não detectável, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque. Ou resultado não reagente por teste rápido de antígeno realizado nas 24 horas anteriores ao embarque.

A Anvisa também comunica que, caso fique doente e seja testado para covid-19 a bordo, o passageiro ficará em isolamento em cabine exclusiva e será facultado ao viajante a continuidade do isolamento em solo (hotel ou em sua residência), desde que o município portuário permita o desembarque.

Ao longo da temporada, porém, os protocolos sanitários podem sofrer ajustes de acordo com o cenário da pandemia.

Antes de embarcar, veja quais são as regras sanitárias atualizadas com sua companhia de cruzeiros.

Há médico nos navios?

Equipe médica está presente no navio, mas é recomendado levar medicamentos próprios - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Equipe médica está presente no navio, mas é recomendado levar medicamentos próprios
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Sim, os navios da temporada brasileira de cruzeiros contam com a presença de equipe médica.

A Costa, por exemplo, conta com uma enfermaria e possibilidade de serviço médico na cabine 24 horas por dia. O atendimento médico prestado a bordo compreende serviços de clínica médica para emergência.

A assistência prestada pelos médicos a bordo e pela equipe de enfermagem está sujeita a uma taxa, que é ônus exclusivo do hóspede e é coberto de acordo com o seguro de viagem contratado. Necessidades médicas especiais devem ser informadas no momento da reserva.

Na MSC, a situação é parecida. Segundo a empresa, todos os seus navios contam com um centro médico, que funciona nos horários divulgados na programação diária do transatlântico. Os serviços de emergência estão disponíveis o tempo todo por meio de um número de emergência.

A bordo, atendimentos referentes à suspeita de covid-19 são realizados gratuitamente. No caso dos atendimentos que são pagos, o hóspede faz o pagamento e solicita o reembolso usando o seu seguro de viagem (que precisa ter cobertura para essas despesas).

Além disso, é recomendável que os hóspedes levem para o transatlântico todos os seus medicamentos de uso habitual ou contínuo.

A MSC recomenda que os passageiros tenham em sua bagagem de mão os medicamentos com os quais façam tratamento, de uso controlado ou não, em quantidade suficiente e dentro da validade, não havendo possibilidade de compra de medicamentos a bordo do navio.

Vale lembrar que transatlânticos costumam balançar bastante durante as navegações, o que pode dar enjoo em pessoas mais sensíveis. Remédios contra enjoo podem ser bem úteis durante as viagens.

Preciso trazer dinheiro ou há caixas eletrônicos a bordo?

Dólar é a moeda usada nos cruzeiros, que contam com cartões próprios para facilitar o pagamento - Dmitry Demidko/Unsplash - Dmitry Demidko/Unsplash
Dólar é a moeda usada nos cruzeiros, que contam com cartões próprios para facilitar o pagamento
Imagem: Dmitry Demidko/Unsplash

A bordo, o preço dos produtos à venda está em dólar.

Na Costa, todas as despesas realizadas a bordo do navio são feitas por meio de um cartão, que é dado ao passageiro no começo da viagem e que também funciona como a chave da cabine. Ao final do cruzeiro, as despesas neste cartão são somadas e devem ser pagas no momento do check-out, com cartão de crédito com autorização para compras internacionais ou em dinheiro vivo.

Vale lembrar que, no começo dos cruzeiros da Costa, o titular da cabine deve registrar um cartão de crédito internacional ou realizar um depósito em espécie como garantia de cobertura para seus gastos a bordo.

A MSC, por sua vez, dá aos hóspedes, no começo da viagem, um cartão chamado Cruise Card. O passageiro deve ativá-lo através do cadastramento de um cartão de crédito internacional ou com um depósito antecipado de dinheiro. Esse procedimento pode ser realizado a qualquer momento após o embarque e até as 11h do dia seguinte.

Ao final da viagem, a fatura pode ser paga com cartão de crédito internacional ou dinheiro vivo (é possível pagar em reais, utilizando a taxa de câmbio do navio para o dia). Cheques não são aceitos.

Com quais documentos posso embarcar?

Mulher em navio de cruzeiro - Unplash/ben o'bro - Unplash/ben o'bro
Imagem: Unplash/ben o'bro

Nos cruzeiros nacionais da Costa, o turista pode embarcar com carteira de identidade (RG) expedida há menos de dez anos ou outro documento de identificação válido no território nacional, como CNH, CREA, OAB e CRM, desde que possua foto.

Vale lembrar que os documentos mencionados devem ser apresentados em suas vias originais. Não são aceitas reproduções, mesmo que autenticadas.

Já A MSC informa que, para as viagens em território brasileiro, os hóspedes podem embarcar com um dos seguintes documentos originais: passaporte (válido até o término da viagem), RG, CREA, CRM, OAB, carteira de habilitação, carteira de identidade militar, entre outros documentos de identidade civil válidos em território nacional, desde que estejam em bom estado de conservação.

Uma grande variedade de diferentes tipos de documentos podem ser pedidos no embarque de menores, dependendo de quem seja a pessoa responsável acompanhando o menor. Para saber mais sobre este tópico, acesse: www.costacruzeiros.com e www.msccruzeiros.com.br

Como funciona a alimentação em um cruzeiro?

Refeições em cruzeiros estão inclusas, mas podem ser servidas de acordo com o pacote - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Refeições em cruzeiros estão inclusas, mas podem ser servidas de acordo com o pacote
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Os pacotes da Costa incluem alimentação a bordo, com café da manhã, almoço e jantar. Os clientes que compram uma passagem do plano mais básico não podem escolher o horário de suas refeições — possibilidade oferecida para os planos Comfort Premium e Deluxe.

E, na MSC, café da manhã, almoço e jantar no buffet e nos restaurantes principais já estão inclusos quando os hóspedes reservam o seu cruzeiro. Dependendo do tipo de passagem adquirida, o viajante poderá escolher o turno do jantar. E, a bordo, há restaurantes de especialidades que são pagos à parte.

E não se esqueça: informe a companhia, no momento da reserva da viagem, caso você tenha restrições alimentares.

Quanto dura um cruzeiro?

O recomendado para a primeira vez é optar por um cruzeiro de curta duração - Unsplash/Josiah Weiss - Unsplash/Josiah Weiss
O recomendado para a primeira vez é optar por um cruzeiro de curta duração
Imagem: Unsplash/Josiah Weiss

A temporada brasileira de cruzeiros oferecerá viagens marítimas de diferentes durações, com roteiros mais curtos (entre três e quatro dias) e percursos mais longos (com mais de sete dias).

Se você nunca viajou de navio, vale a pena começar por uma jornada mais curta, de até quatro dias.

Isso porque há gente que não se adapta muito bem à vida no navio, especialmente em relação ao balanço da embarcação, que pode causar enjoos.

Você pode, portanto, usar esta primeira viagem para ter certeza de que é o tipo de pessoa que se dá bem com cruzeiros. E, caso não seja, não precisará ficar sofrendo a bordo por muito tempo até poder voltar para casa.

O que se tem direito em um cruzeiro?

Há uma série de atrações pagar a parte nos cruzeiros - Getty Images - Getty Images
Há uma série de atrações pagar a parte nos cruzeiros
Imagem: Getty Images

Os navios têm muitos atrativos que não cobram entrada, como suas piscinas, hidromassagens e quadras esportivas.

Mas há outros espaços das embarcações que geram gastos extras para os passageiros, como o spa (com tratamentos cobrados à parte) e até alguns restaurantes, que não estão inclusos no preço da passagem.

Os navios da Costa, por exemplo, também abrigam cinema 4D: para acessar a sala, é preciso pagar.

As embarcações da MSC, por sua vez, têm diversas opções de entretenimento que não geram gastos extras para os hóspedes, como shows no teatro e eventos programados pela equipe de entretenimento do navio.

Além disso, o acesso a piscinas, hidromassagens, academia, quadra poliesportiva e áreas para crianças é incluso na tarifa dos cruzeiro da MSC. Porém, o acesso a locais como cinema, pista de boliche, simulador de Fórmula 1 e aos serviços de spa é pago à parte.

Quais são as diferenças entre as cabines dos navios?

Cabines de navio de cruzeiro têm preços diferentes - Unsplash/Christina Victoria Craft - Unsplash/Christina Victoria Craft
Cabines de navio de cruzeiro têm preços diferentes
Imagem: Unsplash/Christina Victoria Craft

Os navios de cruzeiro oferecem diferentes tipos de cabines para os passageiros.

Os transatlânticos da Costa que estarão no Brasil nos próximos meses tem cabines com capacidade para até quatro pessoas e contam com ar-condicionado, guarda-roupas, cofre, TV, secador de cabelos e banheiro privativo.

E, entre as acomodações, há as seguintes categorias: cabines internas (cabines sem janelas), cabines externas (acomodações com janelas), cabine com varanda (acomodação com varanda com vista para o mar) e suíte com varanda (varanda com vista para o mar e mais espaço do que a cabine com varanda).

As acomodações dos navios da MSC que visitam o Brasil, por sua vez, têm acomodações como cabine interna (sem janelas), cabine externa com vista para o mar, cabine externa com varanda e até suíte com hidromassagem privativa.

As embarcações da MSC no Brasil também contam com o Yacht Club, uma espécie de primeira classe do navio, com áreas exclusivas com piscina, restaurante e até serviço de mordomo.

Via de regra, as acomodações da MSC podem receber até cinco pessoas.

Quando comprar os passeios em terra?

Planeje suas saídas do cruzeiro já na hora da compra dos pacotes - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Planeje suas saídas do cruzeiro já na hora da compra dos pacotes
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Ao chegar aos destinos de seu itinerário, todo navio da temporada brasileira de cruzeiros para por um tempo que permite que o passageiro saia da embarcação e faça turismo por aquele destino.

Tal passeio pode ser realizado de maneira autônoma ou em tours guiados oferecidos pela própria companhia de cruzeiros.

E estes tours guiados são cobrados à parte: você consegue contratá-los dentro do próprio navio ou no momento da compra da passagem.

Contratar o passeio no momento da compra da passagem pode ter vantagens: no caso da compra antecipada com a MSC, por exemplo, o cliente tem a vantagem de pagar em reais e poder parcelar em até 12 vezes sem juros.

Mas lembre-se: o navio pode partir sem o passageiro, caso ele se atrase para embarcar (seja no começo da viagem ou após as paradas do itinerário).