PUBLICIDADE
Topo

Famosa no cinema, Bali só recebeu 45 turistas internacionais em 2021

Bali, com seus mercados coloridos e praias paradisíacas, era um destino muito procurado por turistas do mundo todo, especialmente após o filme "Comer, Rezar e Amar" com Julia Roberts e Javier Bardem (foto) - Getty Images/iStockphotos
Bali, com seus mercados coloridos e praias paradisíacas, era um destino muito procurado por turistas do mundo todo, especialmente após o filme "Comer, Rezar e Amar" com Julia Roberts e Javier Bardem (foto) Imagem: Getty Images/iStockphotos

De Nossa

20/12/2021 14h26

A paradisíaca ilha de Bali, na Indonésia, só recebeu 45 turistas internacionais em 2021. As informações são da americana CNN.

Se antes da pandemia este era um destino muito procurado por turistas do mundo todo — especialmente por europeus e americanos que buscavam viver as aventuras de Liz (Julia Roberts) em "Comer, Rezar e Amar" — as restrições sanitárias acertaram em cheio o turismo no ponto turístico indonésio.

"Este é o menor número de estrangeiros que já registramos na história", reclamou Nyoman Gede Gunadika, chefe do turismo na província de Bali, à CNN. Ainda segundo a emissora, este número havia sido de 6,2 milhões em 2019 e 1,05 milhão em 2020, já em pleno avanço da covid-19.

Oficialmente, Bali reabriu gradualmente para o turismo a partir de 14 de outubro, quando seu aeroporto voltou a receber voos de países selecionados. Durante boa parte do ano, apenas os poucos que chegavam à ilha por via marítima eram recebidos.

No entanto, os austeros protocolos de controle da doença parecem ter sido um obstáculo grande o suficiente para manter os estrangeiros ainda longe da sua costa neste fim de ano.

Bali - Thomas Depenbusch/Creative Commons - Thomas Depenbusch/Creative Commons
Imagem: Thomas Depenbusch/Creative Commons

Para visitar Bali é necessário pagar US$ 300, cerca de R$ 1.700, para emissão de um visto de negócios — já que os vistos de turismo continuam suspensos. Além disso, é necessário se submeter a múltiplos testes do tipo PCR e pagar um caro seguro-viagem com cobertura de até US$ 100 mil para casos de infecção por covid-19.

Por fim, é necessário ainda cumprir uma quarentena de dez dias. Brasileiros, por exemplo, não estão na lista de nacionalidades que podem entrar na região através de voos diretos e, por isso, devem chegar à Indonésia via Jacarta, cumprir lá uma primeira quarentena, para só depois voar para Bali.

Os múltiplos voos, frequentes para a maior parte dos estrangeiros por causa do número reduzido de rotas operadas pelas companhias aéreas neste momento, também pesam na carteira do viajante. Resultado? Muitos desistem das férias.

Ray Suryawijaya, chefe da Associação de Hotéis e Restaurantes Indonésios do Distrito Badung de Bali, concorda.

"Com todas estas barreiras, é difícil para nós esperar que turistas estrangeiros venham a Bali", se queixou à CNN. Segundo ele, a taxa de ocupação de hotéis na ilha é, atualmente, de 35% — graças ao retorno de parte dos turistas domésticos. "Nos fins de semana, recebemos cerca de 13 mil visitantes" de outras partes do país, revelou.