PUBLICIDADE
Topo

Aeroporto de Londres reabre terminal só de passageiros da 'lista vermelha'

O terminal 4 do Aeroporto de Heathrow, em Londres, receberá apenas passageiros de países considerados de alto risco para a ômicron - Kirsty O"Connor / PA Images via Getty Images
O terminal 4 do Aeroporto de Heathrow, em Londres, receberá apenas passageiros de países considerados de alto risco para a ômicron Imagem: Kirsty O'Connor / PA Images via Getty Images

De Nossa

03/12/2021 14h15

O aeroporto de Londres-Heathrow reabriu nesta quinta (2) seu terminal 4 para receber exclusivamente passageiros da lista vermelha, considerados de "alto risco" de contágio para a variante ômicron do coronavírus. A informação é do jornal britânico "Metro".

Fechado em novembro quando o Reino Unido havia concluído, até então, sua reabertura para turistas e extinguido a fatídica lista, seus portões agora recebem apenas os cidadãos britânicos, irlandeses ou residentes que, mesmo vacinados, estiveram em Lesoto, África do Sul, Namíbia, Botsuana, Essuatíni, Zimbábue, Angola, Malaui, Moçambique e Zâmbia.

Estrangeiros que tenham passado pela lista vermelha estão proibidos de entrar. Já os cidadãos locais oriundos destes países são obrigados a cumprir quarentena de 10 dias inteiros em um hotel designado para este propósito após o desembarque.

Segundo estimativa da publicação, o custo deste isolamento chega a 2.285 libras, cerca de R$ 17.157 em cotação de hoje.

Apesar de manifestar seu apoio aos protocolos de saúde pública, a diretora do Heathrow, Emma Gilthorpe, afirmou que "a súbita introdução de restrições para viagens internacionais é mais um golpe significativo para quem planejava visitar familiares e amigos".

Ao "Metro", o aeroporto anunciou que está fiscalizando o uso de máscaras e reforçando o esquema de limpeza robótica intensiva de todos os terminais, assim como a ventilação nos saguões de imigração.

Passageiros que chegarem ao Heathrow também poderão usar os laboratórios internos ou próximos ao aeroporto para realizar a testes do tipo PCR exigidos para a entrada no país, informou a administração.