PUBLICIDADE
Topo

Tiffany & Co. põe à venda joia mais cara da história; peça vale R$ 170 mi

O "The World Fair Necklace" poderá custar até R$ 170 milhões, segundo o WWD - Divulgação/Tiffany & Co.
O "The World Fair Necklace" poderá custar até R$ 170 milhões, segundo o WWD Imagem: Divulgação/Tiffany & Co.

De Nossa

23/11/2021 15h26

A joalheria Tiffany & Co., que ficou famosa como cenário do clássico filme Bonequinha de Luxo (1963) com Audrey Hepburn, colocou à venda a joia mais cara de sua história, segundo o site especializado em moda WWD.

Ao contrário de outra joia histórica, o Tiffany Diamond já usado por Lady Gaga e Beyoncé que não tem preço por nunca ter sido colocado no mercado, este colar poderá ganhar um dono em breve e por um valor bastante salgado.

Apesar de não ter divulgado as cifras da peça, de acordo com estimativas de experts ouvidos pela publicação, ela poderia valer entre US$ 20 milhões a US$ 30 milhões, algo entre R$ 113 milhões e R$ 170 milhões em cotação de hoje, levando em conta as características de seus diamantes.

Apresentado em um evento da empresa em Dubai no domingo (21), o colar "The World Fair Necklace" é uma releitura da peça de mesmo nome que foi criada em homenagem à Feira Mundial de 1939, ocorrida em Nova York, o lar da joalheria.

Lady Gaga com o Tiffany Diamond na cerimônia do Oscar de 2019 - AFP - AFP
Lady Gaga com outra joia histórica, o Tiffany Diamond, no Oscar de 2019: Peça não tem preço por nunca ter sido colocada à venda. Ela já foi usada por Hepburn e Beyoncé
Imagem: AFP

Toda a sua extensão conta com 180 quilates de diamantes incrustados em platina. Enquanto o seu antecessor possuía uma pedra de água-marinha de 200 quilates no centro, a nova versão conta, como protagonista, com o "Empire Diamond": um diamante de 80 quilates sem falhas batizado em homenagem ao Empire State Building, uma referência à cidade natal do joalheiro.

Rastreável, a pedra foi retirada de uma mina em Botswana, cortado e polido em Israel e aplicado na joia em Nova York, ainda segundo o WWD.

Já a versão de 1939 do colar tinha ainda 429 diamantes e estaria avaliada hoje em cerca de US$ 557 mil, ou R$ 3,15 milhões. Com a releitura da peça com o expressivo diamante, não foi só o preço que aumentou e muito: o World Fair Necklace de 2021, que levou dois anos para ficar pronto, conta com 578 diamantes no total, além de 353 brilhantes redondos e outros 224 retangulares.

Para dar versatilidade a uma peça tão maximalista, a joalheria inseriu um mecanismo que permite remover o diamante central do colar e montá-lo em um anel.