PUBLICIDADE
Topo

Bichos

Tudo o que você precisa saber para cuidar do seu pet

Cadelinha resgatada que teve patas amputadas recebe próteses após vaquinha

A cadelinha Monika recebeu quatro próteses de titânio para ajudá-la a voltar a andar após os ferimentos - Rostislav Netisov/AFP
A cadelinha Monika recebeu quatro próteses de titânio para ajudá-la a voltar a andar após os ferimentos Imagem: Rostislav Netisov/AFP

De Nossa

23/11/2021 16h26

Em dezembro de 2020, a cadela Monika foi encontrada sem parte de cada uma das quatro patas, abandonada em uma floresta em Plastunovskaya, na Rússia.

Meses após veterinários terem opinado que ela deveria ser sacrificada, Monika voltou a andar com a ajuda de quatro próteses de titânio que foram custeadas com o dinheiro arrecadado em uma vaquinha.

A cirurgia foi realizada pelo veterinário Sergei Gorshkov, de Novosibirsk, já auxiliou 37 animais com próteses desde 2015. "Não acho que estávamos muito otimistas. Mas, no terceiro dia [após a operação], ela começou a levantar e a andar pela clínica, passando por cada sala", contou o profissional à CNN americana, que acredita que Monika em breve estará vivendo uma vida normal.

A cadelinha Monika - Rostislav Netisov/AFP - Rostislav Netisov/AFP
Imagem: Rostislav Netisov/AFP

Após ser encontrada por trabalhadores do vilarejo, a cadelinha foi socorrida por duas voluntárias de resgate animal, Marina Gapich e Alla Leonkina. Elas suspeitaram que Monika tivesse sofrido abuso e a levaram imediatamente para um hospital veterinário, onde ela teve as patas amputadas e recebeu uma transfusão de sangue.

A orientação dos veterinários, no entanto, foi a de sacrificar a cadelinha, mas elas discordaram da opinião dos profissionais e se dedicaram a encontrar uma forma de ajudar Monika.

O veterinário Sergei Gorshkov com Monika - Rostislav Netisov/AFP - Rostislav Netisov/AFP
O veterinário Sergei Gorshkov com Monika
Imagem: Rostislav Netisov/AFP

As duas voluntárias entraram em contato com Sergei Gorshkov, que aceitou o caso. Através de uma vaquinha virtual, ambas conseguiram angariar 400 mil rublos, pouco mais de R$ 30,2 mil, para pagar pela cirurgia.

As próteses foram fabricadas em uma impressora 3D em Troitstk, cidade próxima a Moscou, e foram finalizadas na Universidade Politécnica de Tomsk. Por enquanto, Monika ainda se recupera do procedimento em Novosibirsk, mas Marina Gapich disse que ela e Leonkina não deixarão a cadela na cidade após o fim do tratamento.

O veterinário Sergei Gorshkov com a cadela Monika - Rostislav Netisov/AFP - Rostislav Netisov/AFP
Imagem: Rostislav Netisov/AFP

"Nós somos as cuidadoras dela, somos responsáveis por ela", respondeu Marina à CNN. Ela ainda revelou que está em contato com um expert em comportamento animal de Londres para continuar a ajudar na recuperação de Monika.