PUBLICIDADE
Topo

Psicóloga desbrava os morros de Santa Catarina de jipe com o seu cachorro

Os companheiros de viagem Bruna e Cenoura no carro Avocado - Arquivo pessoal
Os companheiros de viagem Bruna e Cenoura no carro Avocado
Imagem: Arquivo pessoal

Aline Takashima

Colaboração para Nossa

17/11/2021 04h00

Os finais de semana da psicóloga Bruna Paraíso, 31 anos, são programados. Nos dias de sol, ela coloca a sua barraca no seu jipe verde-limão, carinhosamente chamado de Avocado, e na companhia do seu golden retriever Cenoura desbrava algum morro do estado de Santa Catarina para acampar. Nos dias de chuva, vai ao menos até uma praia em Florianópolis, onde mora, para ver o mar.

Antes eu apenas curtia a natureza. Mas hoje eu não vivo sem", resume.

Foi quando mergulhou em Fernando de Noronha em agosto de 2018 que a sua relação com a natureza mudou. Bruna encontrou tubarões em meio aos corais coloridos em mergulhos que duravam até 50 minutos e chegou a alcançar 30 metros de profundidade. "Foi a primeira experiência de meditação e concentração intensa", relembra.

Bruna em cachoeira em Urubici - Kristian Gersh - Kristian Gersh
Bruna em cachoeira em Urubici
Imagem: Kristian Gersh

A partir daí, a psicóloga mudou a rotina. Começou a acordar cedo para ver o sol nascer na praia do Campeche, no sul de Florianópolis. "Eu me sentia muito viva e feliz. A minha vida começou a fluir mais", conta.

Tudo estava indo bem até sentir um caroço no seio esquerdo em dezembro daquele ano — Bruna descobriu um câncer de mama e sua vida virou de cabeça para baixo.

Ela se mudou de Florianópolis para a cidade de São Paulo para realizar o tratamento, que durou 10 meses entre quimioterapia, radioterapia e uma cirurgia para a retirada parcial do seio. "As meditações e as viagens me ajudaram a enfrentar a doença. Meu corpo se recuperou rápido. Hoje eu sou uma pessoa 100% saudável", afirma.

Bruna no Cânion do Funil - Michel Teosin - Michel Teosin
Bruna no Cânion do Funil
Imagem: Michel Teosin

Ao retornar para Florianópolis, Bruna sentiu o ar puro e apreciou o mangue ao redor do aeroporto com outros olhos.

Naquele momento percebi que moro no paraíso, onde as pessoas vão tirar férias. Antes eu não dava tanto valor. A partir daquele momento decidi aproveitar tudo o que podia."

Cenoura e Avocado em ação

Primeiro banho de mar de Bruna após o tratamento - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Primeiro banho de mar de Bruna após o tratamento
Imagem: Arquivo pessoal

Cenoura, o companheiro de viagem. chegou na vida de Bruna quando ela terminou o tratamento em São Paulo e seus pais a presentearam para comemorar a cura do câncer. Logo Bruna e o cãozinho se tornaram inseparáveis.

Foi o cachorro que acompanhou a psicóloga no primeiro banho de mar na praia do Campeche após a doença, em abril de 2020.

O jipe conhecido como Avocado completou o trio. "As pessoas ao meu redor não sabiam, mas de fato nascia uma aventureira dentro de mim", brinca.

A psicóloga comprou o modelo Jimny Sierra da Suzuki com tração 4x4, ideal para explorar os caminhos íngremes dos morros, e a cor (verde-limão) foi escolhida para combinar com a mata.

Com o automóvel e o cachorro ao lado, Bruna faz trilhas e acampamentos para ver o nascer e o pôr do sol e da lua, em programas para locais de difícil acesso, em caminhos de barro, no meio da natureza.

Trilhas e programa de televisão

Bruna em um de seus lugares favoritos: o Cânion do Funil - Michel Teosin - Michel Teosin
Bruna em um de seus lugares favoritos: o Cânion do Funil
Imagem: Michel Teosin

Santa Catarina possui roteiros no interior do estado e no litoral para quem curte jipe, moto e bicicleta — de acordo com a Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte é possível fazer os programas off-road em 15 municípios da região — e algumas agências de turismo oferecem expedições.

O passeio preferido de Bruna é o Cânion do Funil, um dos três grandes desfiladeiros do município Bom Jardim da Serra, no oeste de Santa Catarina, para onde a viajante foi pela primeira vez em dezembro de 2020 para ver a lua cheia.

A viagem, lembra Bruna, não foi sem perrengues. Ao lado de dois amigos, ela subiu com o seu jipe os quase 1.600 metros de altitude e, no meio da trilha, o carro atolou. Chovia muito e não era possível ver um palmo à frente, mas a aventura valeu a pena.

Chegando lá, nós encontramos um arco-íris e o pôr do sol. Quando a lua nasceu, nos sentíamos no céu, acima das nuvens", lembra.

O cânion é famoso pelas formas pontiagudas de seus penhascos e Bruna gostou tanto da viagem que combinou outro acampamento no mesmo local. Dessa vez com 4 amigos dela que não se conheciam — um deles, o fotógrafo Michel Teosin, que percebeu a paixão de Bruna pelas trilhas e a convidou a protagonizar ao seu lado um programa de televisão.

Fotografo Michel Teosin e o jipe Panda - Todavidafotografia - Todavidafotografia
Fotografo Michel Teosin e o jipe Panda
Imagem: Todavidafotografia
Bruna no Cânion do Funil com Avocado - Michel Teosin - Michel Teosin
Bruna no Cânion do Funil com Avocado
Imagem: Michel Teosin

Segundo Bruna, a ideia é desbravar e conhecer os morros de Santa Catarina de jipe e, como Michel também tem um carro similar apelidado de Panda, eles já têm até um título para o programa: "Avocado e Panda pelo mundo".

Esse é só o começo das viagens de Bruna. "Quero ir mais longe. Só que primeiro preciso aperfeiçoar bastante a direção." Os próximos destinos da sua lista são o Atacama, a Patagônia e a Islândia.

A vontade de explorar o mundo é grande. Mas Bruna está feliz com os passeios que fez desde que se curou do câncer.

A minha vida mudou radicalmente em 2 anos. Com o Cenoura e o meu carro eu comecei a ficar ainda mais em contato comigo mesma. A natureza é o meu lugar."