PUBLICIDADE
Topo

Como as skins do Free Fire serão transformadas em looks de desfile no SPFW?

Mirando no público gamer, edição N52 do São Paulo Fashion Week terá desfile de 20 looks do jogo Free Fire, baixado por 1 bilhão de pessoas no mundo. Como isso acontecerá? - Divulgação
Mirando no público gamer, edição N52 do São Paulo Fashion Week terá desfile de 20 looks do jogo Free Fire, baixado por 1 bilhão de pessoas no mundo. Como isso acontecerá?
Imagem: Divulgação

Gustavo Frank

De Nossa

12/11/2021 04h00

Free Fire é um dos jogos mais populares atualmente no mundo. No total, o game já foi baixado por 1 bilhão de pessoas. Agora, o São Paulo Fashion Week busca chamar a atenção desses jogadores para o universo da moda. O método para isso é uma iniciativa inédita, em todo o mundo, em que as skins — ou melhor, looks — do universo digital se transformarão em peças materializadas.

Com um desfile marcado para o dia 17 de setembro, dentro da programação do SPFW e promovido pelo Banco Santander, 20 visuais mais cobiçados do jogo serão desfilados, a partir da adaptação e criação da parceria feita entre o stylist Daniel Ueda e o estilista Alexandre Herchcovitch.

Juntos, Ueda e Herchovitch buscaram em materiais como malha e moletom, somado a inovações como peles fakes e telas tecnológicas vazadas, dar o tom necessário aos looks. A expectativa é que essas skins, que já causam grande furor no imaginário dos gamers, impressionem ainda mais ao serem vistas na passarela da semana da moda.

Os produtos físicos não estarão disponíveis para venda, como informado para Nossa. Futuramente, eles possivelmente serão expostos. O Santander e a Garena também criaram uma skin especial, que poderá ser resgatada dentro do Free Fire por clientes do Banco.

SPFW | Free Fire - Divulgação - Divulgação
SPFW | Free Fire
Imagem: Divulgação

A iniciativa conecta duas das maiores e mais promissoras atividades do empreendedorismo: a moda, a que buscou se reinventar durante os tempos recentes, e os games, uma das que mais crescem mundialmente. No Brasil, a adesão aos jogos em rede e em tempo real aumentou 140% durante o ano de 2020.

Em coletiva, onde Nossa esteve presente, o idealizador do SPFW e estilista Paulo Borges comentou a importância dessa intersecção entre os universos.

"É uma potência da interação entre o presencial e o digital", opinou ele, apontando ao fato de que o maior evento de moda deste ano será híbrido entre o físico e o digital. "Tudo isso tem muito simbolismo no mundo atual. Não vai ser perfeito? Que bom. Se é perfeito, é velho. O novo tem imperfeições porque é um trabalho que envolve riscos e inovação".

SPFW | Free Fire - Divulgação - Divulgação
SPFW | Free Fire
Imagem: Divulgação

Hoje as fronteiras estão se diluindo, tanto no físico como no digital. O SPFW sempre abriu as portas para o novo. É inevitável o cruzamento da moda com o universo dos games. Ambos exploram e experimentam o novo. Moda tem relação com inovação e comportamento e pessoas. Games tem com tecnologia, comportamento e pessoas. Agora veremos a materialização pioneira do metaverso, das skins, um dos principais pontos dos games".

SPFW N52
Edição vai misturar físico e digital

SPFW N51 | Misci - Patrick Rodriguez e Tainá Bernard - Patrick Rodriguez e Tainá Bernard
SPFW N51 | Misci
Imagem: Patrick Rodriguez e Tainá Bernard

Depois de dois anos, o SPFW voltará neste mês a realizar desfiles presenciais. O evento será realizado de 16 a 21 de novembro no Pavilhão das Culturas Brasileiras, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Todas as apresentações e desfiles, incluindo fashion filmes, serão transmitidas pelas redes do SPFW.

Ao todo, são 50 desfiles entre presenciais e digitais. O retorno ao presencial será feito de acordo com todos os cuidados e protocolos exigidos, dentro das necessidades do momento que vivemos.

Oito marcas estrearão: Baska, Bispo dos Anjos, Bold Strap, Corcel, Depedro, Fauve, Mninis e Von Trapp.

"Nós precisamos do presencial", disse Paulo Borges durante a coletiva em que Nossa esteve presente. "Estamos falando do contato e da energia, que só se dá com o outro. Faz do humano e afetivo. Não que o digital não tenha, mas a emoção se dá antes do momento do desfile".

O idealizador do evento contou ainda que, no dia 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra, os desfiles presenciais contarão com designers negros, que optaram por colocar suas coleções nas passarelas para a data, em especial.

um momento muito especial, que envolve diversidade e inclusão", comentou. "Esse é nosso papel".

As marcas que desfilarão fisicamente as suas peças neste dia serão: Isaac Silva, Silvério, Az Marias e Mile Lab.

Isaac Silva - Divulgação - Divulgação
Isaac Silva apresentará sua coleção no SPFW N52 no dia 20 de novembro
Imagem: Divulgação

Esta edição reflete também uma melhora no varejo de moda, com o avanço da vacinação. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT), houve uma retomada neste ano em relação a 2020, mas ainda inferior ao consumo de 2019.

O calendário completo do SPFW você pode conferir neste link.