PUBLICIDADE
Topo

Como é o rígido treinamento para ser um guia de safári na África do Sul

Os guias precisam conhecer a fundo o comportamento dos animais da reserva  - Sabi Sabi Private Game Reserve
Os guias precisam conhecer a fundo o comportamento dos animais da reserva
Imagem: Sabi Sabi Private Game Reserve

Marcel Vincenti

Colaboração para Nossa

16/10/2021 04h00

Leões, leopardos, girafas e rinocerontes estão entre as principais estrelas dos safáris da África. Mas há um grupo de pessoas que também se destaca no meio de tanta natureza exuberante: os guias das reservas onde são realizados os passeios para chegar perto destes bichões.

São eles os responsáveis por apresentar, de maneira segura e informativa, o mundo selvagem local para os turistas, conduzindo os tours por lugares onde vivem e circulam os animais.

Porém, antes de estarem habilitados para fazer este trabalho, eles costumam passar por desafiadores treinamentos.

Um candidato a guia de safári na famosa reserva sul-africana Sabi Sabi Private Game Reserve, por exemplo, precisa viver uma verdadeira imersão na natureza antes de ser contratado para desempenhar tal função.

Elefantes no Sabi Sabi Private Game Reserve, na África do Sul - Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve - Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve
Elefantes no Sabi Sabi Private Game Reserve, na África do Sul
Imagem: Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve

"Todo candidato deve, antes de mais nada, ser apaixonado pelo meio ambiente. Então, depois da seleção dos melhores currículos e da realização de entrevistas, juntamos os postulantes mais promissores e os levamos para uma estadia de aproximadamente uma semana no meio do mato", conta Amy-Leigh Roberts, líder de guias no Sabi Sabi Private Game Reserve.

Estes dias são passados em uma área de treinamento da reserva que abriga um ambiente selvagem ideal para que os aspirantes mostrem capacidade de absorver conhecimentos e vontade de embarcar nesta profissão.

Durante este tempo, os candidatos e os profissionais responsáveis pela seleção acampam no mato, em um ambiente bem rústico. Não há eletricidade ou conforto", explica Amy.

Os guias devem conhecer o terreno e a fauna da reserva - Sabi Sabi Private Game Reserve - Sabi Sabi Private Game Reserve
Os guias devem conhecer o terreno e a fauna da reserva
Imagem: Sabi Sabi Private Game Reserve

Imersão no mundo selvagem

Instalado em seu camping, o grupo, então, realiza longas expedições por áreas selvagens da reserva: entre os objetivos dos tours está apresentar o terreno, a fauna e a flora locais para os aspirantes.

Por isso, nesta primeira etapa, os candidatos já vivem muitas das emoções proporcionadas pelos safáris que querem guiar: eles frequentemente se deparam, por exemplo, com elefantes cruzando estradinhas de terra, leopardos prontos para dar o bote em alguma presa e leoas descansando sob belas árvores.

O trabalho de um guia de safári é repleto de belezas  - Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve - Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve
O trabalho de um guia de safári é repleto de belezas
Imagem: Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve

Já no fim do dia, todos costumam se ver sob um céu incrivelmente lindo por causa do pôr do sol. E, durante a madrugada, a equipe se reveza para fazer guarda no acampamento, para o caso de algum animal perigoso tentar ingressar no camping.

E eles também recebem informações sobre o comportamento dos animais e as peculiaridades da flora da área — e têm seu conhecimento testado, a todo momento, pelos funcionários que supervisionam a jornada.

Trabalho em grupo

A guia Viv Ladner com um companheiro de trabalho no Sabi Sabi Private Game Reserve - Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve - Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve
A guia Viv Ladner com um companheiro de trabalho no Sabi Sabi Private Game Reserve
Imagem: Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve

Estas aulas, por sua vez, são combinadas com exaustivas atividades na natureza, que visam testar a força de vontade e a disposição para trabalho em equipe dos candidatos.

"Durante este período, nossa vontade de trabalhar em equipe foi posta à prova, seja desatolando um Land Cruiser de um rio ou mostrando disposição para cozinhar no final do dia no camping, com a ajuda de uma fogueira", relata Viv Ladner, que encarou este processo de seleção.

"E, em um dos dias, começamos uma caminhada sem saber para onde estávamos indo ou quanto tempo andaríamos sob o sol escaldante de verão, em um calor de tirar o fôlego" lembra ela.

Tínhamos que carregar tudo o que fosse necessário para nossa sobrevivência. E acabamos caminhando 12 quilômetros até Klipspringer Koppies, uma grande formação rochosa que existe na área da reserva".

"No trajeto, um de nossos companheiros percebeu que havia esquecido algo em um de nossos pontos de descanso e, como um coletivo, tomamos a decisão de voltar e recuperar suas coisas. Já algumas horas mais tarde, comecei a sentir o peso da minha mochila. Foi então que outro candidato se ofereceu para carregá-la, em uma demonstração de que estávamos ali para ajudar um ao outro".

O treinamento de guias exige longas caminhadas  - Divulgação Sabi Sabi Private Game Reserve - Divulgação Sabi Sabi Private Game Reserve
O treinamento de guias exige longas caminhadas
Imagem: Divulgação Sabi Sabi Private Game Reserve
O treinamento no Sabi Sabi Private Game Reserve  - Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve - Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve
O treinamento no Sabi Sabi Private Game Reserve
Imagem: Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve

Prontos para encarar o público

Cada candidato aprovado após esta semana no meio da natureza começa, então, um período de três meses de estágio no Sabi Sabi Private Game Reserve, durante o qual continua sendo avaliado para provar que merece uma contratação definitiva na reserva.

"Nestes três meses, eles são expostos aos conhecimentos e práticas que todo guia dos nossos safáris deve ter. Eles precisam conhecer em detalhes as características dos nossos espaços de hospedagem e mostrar que sabem atender os clientes", explica Amy.

E facilidade de comunicação é algo obrigatório em todo o processo, pois, como guia, você lida com hóspedes de diferentes personalidades e nacionalidades. É necessário saber falar com grupos de pessoas que você não conhece".

Os guias devem conhecer em detalhes o terreno e a fauna da reserva - Sabi Sabi Private Game Reserve - Sabi Sabi Private Game Reserve
Os guias devem conhecer em detalhes o terreno e a fauna da reserva
Imagem: Sabi Sabi Private Game Reserve

Além disso, neste período de testes, os candidatos voltam a ter novas aulas sobre as características do terreno da reserva e sobre o comportamento dos animais que por lá circulam.

E é, logicamente, necessário saber lidar com possíveis perrengues durante os safáris, como trocar os pneus dos veículos 4x4 utilizados nos passeios e dominar procedimentos de primeiros socorros em ambientes selvagens.

Muitos guias também devem dominar o manejo de rifles, para proteger os turistas em eventuais ataques de animais.

"É obrigatório, para todos os guias, ter a capacidade de conduzir com segurança nossos hóspedes em ambientes potencialmente perigosos", afirma Amy.

Guias do Sabi Sabi Private Game Reserve devem dominar o manejo de rifles _Foto Divulgação Sabi Sabi Private Game Reserve - Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve - Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve
Guias do Sabi Sabi Private Game Reserve devem dominar o manejo de rifles
Imagem: Divulgação/Sabi Sabi Private Game Reserve

Hoje trabalhando como guia do Sabi Sabi Private Game Reserve, Viv Ladner afirma que o esforço para conseguir o trabalho foi alto, mas que as recompensas ao final do percurso valem a pena.

"Todo o treinamento para se tornar um guia foi muito parecido com aquela caminhada para Klipspringer Koppies. Uma jornada longa e cheia de dificuldades que parecia que ia durar para sempre.

Mas, ao final da estrada, nos deparamos com um trabalho cheio de belezas", avalia ela.