PUBLICIDADE
Topo

Austrália está 'no rumo' para reabrir para turistas no Natal, diz ministro

Brisbane, na Austrália, conhecida pela sua animada vida social e noturna, poderá voltar a receber turistas estrangeiros em dezembro - iStock/Getty Images
Brisbane, na Austrália, conhecida pela sua animada vida social e noturna, poderá voltar a receber turistas estrangeiros em dezembro Imagem: iStock/Getty Images

De Nossa

22/09/2021 17h17

A Austrália está cada vez mais próxima do momento de sua reabertura. O ministro do Turismo, Dan Tehan, acredita que o país deve flexibilizar as restrições de combate à pandemia da covid-19 até o Natal, permitindo que australianos e estrangeiros voltem a passar por suas fronteiras.

"Eu sinto pelos australianos que foram negados a oportunidade de viajar para fora do país este ano. É outra razão pela qual todos devem se vacinar e devemos seguir o plano nacional para que as nossas fronteiras nacionais possam abrir — até o Natal, no ritmo atual", disse durante evento organizado pelo Clube Nacional de Imprensa da Austrália hoje (22) e transmitido ao vivo pela internet.

A reabertura, no entanto, depende neste momento de que a meta de vacinação — 80% da população completamente imunizada — seja alcançada. Atualmente, apenas 48,53% dos australianos receberam as duas doses ou dose única, de acordo com o Our World in Data, da Universidade de Oxford. Por isso, as autoridades de Turismo do país se envolveram na campanha de vacinação há um mês.

"Precisamos retomar nosso modo de vida para que possamos visitar amigos e parentes, voltar ao local de trabalho, mandar nossos filhos para a escola, viajar dentro e fora do país novamente e receber o mundo todo para aproveitar o que a Austrália tem a oferecer", encorajou Philippa Harrison, diretora do Tourism Australia, a comissão nacional de turismo do país, em um comunicado em 16 de agosto, quando a campanha "It's Our Best Shot To Travel" (que sugere que a vacina é 'a melhor chance' para viajar) foi iniciada.

Estrangeiros precisarão comprovar que foram vacinados para visitar a Austrália, segundo apurou a CNN. O país ainda deve testar o "passaporte da vacina" para que australianos possam primeiro viajar apenas para países selecionados como Singapura, Japão e EUA. Não há previsão, no momento, para quando o país deve voltar a receber estrangeiros, mas a flexibilização de circulação dos australianos seria o primeiro passo nesta direção.

Um QR code poderá ser anexado aos passaportes físicos de cidadãos locais para provar seu histórico de vacinação dentro e fora da Austrália, que reconhece atualmente só os imunizantes da Pfizer, AstraZeneca, Moderna e Janssen.

Os estados de Nova Gales do Sul (onde fica Sydney, cidade mais populosa do país) e da Austrália Meridional já discutem programas que possibilitem seus moradores a fazerem a quarentena em casa após retornarem do exterior.

Restrições atuais já durariam até dezembro

A Austrália estendeu em 2 de setembro a validade de suas restrições de viagem até 17 de dezembro. A medida, chamada de "período de emergência de biossegurança", proíbe os australianos de saírem do país para evitar que tragam o vírus na volta. Não há, no momento, previsão oficial de flexibilização para entrada de estrangeiros, de acordo com o jornal britânico The Telegraph.

O período de proibições acabaria em 17 de setembro, no entanto, o Ministro da Saúde decidiu prolongar as restrições com base em orientação médica e epidemiológica do Comitê de Proteção Australiana e do Chefe Médico do Commonwealth — a organização de Estados sob a soberania da rainha Elizabeth 2ª.

Residentes australianos estão impedidos de viajar desde o início de 2020, a não ser que consigam uma autorização federal comprovando que se encaixa em um dos critérios considerados como motivo extenuante, como emergência de saúde, por exemplo. Para entrada no país, é necessário também atender a estes critérios para conseguir permissão do governo local, a não ser que o cidadão estrangeiro comprove residência no país, permanência inferior a 72 horas ou laços de família com a Austrália.