PUBLICIDADE
Topo

Resort ecológico no País de Gales proíbe entrada de hóspedes vacinados

Blaeneinion não recebe vacinados porque sua dona, Sharon Girardi, acredita que vacinados podem adoecer outras pessoas - Reprodução
Blaeneinion não recebe vacinados porque sua dona, Sharon Girardi, acredita que vacinados podem adoecer outras pessoas Imagem: Reprodução

De Nossa

17/09/2021 15h50

Na contramão de estabelecimentos na Europa, nos EUA e agora no Brasil, o resort ecológico Blaeneinion, localizado na região central da costa do País de Gales, proíbe que visitantes vacinados contra a covid-19 se hospedem no local.

O motivo? A proprietária Sharon Girardi acredita que pessoas já imunizadas podem provocar naqueles ao seu redor uma série de complicações como "abortos espontâneos, sangramentos nasais, hemorragias em mulheres na menopausa, inchaço escrotal nos homens e morte de animais de estimação", cita ela em nota ao público compartilhada no site do empreendimento.

Sharon Girardi, a proprietária de Blaeneinion, o eco-resort anti-vacina no país de Gales - Reprodução - Reprodução
Sharon Girardi, a proprietária do resort Blaeneinion
Imagem: Reprodução

Blaeneinion, o eco-resort anti-vacina no país de Gales (3) - Reprodução - Reprodução
Frequentadores do local precisam estar, obrigatoriamente, sem vacinação contra a covid-19
Imagem: Reprodução

Segundo Sharon, as vacinas são "experimentais" e contêm "uma nova tecnologia de mRNA". Nem todas as vacinas contra a covid-19 usadas no Reino Unido ou ao redor do mundo, no entanto, usam esta tecnologia, apenas os imunizantes da Pfizer/BioNTech e da Moderna. AstraZeneca e Janssen utilizam vetores virais, e a CoronaVac, por exemplo, usa o próprio coronavírus enfraquecido.

Blaeneinion, o eco-resort anti-vacina no país de Gales (2) - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Blaeneinion, o eco-resort anti-vacina no país de Gales (4) - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Segundo o jornal britânico Daily Mail, a galesa passou a banir os visitantes vacinados já em julho. Mas ela não parece ter sofrido prejuízo financeiro com a decisão. Turistas continuam a visitar Blaeneinion e as acomodações do resort estão totalmente reservadas até o fim de setembro, fruto de uma "inesperada e esmagadora manifestação de amor e apoio de muitas almas semelhantes", anunciou a proprietária esta semana.

Blaeneinion, o eco-resort anti-vacina no país de Gales (5) - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Blaeneinion, o eco-resort anti-vacina no país de Gales - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

O resort comporta cerca de 30 pessoas por vez em seus chalés e costuma receber também voluntários que queiram aprender sobre a cultura de alimentos orgânicos ou cuidado animal. Sharon diz ter tomado a decisão de banir os vacinados por ter um "dever de cuidar de sua família, sua equipe e de quaisquer hóspedes no local".

Blaeneinion, o eco-resort anti-vacina no país de Gales (6) - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Blaeneinion, o eco-resort anti-vacina no país de Gales (7) - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Contudo, ela esclareceu que, como há trilhas dentro dos mais de 30 hectares da propriedade, permitiria que os vacinados passassem pelas terras, mas que colocaria boa sinalização no trajeto para que não fosse necessário que "batessem à porta". Em um post em seu Facebook, a produtora e hoteleira ainda afirma que "máscaras causam múltiplos danos irreparáveis aos órgãos", embora não apresente dados que suportem sua teoria.

Blaeneinion, o eco-resort anti-vacina no país de Gales (8) - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Blaeneinion, o eco-resort anti-vacina no país de Gales (9) - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

De acordo com o Daily Mail, vizinhos do resort teriam categorizado a prática de Sharon como "discriminação" contra as pessoas vacinadas, mas ela estaria determinada a não receber os imunizados e preferiria "fechar o negócio" do que ceder às demandas de antigos e potenciais visitantes.