PUBLICIDADE
Topo

Austrália testará passaporte da vacina em preparação para reabertura

Melbourne, na Austrália, durante período de restrições de circulação em maio de 2021 - Jonathan Di Maggio/Getty Images
Melbourne, na Austrália, durante período de restrições de circulação em maio de 2021 Imagem: Jonathan Di Maggio/Getty Images

De Nossa

15/09/2021 14h08

O governo australiano testará o passaporte da vacina para se preparar para a reabertura de suas fronteiras para o turismo, depois de 18 meses de restrições — que só chegaram a ser relaxadas para visitas à vizinha Nova Zelândia. Os estados estão em fase de planejamento com a administração do país para que integrem suas plataformas locais de vacinação a uma única base de dados compartilhada.

O primeiro-ministro Scott Morrison informou ao jornal The Sydney Morning Herald na terça-feira (8) que o próximo passo é determinar o período de quarentena doméstica que os cidadãos australianos serão obrigados a cumprir após o retorno para casa e como verificar seu cumprimento.

Atualmente, quarentenas são obrigatórias para cidadãos que realizaram viagens essenciais e devem ser feitas apenas em hotel.

Scott Morrison já havia afirmado em entrevista há alguns meses que a reabertura para o turismo internacional só aconteceria após a Austrália atingir a marca de 80% de sua população adulta — com mais de 18 anos — totalmente vacinada com duas doses ou dose única. Atualmente, este índice é de 42,3%, mas as autoridades do país esperam que 80% estejam imunizados em novembro.

O ministro do Turismo e Comércio, Dan Tehan, ainda esclareceu à CNN no domingo (12) que os passaportes da vacina funcionarão em esquema de testes para apenas uma porção de destinos previamente analisados pelo governo. A prioridade será dada aos diplomatas em missões fora da Austrália que não puderam retornar ou enfrentaram dificuldades para circular desde o fechamento das fronteiras.

Ainda segundo a CNN, os destinos em análise para que australianos possam visitar em breve são Singapura, Japão, Coreia do Sul, Reino Unido, Estados Unidos e todas as ilhas do Pacífico, vizinhas ao território do país.

Um QR code deverá ser anexado aos passaportes físicos de cidadãos locais para provar seu histórico de vacinação dentro e fora da Austrália, que reconhece apenas os imunizantes da Pfizer, AstraZeneca, Moderna e Janssen.

Não há previsão, no momento, para quando o país deve voltar a receber estrangeiros, mas a flexibilização de circulação dos australianos seria o primeiro passo nesta direção.

Restrições atuais em vigor até dezembro

A Austrália estendeu em 2 de setembro a validade de suas restrições de viagem até 17 de dezembro. A medida, chamada de "período de emergência de biossegurança", proíbe os australianos de saírem do país para evitar que tragam o vírus na volta. Não há, no momento, previsão oficial de flexibilização para entrada de estrangeiros, de acordo com o jornal britânico The Telegraph.

O período de proibições acabaria em 17 de setembro, no entanto, o Ministro da Saúde decidiu prolongar as restrições com base em orientação médica e epidemiológica do Comitê de Proteção Australiana e do Chefe Médico do Commonwealth — a organização de Estados sob a soberania da rainha Elizabeth 2ª.

Residentes australianos estão impedidos de viajar desde o início de 2020, a não ser que consigam uma autorização federal comprovando que se encaixa em um dos critérios considerados como motivo extenuante, como emergência de saúde, por exemplo. Para entrada no país, é necessário também atender a estes critérios para conseguir permissão do governo local, a não ser que o cidadão estrangeiro comprove residência no país, permanência inferior a 72 horas ou laços de família com a Austrália.