PUBLICIDADE
Topo

Uso de máscara em áreas externas deixará de ser obrigatório em Portugal

Coimbra, em Portugal - Egor Kunovsky/Unsplash
Coimbra, em Portugal Imagem: Egor Kunovsky/Unsplash

De Nossa

09/09/2021 15h17

O uso de máscaras em áreas externas deixará de ser obrigatório em Portugal a partir do dia 12 de setembro, data em que vence a exigência da proteção. Segundo a líder parlamentar socialista Ana Catarina Mendes, o partido governista não pretende pedir a renovação da medida.

"Não vemos necessidade de prorrogar esta obrigatoriedade, vemos a necessidade de continuarmos todos a ter os cuidados que temos de ter, seguindo as recomendações da Direção-Geral da Saúde", disse à Agência Lusa.

O presidente do grupo parlamentar do PSD (Partido Social Democrata), Adão Silva, fez coro à posição de Ana Catarina à rádio portuguesa TSF. Para ele, só um agravamento súbito da pandemia faria com que os sociais-democratas voltassem a insistir no uso da máscara nas ruas do país. Os dois partidos formam maioria no atual governo português.

"Face àquilo que foi dito pela senhora diretora-geral da Saúde [Graça Freitas] e, por outro lado, ao nível de vacinação que Portugal já atingiu, o PSD, em princípio, tem toda a disponibilidade para que não haja a renovação da lei que torna obrigatório o uso da máscara", opinou Adão.

Apesar de não precisar mais usar a máscara nos ambientes externos ou fazer quarentena ao desembarcar, o turista brasileiro ainda deverá apresentar testes negativos para a covid-19 para frequentar áreas internas de bares, hotéis e restaurantes, já que o certificado de vacinação emitido pelo SUS ainda não é válido no país.

Exames do tipo PCR são válidos se feitos no período de até 72 horas anteriores à apresentação, já no caso de testes rápidos de antígeno, que podem ser comprados em farmácias durante a viagem, este período é de 24 horas.