PUBLICIDADE
Topo

Aeroporto na Nova Zelândia que retrata grande amor disputa prêmio de design

De Nossa

20/08/2021 14h48

Ao passar por uma extensa reforma em 2020, o aeroporto de New Plymouth, no interior da Nova Zelândia, ganhou um novo terminal: 'Te Hono' ou 'conectar' em maori, o idioma indígena local.

E foi justamente o design desta adição, inspirada por uma história de amor, que colocou o aeroporto inaugurado originalmente nos anos 60 no páreo do Prix Versailles, prêmio promovido pela Unesco para reconhecer obras arquitetônicas que interligam economia e cultura.

Na disputa com o New Plymouth na categoria estão também os redesigns de aeroportos famosos como o LaGuardia, em Nova York, e o Brandenburg, em Berlim, além de aeroportos internacionais na Grécia, Cazaquistão e Filipinas.

As formas que conquistaram os jurados, no entanto, não eram a primeira opção. Depois de seis projetos descartados, Rangi Kipa —membro da subtribo Puketapu hapu e proeminente designer local — decidiu contar uma história. "A ascensão da Terra, descendo dos céus" fala de Tamarau, um ser celestial que se encantou com a beleza terrestre de Rongo-ue-roa e decidiu descer até o planeta para encontrá-la.

"Essa história se alinha bem de perto com a narrativa da criação da tribo de Te tiawa iwi", explicou o designer ao jornal britânico The Guardian. Assim, os tons de prata e azul no teto dos terminais simbolizariam as penas de uma grande asa, isto é, Tamarau chegando para conhecer Rongo-ue-roa. O encontro deles é simbolizado no centro pelo painel colorido tukutuku, que tradicionalmente é tecido em lã para relatar histórias da tribo.

Além disso, o conceito maori de hospitalidade, ou Manaakitanga, também foi levado em consideração na construção. Campbell Craig, arquiteto do projeto do escritório Beca, explicou que a ideia era respeitar a cultura local e romper com a longa tradição ocidental de ignorá-la. "Era importante para Puketapu dar boas-vindas e cuidar dos visitantes. As formas curvas do prédio na entrada abraçam os viajantes, para abrigá-los dos elementos da natureza", disse à publicação.

A terra onde o aeroporto foi construído foi confiscada do povo maori e, em parte dela, havia um cemitério. O novo design, para Puketapu, foi a maneira de honrar os ancestrais e reparar os erros cometidos na região pelo povo ocidental. Para celebrar, de fato, a nova conexão entre os dois povos, o terminal foi inaugurado em 13 de março de 2020 com uma cerimônia ao pôr-do-sol com direito a benção do povo maori para cerca de 400 pessoas.

Já os vencedores do Prix Versailles serão anunciados pela organização em novembro de 2021.