PUBLICIDADE
Topo

Para quais países da Europa os brasileiros já podem viajar?

Turistas na frente do Museu do Louvre, na França - Getty Images
Turistas na frente do Museu do Louvre, na França Imagem: Getty Images

De Nossa*

14/08/2021 09h47Atualizada em 13/11/2021 09h56

Mesmo com a pandemia ainda presente ao redor do mundo, há diversos países que estão reabrindo as portas para turistas brasileiros. E, entre estas nações, ganham destaque territórios europeus cheios de atrativos culturais e de natureza.

Finlândia, França e Suíça são alguns dos destinos do Velho Continente onde viajantes vindos do Brasil já podem curtir férias. E há mais opções na lista.

A seguir, veja lugares da Europa que estão aceitando a entrada de turistas brasileiros (as informações abaixo servem para viajantes chegando aos países mencionados em viagens aéreas procedentes do Brasil, com ou sem conexões).

E importante: durante a pandemia, os procedimentos de ingresso em territórios estrangeiros podem mudar de uma hora para outra. Antes de realizar qualquer viagem internacional nos dias de hoje, verifique se houve alterações nas regras de entrada do destino que você irá visitar, principalmente envolvendo questões sanitárias.

Alemanha

Podem entrar pessoas vacinadas com fórmulas aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) após 14 dias da aplicação. É preciso ainda apresentar teste negativo RT-PCR (72 horas) ou de antígeno (48h). Quem foi imunizado com CoronaVac só pode entrar por motivo de "extrema necessidade".

Áustria

Desde 1º de novembro, brasileiros vacinados podem entrar no país sem necessidade de quarentena. Quem não for vacinado precisa fazer uma quarentena de 10 dias, que pode ser reduzida para cinco em caso de teste RT-PCR dar negativo.

Bélgica

Apesar do governo "desencorajar" as viagens de turismo para a Bélgica, brasileiros vacinados com fórmulas reconhecidas pela EMA podem entrar com comprovante da imunização. Além disso, é preciso preencher um formulário de saúde e submetê-lo 48 horas antes da viagem.

Espanha

Para entrar, é preciso apresentar um comprovante de vacinação com as duas doses, tomadas mais de 14 dias antes da chegada, de qualquer uma das vacinas aprovadas pela OMS. É preciso ainda preencher um formulário de saúde 48 horas antes do embarque.

Finlândia

O país nórdico está aberto para turistas completamente vacinados (inclusive brasileiros) desde o último mês de julho.

Entre as vacinas aceitas pelo governo finlandês estão as da AstraZeneca (inclusive Covishield), Janssen, Moderna e Pfizer-BioNTech, além da CoronaVac. A última dose do imunizante (ou a dose única da Janssen) precisa ter sido tomada pelo menos 14 dias antes da viagem.

A embaixada finlandesa em Brasília informa que "a carteira de vacinação contra a covid-19 emitida no Brasil deve ser apresentada em inglês para as autoridades aeroportuárias na Finlândia. Recomendamos o uso da carteira de vacinação digital que pode ser baixada em inglês pelo site Conecte SUS. A carteira de vacinação digital do Conecte SUS contém todas as informações exigidas pelas autoridades finlandesas, tais como nome completo, data de nascimento, fabricante da vacina, local e dia da aplicação e autoridade responsável pela emissão do documento".

Antes de viajar para a Finlândia, acesse o site de sua embaixada no Brasil (https://finlandabroad.fi/web/bra/primeira-pagina), que traz informações detalhadas e atualizadas sobre o processo de ingresso no país durante a pandemia.

Torre Eiffel, em Paris - Harald Nachtmann/Getty Images - Harald Nachtmann/Getty Images
Torre Eiffel, em Paris
Imagem: Harald Nachtmann/Getty Images

França

Para entrar na França, é preciso apresentar o comprovante de vacinação com as duas doses dos imunizantes aprovados pela EMA, após um período que vai de 14 a 28 dias.

Quem tomou CoronaVac pode entrar no país se tiver recebido uma dose de reforço da Pfizer/BioNTech pelo menos sete dias antes da viagem. Também é preciso apresentar declaração de que não tem sintomas nem teve contato com infectados. Menores entre 12 e 18 anos não precisam estar vacinados, mas têm de apresentar teste negativo RT-PCR feito há no máximo 48 horas.

Islândia

O país está aceitando o ingresso, sem necessidade de quarentena, de turistas estrangeiros (inclusive brasileiros) que estejam totalmente imunizados com vacinas aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos ou pela Organização Mundial da Saúde, como as da AstraZeneca/Vaxzevria/Covishield, Janssen, Moderna e Pfizer-BioNTech, além da CoronaVac.

A última dose da vacina (ou a dose única da Janssen) precisa ter sido aplicada pelo menos 14 dias antes da viagem.

Para informações atualizadas sobre o processo de ingresso na Islândia durante a pandemia, acesse, antes da viagem, este site (em inglês): https://island.is/en/p/entry.

Países Baixos

Os brasileiros estão liberados nos Países Baixos desde setembro. Para quem estiver vacinado com imunizantes reconhecidos pela OMS, não é necessário fazer quarentena. Quem estiver com a vacinação incompleta, não vacinado ou curado da doença há no máximo 6 meses, poderá entrar mediante isolamento.

Além disso, é preciso ter um teste RT-PCR negativo feito 24 horas antes do embarque e declaração de saúde.

Portugal

Brasileiros podem entrar mediante teste RT-PCR feito até 72 horas antes da viagem ou de antígeno feito há no máximo 48 horas. Não é exigida vacinação, mas é preciso preencher um formulário de saúde.

Inglaterra

A partir de 22 de novembro, todos os imunizados com as duas doses de vacinas aprovadas pela OMS (com período de duas semanas), com teste negativo para a doença e com preenchimento de um documento sanitário poderão entrar na Inglaterra sem necessidade de isolamento. Parcialmente vacinados precisam cumprir quarentena e fazer dois testes.

Antes disso, só podem entrar com certificado de imunização mais o teste quem tiver sido vacinado coma Pfizer/BioNTech, Moderna, Janssen e AstraZeneca/Oxford — vacinados com CoronaVac precisam de quarentena de 10 dias. Mas atenção, a flexibilização não vale para os outros países do Reino Unido: Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, que ainda exigem a quarentena para vacinas que não foram aprovadas pela agência britânica.

Suíça

Zurique, na Suíça - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Zurique, na Suíça
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Primeiro país europeu a autorizar a entrada de brasileiros, a Suíça permite vacinados com qualquer fórmula aprovada pela OMS. Além de apresentar o certificado de imunização e um comprovante negativo para Covid-19 (72h RT-PCR ou 24h para antígeno), é preciso preencher o certificado de saúde.

Ucrânia

Viajantes do Brasil podem entrar no país desde que apresentem um teste PCR negativo para covid-19 realizado até 72 horas antes da chegada ao território ucraniano ou estejam totalmente vacinados com um dos imunizantes aprovados pela Organização Mundial da Saúde.

Também é necessário ter um seguro de saúde com cobertura para casos de covid-19.

Antes da viagem, para informações atualizadas sobre o processo de ingresso no país durante a pandemia, acesse este site: https://visitukraine.today/.

Albânia

Segundo o ministério das Relações Exteriores do Brasil, "a República da Albânia não impõe atualmente restrições ao ingresso de estrangeiros em seu território, inclusive brasileiros, respeitados os regimes de vistos e critérios de entrada e saída. Não são exigidos testes de contaminação pelo novo coronavírus ou quarentena".

O Itamaraty, porém, recomenda a aquisição de seguro de saúde válido na Albânia pelo tempo de permanência no país.

Antes da viagem, para informações atualizadas sobre o processo de ingresso no país durante a pandemia, acesse: http://tirana.itamaraty.gov.br/pt-br/

Zagreb, Croácia - Getty Images - Getty Images
Zagreb, Croácia
Imagem: Getty Images

Croácia

O turista proveniente do Brasil pode, atualmente, entrar no país.

Mas, ao desembarcar por lá, está sujeito a encarar uma quarentena de 14 dias, além de ter que apresentar um teste PCR negativo para covid-19 realizado até 48 horas antes da chegada ao território croata.

O tempo de quarentena pode ser reduzido caso o turista teste negativo para covid-19 após sete dias de isolamento.

Para informações atualizadas sobre o processo de ingresso no país durante a pandemia, acesse este site (em inglês): https://mup.gov.hr/uzg-covid/english/286212.

Irlanda

Podem entrar os vacinados com fórmulas aprovadas pela EMA — com prazos que variam de acordo com o imunizante — e um formulário de saúde. Quem não estiver vacinado precisa apresentar teste RT-PCR com até 72 horas ou comprovante de cura de até 180 dias.

Turquia

Turistas brasileiros podem entrar na Turquia, mas sob certas condições.

Passageiros que tenham estado no Brasil nos últimos 14 dias deverão apresentar um relatório de teste PCR negativo feito no máximo 72 horas antes de entrar na Turquia. Também estarão sujeitos a quarentena de 14 dias em dormitórios ou hotéis determinados pelo governo. As despesas com hospedagem e traslados dos aeroportos serão por conta dos passageiros. Ao final do 14º dia, se o resultado do teste for negativo, a quarentena será suspensa.

Antes da viagem, para informações atualizadas sobre o processo de ingresso no país durante a pandemia, entre em contato com a embaixada turca em Brasília: http://brasilia.emb.mfa.gov.tr/

*com apuração de Marcel Vincenti, em colaboração com Nossa, e Ansa