PUBLICIDADE
Topo

Lasanha à bolonhesa caseira surpreende pela leveza; aprenda a fazer

Lasanha à bolonhesa caseira de Aline Guedes - Arthur Meninea
Lasanha à bolonhesa caseira de Aline Guedes Imagem: Arthur Meninea

Gabrielli Menezes

De Nossa

28/07/2021 04h00

Aline Guedes

Aline Guedes

QUEM É

Ela começou a cozinhar para ajudar a mãe que trabalhava fora. A função ganhou ares profissionais na faculdade de Gastronomia. De lá pra cá, passou por restaurantes renomados, virou professora e participou do "Mestres do Sabor".

Esqueça o peso de uma lasanha industrializada. Feita totalmente do zero com ingredientes frescos, a receita conhecida pelos exageros se transforma numa refeição saborosa que surpreende pela leveza.

O preparo é dividido quatro etapas: massa fresca, molho à bolonhesa, molho branco e montagem. "Minha mãe sempre fez com dois molhos. Dá muito sabor. A acidez do molho de tomate equilibra a gordura do molho branco", diz Aline Guedes, que cedeu o passo a passo a Nossa.

Nas mãos da chef que compôs o time do Leo Paixão na mais recente temporada de "Mestres do Sabor", a receita herdada de família ganhou toques gastronômicos. O presunto foi deixado de lado e o queijo gruyère entrou para fazer companhia à muçarela.

Lasanha - Instachef Aline Guedes - Aline Guedes - Aline Guedes
Para a massa: ovos e farinha
Imagem: Aline Guedes
Lasanha - Instachef Aline Guedes - Aline Guedes - Aline Guedes
Descanso de 30 minutos é essencial
Imagem: Aline Guedes

Artesanal, a massa segue as proporções clássicas de um ovo para 100 gramas de farinha. "Divido entre farinha de trigo e sêmola. Dá uma textura boa, al dente".

Confira a receita completa clicando na imagem abaixo:

Lasanha à bolonhesa

Dificuldade Médio
80 min
Ver receita completa

Uma das partes mais sensíveis do prato está na hora de abrir a massa. Para isso, Aline diz que é importante respeitar o tempo de 30 minutos de descanso. Assim, ela não fica puxa-puxa e abre com facilidade.

Essa lasanha tem um sabor delicado. Não é agressivo, nem enjoa".

Lasanha - Instachef Aline Guedes - Aline Guedes - Aline Guedes
Lasanha caseira: massa fresca com molhos branco e à bolonhesa
Imagem: Aline Guedes

A professora que ela gostaria de ter

A paulistana de 36 anos trabalha com gastronomia desde a faculdade. À época com 17 anos, Aline tinha como referência de cozinheira profissional a própria mãe, que enfrentava uma rotina puxada como empregada doméstica e gostaria que a filha se formasse na área.

"Eu sempre gostei de cozinhar, mas nunca quis fazer gastronomia. Achava que a profissão ficava restrita ao trabalho de casa".

Essa percepção começou a mudar quando entrou no Senac de Águas de São Pedro, no interior de São Paulo, e conseguiu um estágio de férias. "Percebi que era um mundo muito mais amplo do que eu imaginei".

Aline Guedes - Wolas Fotografia - Wolas Fotografia
Professora e chef de cozinha
Imagem: Wolas Fotografia

Outros desafios, no entanto, apareceram no percurso. Racismo foi um deles: "eu era a única menina negra da turma. As pessoas começaram a criar histórias de que era filha de jogador de futebol ou de traficante".

De acordo com ela, outra barreira foram as aulas elitistas, que se baseavam em técnicas europeias e eram carregadas de assuntos que "presumiam que os alunos tinham em comum", como viagens e ingredientes chiques.

Me sentia deslocada. Achavam que eu era introspectiva, mas na verdade não sabia falar sobre viajar para a Europa em todos os verões. Não tinha nem andado de avião ainda".

Depois de experiências profissionais variadas e bem-sucedidas, como um estágio no D.O.M., de Alex Atala, e uma temporada trabalhando num restaurante em Dubai, Aline tornou-se professora.

Aquela que ela gostaria de ter tido:

Com uma fala acolhedora, tento colocar todos numa discussão em conjunto para que troquem experiências. Não para colocar alguns num pedestal e os outros abaixo deles".

"Mestres do Sabor": impulso para novos caminhos

Aline Guedes - Wolas Fotografia - Wolas Fotografia
Imagem: Wolas Fotografia

Aline Guedes estava entre os dezoito participantes de "Mestres do Sabor", cujo último episódio foi ao ar na semana passada. No time do belo-horizontino Leo Paixão, ela deixou o programa na peneira para a semifinal, no início de julho.

A experiência em rede nacional foi além da boa colocação. Em 2019, Aline passou por um momento doloroso na vida pessoal com a morte do marido. "Sempre tive uma inquietação por aprender, mas quando isso aconteceu eu fiquei sem vontade. Não planejava mais nada".

Graças às novidades proporcionadas pelo programa, ela diz que agora se sente com um ânimo extra. Quem a acompanha nas redes sociais pode notar a diferença.

Seguidores chegaram ao Instagram, que agora conta com vídeos de receitas, e, junto com eles, a vontade de investir em novos projetos:

"Sempre quis mostrar as minhas pesquisas sobre a comensalidade na alimentação dos quilombos remanescentes do estado de São Paulo, mas antes não tinha essa voz".