PUBLICIDADE
Topo

Cocada é docinho fácil de fazer e deixar como opção para beliscar

Receitinha de cocada é prática, mas exige rapidez; aprenda - Arquivo pessoal
Receitinha de cocada é prática, mas exige rapidez; aprenda Imagem: Arquivo pessoal

Gabrielli Menezes

De Nossa

21/07/2021 04h00

Sandra Reis

Sandra Reis

QUEM É

Santista, ela se mudou para São Paulo para estudar na USP. Aprendeu a cozinhar morando sozinha e estreou o blog Receitas do Caldeirão por pura diversão, em 2010. O hobby levado a sério rendeu à arquiteta novas conexões.

Com meia hora sobrando mais três ingredientes fáceis de se ter na despensa — leite condensado, açúcar e coco seco ralado — é possível fazer uma cocada para render a semana inteira.

Docinha que só, a pedida pode ser cortada do tamanho da sua vontade e ir junto do café após o almoço. "Em um pote com tampa, ela dura dez dias, mas na minha casa a gente come em menos de dois", disse Sandra Reis ao ceder a receita a Nossa.

A arquiteta que é blogueira de gastronomia há 11 anos explica que o preparo é simples, mas exige rapidez. Depois da mistura ir ao fogo é preciso despeja-la sobre uma bancada untada com manteiga.

Cocada Eu Mereço - Sandra - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Cocada feita com 3 ingredientes
Imagem: Arquivo pessoal
Cocada Eu Mereço - Sandra - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Preparo leva 30 minutinhos
Imagem: Arquivo pessoal

Vá espalhando com uma espátula, molhe uma faca e marque os quadradinhos. Faça tudo isso com agilidade porque a mistura endurece rápido".

Depois da cocada secar e mudar de textura, basta guardá-la direitinho e aproveitar os próximos dias.

Confira o passo a passo completo clicando na imagem abaixo:

Cocada

Dificuldade Fácil
Ver receita completa

Comida como pretexto

Sandra, 57 anos, é santista e se mudou para São Paulo na década de 1980 para fazer faculdade de arquitetura na USP. A experiência de morar sozinha e a vontade de se alimentar de uma forma mais saudável a fez dar os primeiros passos na cozinha.

A mãe, que a acompanhava no trajeto de subida pela Serra do Mar, foi a responsável por passar as dicas. Mas panelas só ganharam um papel significativo na vida de Sandra mais tarde.

"Em 2010, resolvi fazer um blog de culinária despretensiosamente. Foi um ano muito complicado, meu pai faleceu. Entendi que não só gostava de fazer as receitas, mas também adorava de escrever".

O lançamento na internet foi impulsionado pelo "boca a boca" de amigas. A médio prazo, o hobby cheio de dedicação chamado Receitas do Caldeirão levou Sandra a fazer novas conexões: "foi um Green card para o universo da gastronomia".

Nesse novo mundo, foi convidada para participar de workshops e eventos. Também passou a frequentar um encontro de blogueiras de culinária "raiz". "Fizemos essas reuniões por sete anos. Conheci gente do Brasil inteiro".

Essa troca com os seguidores e com as pessoas da área é o que segue motivando a arquiteta a seguir com as divulgações, que somam 2.238 postagens no Instagram.

A comida é um pretexto para reuniões, trocas, celebrações".

As receitinhas reunidas no perfil, que conta com quase 50 mil seguidores, são garimpadas de cadernos da família, de livros e de sites de culinária. Antes de irem ao ar, são testadas e, quando necessário, adaptadas pela entusiasta para tornarem-se ainda mais fáceis.