PUBLICIDADE
Topo

De roubo a absorvente para homem: comissário viraliza com lado B dos voos

Lucas da Silva Ramos  - Arquivo pessoal
Lucas da Silva Ramos Imagem: Arquivo pessoal

Priscila Carvalho

Colaboração para Nossa

09/07/2021 04h00

Em quase seis anos como comissário de bordo da Etihad Airways, Lucas da Silva Ramos (@lucxsramxs) já viu muitas cenas inusitadas a bordo. Uma série delas acabou virando o maior sucesso do brasileiro no TikTok e hoje o brasileiro é um dos "influencers do ar" a se seguir para matar a curiosidade sobre a profissão.

Em sua primeira publicação de sucesso, postada em junho do ano passado, o brasileiro relatou um pedido inusitado que ocorreu em um voo que ia de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, para Calcutá, na Índia: um senhor pediu um absorvente e disse que era para ele mesmo.

Mesmo sem entender, o comissário de bordo forneceu a proteção ao passageiro e depois viu que ele usou o protetor íntimo como máscara para os olhos enquanto dormia.

Eu não ri na frente dele. Como comissário a gente não julga, mas foi estranho", relembra.

Após os primeiros vídeos que geraram muito engajamento, o comissário continuou postando o "lado B" do trabalho e o que quase sempre não é revelado aos passageiros durante os principais voos.

"Mão-leve" no avião

Em uma outra postagem, que já conta com mais de meio milhão de visualizações e mais de 100 mil curtidas, Lucas contou uma história que quase ninguém imagina que ocorre dentro dos aviões: roubo a bordo.

Ele revelou que a companhia fornece uma lista contendo o número dos assentos e nomes de passageiros que, supostamente, cometem furtos durante os voos noturnos. No vídeo, ele revela como acontecem os delitos.

Os "passageiros disfarçados" entram nos aviões, deixam as malas logo nos primeiros compartimentos da aeronave e, quando todas luzes se apagam e os demais passageiros dormem, eles fingem que vão buscar coisas em suas malas e atacam as demais bagagens.

Já tive três voos com passageiros suspeitos. Eles fazem isso enquanto as outras pessoas dormem, mas nunca ninguém pegou no flagra, por isso não tem como acusar", conta.

Depois das queixas, a ordem da cia aérea era sempre deixar as luzes acesas, não fechar as cortinas que existem entre uma cabine e outra e sempre manter os olhos no suspeito a bordo.

Segundo o brasileiro, a empresa suspeitava que os furtos eram cometidos por uma máfia ou até por quem trabalha com milhas e consegue desconto em passagens.

Em outra ocasião, muito menos grave e mais engraçada, Lucas teve seu lanche "roubado" por um dos passageiros, como ele relata em outro vídeo que viralizou:

Passageiros que emocionam

Lucas da Silva Ramos  - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Lucas da Silva Ramos
Imagem: Arquivo pessoal

Na rede social, o brasileiro já compartilhou relatos tristes que ocorreram durante os anos em que trabalhou na Etihad.

Um deles foi da vez que ajudou uma moça que chorava muito em um voo que ia para Casablanca, no Marrocos. Lucas se recorda que a passageira estava bem triste e ele preparou um chá especial e tentou dar um pouco de atenção. "Ela estava encolhida, chorando muito e com uns guardanapos. Fiquei atento".

Depois de algum tempo, quando ele também não estava bem emocionalmente, recebeu um e-mail de sua superior informando que ele havia ganhado um elogio de uma passageira. A mensagem foi escrita pela mulher que ela atendeu semanas antes no voo e que estava muito abatida.

Ela disse que eu ajudei em um dos momentos de dor mais difíceis dela. Me emocionei e me traz satisfação profissional", destaca.

Inspiração para pessoas

Desde que voltou ao Brasil, Lucas queria se especializar e ser controlador de voo. Por causa de mudanças nos concursos públicos, as vagas ficaram limitadas e o comissário não conseguiu seguir na oferta de trabalho.

Quando já estava aqui no país, ele quase ingressou novamente em um companhia aérea nacional, mas por causa da pandemia de coronavírus teve seu contrato cancelado. Ele deseja voltar a atuar na área o mais rápido possível. "Estou indo onde me chamarem", diz.

Lucas da Silva Ramos no Casaquistão - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Lucas da Silva Ramos no Casaquistão
Imagem: Arquivo pessoal
Lucas da Silva Ramos no Egito - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Lucas da Silva Ramos no Egito
Imagem: Arquivo pessoal

Por enquanto, ele segue como produtor de conteúdo e compartilhando vídeos nas redes sociais que possam inspirar e ajudar outras pessoas. As dicas também servem para quem deseja ser comissário de bordo no futuro e quer saber como funciona o dia a dia dos profissionais.

"Muitos me falam que seguem só para me acompanhar as curiosidades. Já outros dizem que eu inspirei", conta.