PUBLICIDADE
Topo

Casal recupera apê em prédio tombado no Centro de SP e resultado surpreende

A cobertura do edifício estava inabitável antes dessa transformação completa  - Pedro Vannucchi
A cobertura do edifício estava inabitável antes dessa transformação completa
Imagem: Pedro Vannucchi

Dan Novachi

Colaboração para Nossa

19/06/2021 04h00

As grandes mudanças enfrentadas durante a pandemia tiveram um gostinho diferente para o casal Renan Quinalha, de 34 anos, e Márcio Costa, 38, que viram concluída uma reforma desafiadora e que durou um ano.

O Edifício São Nicolau, escolhido por eles como lar, é um prédio de 1948, tombado em 1992, e faz parte das relíquias arquitetônicas do Centro de São Paulo — ao lado de edifícios como Esther, Eiffel, Copan, e o antigo hotel Hilton. Porém, apesar da vista privilegiada da cobertura que escolheram — de frente para a Praça da República e com ângulo de quase 360 graus de vista da cidade —, ela estava completamente abandonada e precisava ser reconstruída do zero.

Até ficar assim, foi um ano de reformas e muitos desafios - Pedro Vannucchi  - Pedro Vannucchi
Até ficar assim, foi um ano de reformas e muitos desafios
Imagem: Pedro Vannucchi

Um quintal grande no centro da cidade

O Centro já era o bairro escolhido pelos dois antes mesmo de se conhecerem, em 2017. Poucos meses depois, eles passaram a dividir o mesmo teto no apartamento próprio do Renan, mas logo surgiu a vontade de buscar um lugar maior.

O centro é pulsante e vivo, isso combina com nosso estilo de vida. A região tem crescido, com novas opções de restaurantes, livrarias, galerias e bares", pontua Renan.

"Pensamos inicialmente em uma casa com um quintal e ficamos com isso na cabeça. Por coincidência, um amigo é síndico do Edifício São Nicolau e nos mostrou a cobertura do prédio. Mas ela estava abandonada há anos, era impraticável de morar", conta.

Como era antes

"Ficamos com receio de início com o tamanho da obra e dos gastos envolvidos, mas contamos com a ajuda de um arquiteto e engenheiro para tomar a decisão de fazer uma proposta para a antiga proprietária", explica Márcio.

Uma característica marcante do espaço são os dois terraços independentes, que somam 50 metros quadrados de área livre, formando uma espécie de quintal urbano, como sonhado pelos dois.

Não encontramos o espaço, ele praticamente nos escolheu, foi uma sorte ter chegado até ele. O processo todo durou 1 ano e meio, entre regularização da compra e o final da obra", adiciona Renan.

Cobertura República - Pedro Vannucchi  - Pedro Vannucchi
Na cobertura do prédio, o apartamento tem dois terraços independentes: o "quintal" do casal
Imagem: Pedro Vannucchi

Peculiaridades de um prédio histórico

Um outro detalhe é que, no apartamento original, o antigo morador tinha aumentado bastante a área coberta. Durante a reforma, no entanto, os arquitetos — a empreitada contou com a ajuda dos escritórios Pianca Arquitetura e Sabiá Arquitetos — e os novos moradores tiveram a ideia de recuperar a volumetria do projeto original e preservar sua história.

Cobertura República - Pedro Vannucchi  - Pedro Vannucchi
Volta ao passado: a ideia foi retornar ao conceito original
Imagem: Pedro Vannucchi

Dentre as diversas peculiaridades do apartamento, um detalhe interessante: na planta também se encontra a base da caixa d'água do prédio, produzindo o espaço mais baixo com 2,20 de pé direito. O restante do apartamento é bastante amplo, com 3,5 a 5 metros de pé direito.

"O desejo era ampliar os espaços, derrubar paredes, tornar aparentes as tesouras do telhado e deixar muita luz entrar", conta Márcio.

Cobertura República - Pedro Vannucchi  - Pedro Vannucchi
Conceito aberto, tesoura do teto aparente e muita luz natural dão identidade ao projeto
Imagem: Pedro Vannucchi

Com vistas espetaculares, o apartamento tem janelas e portas de vidros de todos os lados e também iluminação zenital — pontos de telhas translúcidas pelos quais feixes de luz entram conforme a incidência do sol — produzindo um desenho interessante nas paredes e no chão.

O projeto valoriza as vistas para a cidade: quase 360 graus com São Paulo aos pés - Pedro Vannucchi  - Pedro Vannucchi
O projeto valoriza as vistas para a cidade: quase 360 graus com São Paulo aos pés
Imagem: Pedro Vannucchi

Outra preocupação dos moradores era que o projeto oferecesse uma cozinha aconchegante e grande e que ela ficasse diretamente conectada com o terraço maior.

A ideia desse ambiente era transformar o espaço em uma área social onde pudessem receber a visita de amigos.

A cozinha está ligada ao terraço, transformando-a em um espaço social - Pedro Vannucchi  - Pedro Vannucchi
A cozinha está ligada ao terraço, transformando-a em um espaço social
Imagem: Pedro Vannucchi

Além disso, outra prioridade do casal era o ambiente que daria forma ao escritório dentro de casa. A demanda era por um espaço amplo, que permitisse que ambos trabalhassem com tranquilidade e de maneira independente.

Renan é professor universitário e Márcio é dono de uma produtora de publicidade e, por conta disso, o trabalho remoto já era uma realidade presente na vida dos dois, mesmo antes da quarentena.

Cobertura República - Pedro Vannucchi  - Pedro Vannucchi
Uma boa área para o home office era essencial para os moradores
Imagem: Pedro Vannucchi

Dedicação e Resolução

Grandes reformas sempre guardam surpresas, sobretudo em lugares antigos e com uma duração tão longa, como essa. No entanto, a dedicação dos dois foi essencial para contornar as dificuldades e tomar decisões de forma eficiente.

Cobertura República - Pedro Vannucchi  - Pedro Vannucchi
A original biblioteca da cobertura
Imagem: Pedro Vannucchi

"Como abraçamos a ideia de reformar e ficamos muito presentes, pequenas dificuldades foram contornadas com a ajuda dos arquitetos. Não tínhamos pressa para mudar, embora a ansiedade fosse crescente", diz Renan.

Por aquilo que era o apartamento, achamos que tudo aconteceu muito rápido. Parte disso se deve à nossa dedicação sobre as decisões. Praticidade é importante para as coisas andarem"

Cobertura República - Pedro Vannucchi  - Pedro Vannucchi
Detalhes da decoração. No teto, repare os recortes circulares para a entrada de luz
Imagem: Pedro Vannucchi

Mas será que está tudo pronto? "Falta uma ou outra coisa. É legal deixar a casa inacabada, com detalhes a serem ainda finalizados ou mesmo pensados. Isso dá mais autenticidade", finaliza Márcio.

Veja mais detalhes na galeria: