PUBLICIDADE
Topo

Modelo brilha com estilo agênero: "Já ouvi que deveria ser mais masculino"

O cantor e modelo Sugarrluck caiu nas graças de grandes marcas, como a Calvin Klein, Lacoste e Levi"s, ao se desvincular dos padrões e do que era esperado - Reprodução/Instagram/@wherb_
O cantor e modelo Sugarrluck caiu nas graças de grandes marcas, como a Calvin Klein, Lacoste e Levi's, ao se desvincular dos padrões e do que era esperado Imagem: Reprodução/Instagram/@wherb_

Gustavo Frank

De Nossa

18/06/2021 04h00

Aos 20 anos, Sugarrluck — ou Lucas, como é chamado pelos mais próximos — acumula mais de 340 mil seguidores no Instagram e 120 mil no TikTok. Com nomes como Calvin Klein, Lacoste e Levi's apostando em sua carreira, o jovem, que também toca a carreira como cantor, é um dos nomes da Geração Z a se destacar atualmente na moda brasileira e a cair nas graças das grandes marcas.

Quem vai até o perfil do paulistano no Instagram dá de cara com um lookbook com um leque vasto e sem gênero de roupas. Foram elas que fizeram com que ele se descobrisse na adolescência e criassem a personalidade que ele mostra hoje ao mundo por meio das telas, desde os 16 anos.

"De 2020 pra cá, comecei a me aventurar e a usar as peças que eu gosto. Acho importante ter tido essa coragem de me desvincular de uma imagem que as pessoas esperavam", comenta em entrevista para Nossa. "Perdi muitos seguidores na época, quando postei minha primeira foto usando top cropped e plataforma. Lembro que bombou, se tornou uma das minhas fotos mais curtidas, mas também a que mais perdi seguidores."

Entre comentários que destilam julgamentos, tais como "você deveria ser mais masculino" e "já pensou em usar barba?", o modelo destaca quão bizarro é ainda ter que lidar com pessoas extremamente preconceituosas.

"Recebo comentários negativos quando uso algo diferente do que é aguardado. Me vejo perdendo e também ganhando público quando visto alguma roupa alternativa, que foge de padrões, e até gosto", diz.

Acho que quem me segue deve gostar de mim pelo meu trabalho, pelo que sou, e não por quais peças uso. São apenas números, e eu prefiro atrair a galera que se identifica totalmente comigo."

O modelo e cantor Sugarrluck - Gabriel Mendes - Gabriel Mendes
O modelo e cantor Sugarrluck
Imagem: Gabriel Mendes

Filho de pais que nasceram em uma família cristã, no interior do país e criados "de uma forma muito diferente de hoje", Lucas recebe apoio incondicional da mãe e do pai para ser quem é.

"Antes de ser aceito, existiu uma longa caminhada em que tive que me desdobrar e mostrar para eles que o mundo que eu vivo hoje não é o mesmo que eles viveram", comenta.

Meu estilo

Sugarrluck - Gabriel Mendes - Gabriel Mendes
Sugarrluck
Imagem: Gabriel Mendes

Quando questionado sobre como define seu próprio estilo, o jovem considera difícil uma autodefinição sobre: "Sempre estou em constante mudança, mesmo que seja pequena".

A lista de inspirações de Sugarrluck incluem a cantora Dua Lipa e a youtuber Emma Chamberlain, que tem um dos maiores mercados de influência dos Estados Unidos.

"Nós da Geração Z somos extremamente conectados, vivemos por referências, esperando sempre alguém usar uma peça nova para se sentir totalmente influenciado pra ter uma igual", complementa.

Me considero uma pessoa visual. Gosto de vestir uma roupa que me defina no momento, ou trazer elementos que significam algo. A moda e a música caminham de mãos dadas, principalmente hoje em dia, quando tudo é muito visual."

O poder das redes sociais

Sugarrluck - Wherbson Rodrigues - Wherbson Rodrigues
Sugarrluck
Imagem: Wherbson Rodrigues

O sucesso e alcance nas plataformas é uma via de mão dupla: ao mesmo tempo em que se conquista fãs, é onde as pessoas também manifestam seus posicionamentos, agradáveis ou não, em anonimato.

O TikTok, na opinião de Sugarrluck, que diz estar conectado ao digital desde os 6 anos de idade, é um ambiente mais saudável, onde fica "dando risada e vendo coisas leves para se desconectar do mundo". O Instagram, por outro lado, embora seja sua maior plataforma, tem um pé na toxicidade, principalmente em questões de saúde mental.

"Fico muito preocupado em saber como o meu público se sente quando posto uma foto", desabafa. "Fico chateado quando recebo comentários como 'queria ter seu corpo', 'meu sonho é ser assim', porque eu também já tive esses pensamentos e não são saudáveis", relembra.

Sempre tento conversar com a minha galera, dizendo que o feed do Instagram não é sempre uma verdade. Essa ideia de vida perfeita no aplicativo é visual, não existe."