PUBLICIDADE
Topo

Pé de moça ganha versão de cone recheado em receita de Festa Junina

Cone crocante recheado de pé de moça cremoso - Renata Diniz
Cone crocante recheado de pé de moça cremoso Imagem: Renata Diniz

Gabrielli Menezes

De Nossa

16/06/2021 04h00

Renata Chaves

Renata Chaves

QUEM É

Os doces foram de passatempo a negócio quando ela viu os seus pais desempregados. A fim de proporcionar uma renda para a família, ela criou a La Doceria, em Marília, e começou a compartilhar a aventura de açúcar no Instagram.

A apetitosa mesinha com quitutes e guloseimas juninos terá que ser montada em casa mais um ano. Entre os ingredientes típicos que não podem deixar de brilhar na data está o amendoim, que dá origem ao pé de moleque e ao pé de moça.

Enquanto o primeiro é rígido e desafia os dentes com a mistura original de rapadura e amendoim, o segundo derrete com facilidade na boca pela presença de leite condensado. Essa textura cremosa do pé de moça dá ao docinho inúmeras possibilidades, como rechear uma casquinha de sorvete.

Eu Mereço - Cone de pé de moça - Renata Diniz - Renata Diniz
Casquinha de sorvete recheada do doce junino
Imagem: Renata Diniz

A receita foi cedida a Nossa por Renata Chaves, que adora o docinho e fez dos cones recheados o chamariz da loja La Doceria, que abriu em Marília em 2015, aos 19 anos. "Pé de moça não dá para ter só na festa junina, tem que ter o ano todo", defende.

A pedida leva ainda chocolate derretido dentro da casquinha e sobre o recheio, para dar uma finalização.

Clique na imagem abaixo para ver o passo a passo completo:

Cone de pé de moça

Dificuldade Fácil
50 min
Ver receita completa

Como cozinhar a sua independência

Por trás de receitinhas gulosas publicadas no Instagram, como o bombom de Ouro Branco derretido na boca do fogão e o brigadeiro recheado de Kinder Bueno, está uma mulher de 25 anos que fez do paladar infantil um negócio.

Renata Diniz - Eu Mereço - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Produção de conteúdo nas redes sociais começou junto com a abertura da confeitaria
Imagem: Arquivo pessoal

Aos 19, enquanto cursava fisioterapia, Renata viu o pai perder o emprego. Como a mãe também não tinha renda, a família ficou desamparada.

Quando pensei em ajudá-los, não consegui imaginar outra coisa que não cozinhar. Também sabia que teríamos retorno rápido".

Ela incrementou o conhecimento que tinha ao fazer doces em casa com cursos rápidos e especializações. Num piscar de olhos, foi de amadora a profissional, o que inclui pensar em marketing e financeiro. "Eu e meus pais nos juntamos nisso. A doceria se tornou a única renda da família".

Eu Mereço - Cone de pé de moça - Renata Diniz - Renata Diniz
Cones foram chamariz para as vendas
Imagem: Renata Diniz
Eu Mereço - Cone de pé de moça - Renata Diniz - Renata Diniz
Festa Junina traz novidades ao cardápio
Imagem: Renata Diniz

Ligada na internet, ela começou a produzir fotos e vídeos com cuidado para as redes sociais logo com a abertura do negócio. As receitas surgiram como uma forma de ajudar outras mulheres e transformaram a jovem confeiteira em referência na região de Marília.

"Muita gente me perguntava se eu dava cursos. E eu me questionava: como vou ensinar alguma coisa? Postando as receitas percebi que era possível passar para os outros o que eu sabia".

As aulas começaram de forma informal, num perfil fechado do Instagram. Hoje, há três workshops estruturados: cones, brownies e doces para a Páscoa.

"Todas as datas comemorativas são importantes. Dá um gás na produção. É momento de explorar novos sabores, de se reinventar e aprender coisas novas".

Para ela, as sobremesas são, além de um símbolo de afeto, um caminho possível para conquistar a independência financeira. "Vejo mulheres em relacionamentos que não são legais e que, por conta do dinheiro, não têm para onde correr".

Através do doces é possível conseguir liberdade".