PUBLICIDADE
Topo

Vestido de batizado de 70 anos é memória afetiva de três gerações

Neiva Menin Rossetto no batizado da filha, Cristina (31/03/1979) - Arquivo Pessoal
Neiva Menin Rossetto no batizado da filha, Cristina (31/03/1979) Imagem: Arquivo Pessoal

Marilia Marasciulo

Colaboração para Nossa

14/06/2021 04h00

Neiva Menin Rossetto

Neiva Menin Rossetto

Profissão

Professora e psicopedagoga aposentada

Minha roupa com história

Vestido com o qual fui batizada

Esse vestido não só tem história, como é parte do meu próprio desenvolvimento como pessoa. Sou muito espiritualizada, acredito que a fé é fundamental para mantermos a esperança, e foi esse vestido que me fez "entrar para a família cristã". O batizado é o primeiro sacramento que recebemos na Igreja Católica, então para mim é algo muito especial.

Quem me deu de presente foi minha madrinha, como era costume na época. Mesmo tendo guardado a caixa original durante muitos anos, não me lembro mais da marca, mas sei que tinha outras peças: uma touca, um babeiro, luvas e sapatinhos. O principal, porém, era o vestido, que guardo até hoje.

Ele é feito de um tecido leve, quase como uma seda, mas mais fosco. É um pouco mais longo, uma espécie de túnica, na cor rosa bebê com uns enfeites de renda e uma espécie de bordado.

Embora seja um vestido para uma ocasião bem específica, ele fez parte da minha infância, que foi muito feliz: ele foi o vestido de batizado das minhas bonecas e das bonecas das minhas amigas também! Lembro-me com muito carinho dessas ocasiões, porque a gente organizava uma cerimônia inteira, com direito a padre vestido com túnica e cenário customizado.

Batizado da Marina (30/01/1982) - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Batizado da Marina (30/01/1982)
Imagem: Arquivo Pessoal

Anos depois, as "bonecas" ganharam carne e osso — tive duas filhas, Cristina e Marina, ambas também batizadas com o vestido".

A Cristina foi batizada no dia 31 de março de 1979; a Marina, no dia 30 de janeiro de 1982. E quando elas tiveram suas próprias filhas? O vestido também esteve presente nos batizados! Minha neta Clara usou o vestido no dia 13 de maio de 2018. E Helena foi batizada recentemente, no dia 23 de maio.

Neiva com a neta, Clara - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Neiva com a neta, Clara (13/05/2018)
Imagem: Arquivo Pessoal

Até quando não há ninguém para batizar, a peça marca presença. Em 2019, fui homenageada por uma universidade da minha cidade, Erechim, no Rio Grande do Sul. Era uma homenagem a mulheres de diferentes profissões e eu fui honrada como educadora. Cada uma tinha que montar uma pequena exposição com objetos que eram significativos para si. Adivinhe o que estava no meu espaço?

Neiva em homenagem na universdade da sua cidade - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Neiva em homenagem na universdade da sua cidade
Imagem: Arquivo Pessoal

Aos 70 anos, ele está em um ótimo estado de conservação, e continuará guardado por muito mais tempo. Quem sabe minhas bisnetas possam usá-lo em seus batizados? Eu provavelmente não vou mais estar por aqui, pois minhas filhas tiveram filhas muito tarde, mas se o vestido for guardado com o mesmo carinho, ele sem dúvida estará presente.

Batizados famosos

Realeza britânica

Os batizados são uma tradição da família real britânica, que nos últimos anos teve muitos destes eventos: Charlotte, Louis e Archie estão entre os bebês reais que foram recentemente batizados.

Celebridades

Depois de anos tentando engravidar, a cantora Céline Dion deu à luz gêmeos. Para festejar, o batizado do casal foi uma grande celebração para 200 pessoas em Las Vegas.