PUBLICIDADE
Topo

Móveis espelhados: prós e contras dessa escolha na decoração

Trazendo sofisticação e amplitude para a sala, o rack espelhado harmoniza com o amadeirado claro presente no painel ripado que emoldura a TV - Fernando Crescenti
Trazendo sofisticação e amplitude para a sala, o rack espelhado harmoniza com o amadeirado claro presente no painel ripado que emoldura a TV
Imagem: Fernando Crescenti

De Nossa

17/05/2021 04h00

Os espelhos podem proporcionar a sensação de leveza e amplitude dentro em um lar, mas quando aplicados em móveis, ele ganha mais um atributo, a sofisticação.

Por ser um elemento atemporal, o espelho nunca sai de moda e ainda ganhou status: se antes era aplicado de forma parcial nos mobiliários, hoje segue como tendência em móveis totalmente espelhados e em diversos formatos. Versátil, pode ser incorporado em qualquer cômodo e vem ganhando espaço em diferentes estilos de decoração residencial.

"Em nossos projetos apostamos no espelho dentro dos dormitórios, em uma leveza que permite sua presença em armários, móveis laterais e até mesmo na composição da cabeceira. O closet e o banheiro também nos possibilitam o uso de formas criativas. Até a cozinha pode contar com o espelho, mas deve-se cuidar da limpeza com maior frequência para não perder a estética e funcionalidade do material", explica Lucas Blaia, sócio de Bruno Moura no escritório Blaia e Moura Arquitetos, para Nossa.

Os profissionais já realizaram diversos projetos com móveis espelhados e, inspirados em suas experiências, compartilham dicas de como não errar e conquistar o décor dos sonhos.

Dicas gerais

Os móveis espelhados podem ser pensados no layout do projeto, mas também aparecem de forma ocasional na escolha mobiliário, desde que combinem com a proposta da decoração adotada para o ambiente. Lucas e Bruno afirmam que não há uma regra para o uso de móveis com a superfície espelhada, podendo estar presente em aparadores, racks, mesas de centro e laterais, além de armários, entre outros mobiliários.

Nesta cozinha executada pelo escritório, a presença de portas espelhadas nos armários superiores contribuiu para um balanceamento entre os elementos e os tons utilizados no projeto - Fernando Crescenti - Fernando Crescenti
Nesta cozinha executada pelo escritório, a presença de portas espelhadas nos armários superiores contribuiu para um balanceamento entre os elementos e os tons utilizados no projeto
Imagem: Fernando Crescenti

Todavia, os arquitetos são enfáticos em sugerir a parcimônia, uma vez que a colocação de muitos espelhos em um mesmo local pode provocar sensações desagradáveis.

"Espelhos em excesso prejudicam não só a acuidade visual, como também a saúde física e mental dos moradores. Seu emprego de forma intensa só vai bem em mostras de arquitetura e arte, quando a proposta caminha por um lado conceitual e que provavelmente terá um tempo máximo de permanência", relata Bruno.

Para a melhor utilização desse móvel, é interessante determinar que ele seja um ponto focal no cômodo, refletindo o máximo dele através das luzes e transformando a mobília em destaque.

Outro ponto positivo é a possibilidade de dar mais funcionalidade a outros móveis como, por exemplo, a instalação de espelhos em portas de guarda-roupa. "Em casos de dormitórios com dimensões que não possibilitam a inserção de um espelho solto, essa é uma ótima alternativa. Ali ele não será só uma porta, mas também um componente para que o morador possa se enxergar ao vestir uma roupa", ressalta Lucas.

Espelhos e combinação com cores

O espelho se equilibra com qualquer textura, material ou cor. Com essa premissa, o material permite uma mistura muito bem-sucedida com móveis de acabamento em tons nude, pastel, prata, bronze e gradientes de cinza. Segundo os arquitetos, tudo vai depender da criatividade e do olhar preciso que evocará o equilíbrio almejado.

O que avaliar ao comprar móveis espelhados

A partir do revestimento de porcelanato polido marmorizado aplicado no frontão da pia, os arquitetos especificaram o espelho para que resultasse em leveza e modernidade - Fernando Crescenti - Fernando Crescenti
A partir do revestimento de porcelanato polido marmorizado aplicado no frontão da pia, os arquitetos especificaram o espelho para que resultasse em leveza e modernidade
Imagem: Fernando Crescenti

Na elaboração do projeto de interiores, os profissionais recomendam adquirir o mobiliário espelhado em lojas de confiança. Os cuidados são relevantes, haja vista a qualidade e resistência deve ser assegurada.

"Sem ter a confiança sobre a procedência, um trilho pode soltar, o espelho descolar e até acontecer um acidente sério em casa", adverte Lucas.

Se a compra acontecer de forma online, com móveis modulares ou prontos, eles orientam que o consumidor se certifique da procedência de fabricação para evitar problemas futuros. "Além de preservar a integridade física dos moradores, ninguém quer investir dinheiro em algo que será substituído em pouco tempo", complementa.

Cuidados na limpeza e manutenção

Para os arquitetos, o único ponto negativo é a questão da limpeza, já que o espelho adere com facilidade as manchas de dedos e gordura. Com isso, a frequência de higienização deve ser constante. Em hipótese alguma o morador deve aplicar produtos abrasivos ou panos que não apresentem textura macia e soltem os temidos fiapos. Acompanhe algumas dicas valiosas:

  • Espanador e pano macio: ajudam a eliminar a poeira acumulada e evita que o espelho seja arranhado;
  • O papel toalha pode ser eficaz para retirar o excesso de gordura em espelhos presentes na cozinha;
  • Em superfícies com muitas manchas, um pano umedecido ou detergente neutro costuma ser eficaz;
  • Vinagre branco e álcool são excelentes aliados contra as manchas e devem ser aplicados com um pano umedecidos com as substâncias. Na sequência, finalize com um papel toalha.