PUBLICIDADE
Topo

Aprenda a fazer o "porquinho embriagado", costela suína mais famosa do Rio

Bruno Calixto

Colaboração para Nossa, do Rio de Janeiro

17/04/2021 04h00

Gente na porta de copo na mão e costela assando no bafo, em churrasqueira de ferro na calçada. O Cachambeer, há 18 anos, tem esta atmosfera suburbana saborosa. Cheiro de versos, prosas e frequentadores de alta classe do samba. A julgar pela sua história, o botequim instalado no coração da Zona Norte do Rio é a própria metalinguagem da boemia carioca.

"O dono é o Marcelo Novaes, que era frequentador do Cachambeer e numa noite, depois de beber todas, resolveu comprar o bar. Só que, no outro dia, ele não se lembrava do negócio e lamentou o fechamento do espaço. Até que encontrou a chave no bolso e descobriu que era o novo dono", conta Teresa Cristina.

A cantora apurou com o amigo o passo a passo da famosa costela, o "porquinho embriagado", estrela do episódio da semana do "Botequim da Teresa". Confira no vídeo como fazer e veja a receita completa abaixo:

"Além de quase desmanchar na boca, não fica presa ao osso", elogia Teresa.

A relação da cantira com o Cachambeer é da mais pura e linda intimidade:

É muito bom você ir a um bar para encontrar o dono do bar. Já bebi muito com ele e meus amigos lá"

Ela e Marcelo Novaes são tão amigos — e vascaínos — que já foram diversas vezes juntos ao Maracanã para ver o time do coração. Na volta, o Cachambeer é uma parada obrigatória.

"É tão popular que vive cheio, com comida maravilhosa e preço acessível. Serve pastel de camarão lotado de camarão, sem decepção", finaliza Teresa Cristina.

Samba, série e Teresa

O "Botequim da Teresa" vai ao ar todas as sextas-feiras, às 10 horas, no YouTube de Nossa (inscreva-se já para receber os lembretes), no site, no UOL Play e no Facebook de Nossa.

O programa é uma coprodução de Nossa, MOV, a plataforma de vídeo do UOL, e da 2291 Conteúdo. Ele foi gravado em janeiro seguindo todos os cuidados necessários recomendados pelas autoridades de saúde durante a gravação do programa, como testagem dos convidados e da equipe, uso de máscara, álcool em gel e distanciamento social. Metade dos convidados foi recebida de forma presencial e a outra metade no formato remoto.