PUBLICIDADE
Topo

10 fatos curiosos sobre comida: das batatas "wi-fi" à vida eterna do mel

iStock
Imagem: iStock

De Nossa

26/02/2021 11h17

Se você é um foodie de primeira e gosta de estar sempre antenado a tendências e particularidades gastronômicas, aqui vai uma lista de curiosidades para engordar o seu conhecimento.

A seleção vai desde antigas crenças do passado, como o ketchup curandeiro, até tecnologias malucas. Sabia que é possível transformar pasta de amendoim em diamante?

Confira 10 fatos interessantes sobre comida:

Ketchup curandeiro

No início de 1800, as pessoas achavam os tomates tinham poderes medicinais curando problemas como diarreia e indigestão. Segundo a Fast Company, um médico de Ohio (EUA) na década de 1830 que acreditava na teoria divulgou receitas de uma espécie de ketchup de tomate que ele logo transformou em uma pílula concentrada.

O segredo das espigas

Milho planta plantação milharal - Couleur/ Pixabay - Couleur/ Pixabay
Milharal
Imagem: Couleur/ Pixabay

A quantidade de fileiras de milho que formam uma espiga de milho não é aleatória. O número é sempre par e, geralmente,soma 16. Quem mais vai contar os milhos da próxima vez que encontrar um?

Um hambúrguer, vários bois

Hambúrguer fino - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Hambúrguer fino
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Segundo o The Washington Post, "os hambúrgueres são quase sempre uma mistura de muitos animais". A carne moída que compramos no supermercado, por exemplo, é feita de uma coleção desconhecida de tecidos musculares.

Manteiga de amendoim ou diamantes?

Cientistas do Bayerisches Geoinstitut, na Alemanha, descobriram que a manteiga de amendoim pode virar diamante por ser rica em carbono. A técnica, que não dá para ser feita na cozinha de casa, é extrair o oxigênio do dióxido de carbono e aplicar uma pressão imensa sobre o carbono que ficou para trás.

O chocolate branco não é chocolate

Chocolate branco - FotografiaBasica/Getty Images - FotografiaBasica/Getty Images
Chocolate branco
Imagem: FotografiaBasica/Getty Images

Apesar do nome, o chocolate branco não contém nenhum componente real do chocolate, a não ser a manteiga. De acordo com Bon Appetit, o item é composto de uma bela mistura de açúcar, laticínios, baunilha e lecitina. O cacau, por sua vez, fica fora da jogada.

O salmão de é artificialmente rosado

Salmão fresco - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Salmão fresco
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Enquanto o salmão selvagem é naturalmente rosado devido à grande quantidade de camarão em sua dieta, o salmão criado em fazendas se alimenta de maneira diferente. A fim de atingir essa cor rosa agradável, os criadores de salmão adicionam carotenóides (pigmentos vegetais) à ração dos peixes para imitar a tonalidade natural do salmão selvagem.

Batatas e roteadores têm algo em comum

Batata - iStock - iStock
Batatas
Imagem: iStock

Quando a Boeing quis testar seu sinal sem fio em novos aviões em 2012, eles colocaram pilhas gigantes de batatas nos assentos. Por causa de seu alto teor de água e composição química, as batatas absorvem e refletem sinais de rádio e sem fio.

Ostras fresquíssimas - ou vivíssimas

Ostras - Getty Images - Getty Images
Ostras
Imagem: Getty Images

Algumas variedades de moluscos podem sobreviver fora da água por até duas semanas. E, uma vez que morrem, não são mais seguras para comer. Por isso, é provável que as ostras cruas ainda estejam vivas quando você as come. Elas se deterioram tão rapidamente que os chefs precisam servi-las sempre frescas. Como não possuem sistema nervoso central, não sentem dor a cada mordida.

Cenoura "padrãozinha"

Cenouras variadas - Helen Cathcart/Getty Images - Helen Cathcart/Getty Images
Cenouras variadas
Imagem: Helen Cathcart/Getty Images

De acordo com o National Carrot Museum do Reino Unido, as primeiras cenouras não se pareciam com as de hoje. Originalmente, esses vegetais eram roxos ou brancos e possuíam uma raiz fina. As cenouras alaranjadas que conhecemos e comemos hoje são, na verdade, o resultado de uma mutação genética no final do século 16 que prevaleceu sobre a cor original. Atualmente, as espécies que foram deixadas para trás são revividas pela agricultura orgânica.

Mel nunca estraga

Mel - Rapeepong Puttakumwong/Getty Images - Rapeepong Puttakumwong/Getty Images
Mel
Imagem: Rapeepong Puttakumwong/Getty Images

De acordo com o Centro de Mel e Polinização do Instituto Robert Mondavi, da Universidade da Califórnia, em um ambiente de baixa umidade e alto teor de ácido como um frasco selado de mel, as bactérias morrem quase imediatamente. É um mito, entretanto, que o mel é o único alimento que durará para sempre: sal, açúcar e arroz cru também têm vidas úteis eternas.