PUBLICIDADE
Topo

Experimente a torta de feijão, o doce favorito do boxeador Muhammad Ali

Torta de feijão da Lana - The Washington Post via Getty Images
Torta de feijão da Lana Imagem: The Washington Post via Getty Images

De Nossa

08/01/2021 04h00

Dizem que o famoso boxeador norte-americano Muhammad Ali (1942-2016) não dispensava um doce sobre sua mesa de treinamento. E não era uma receita qualquer, mas a torta de feijão de Lana Shabazz.

A cozinheira, já falecida, comandava uma renomada padaria na cidade de Nova York, e ficou conhecida por preparar a sobremesa para o atleta. Com base crocante de farinha integral e recheio de feijão branco, a especialidade era considerada saudável, embora tenha açúcar e manteiga na composição.

Cozinhando para o Campeão, por Lana Shabazz - Reprodução - Reprodução
Cozinhando para o Campeão, por Lana Shabazz
Imagem: Reprodução

Essa e outras receitas queridinhas por Ali renderam um livro, escrito por Lana e publicado em 1979, o "Cooking for the Champ: Muhammad Ali's Favorite Recipes" — em português, "Cozinhando para o Campeão: As Receitas Favoritas de Muhammad Ali". Confira, no fim da matéria, o passo a passo adaptado pelo The Washington Post.

Tradição muçulmana afro-americana

Muhammad Ali com seu treinador Angelo Dundee, em 1967 - ACTION IMAGES/REUTERS - ACTION IMAGES/REUTERS
Muhammad Ali com seu treinador Angelo Dundee, em 1967
Imagem: ACTION IMAGES/REUTERS

Além do registro de Lana, a torta é encontrada nos escritos de Elijah Muhammad, que foi líder do grupo Nação do Islã de 1934 a 1975, quando morreu. O historiador Zaheer Ali observa que Elijah estabeleceu diretrizes para uma dieta saudável em dois livros a fim de excluir alimentos associados à escravidão.

Como a batata-doce estava na lista dos ingredientes a serem evitados, o feijão passou a ser uma alternativa saborosa em preparações como tortas.

De acordo com o site americano Atlas Obscura, a origem da receita é incerta. Alguns acreditam que se trata de uma criação da própria Lana, cozinheira do boxeador, e outros atribuem o feito à filha de Elijah.

Embora suas origens estejam ligadas à Nação do Islã — na década de 1970, seguidores do grupo fundamentalista vendiam a torta pelas ruas em comunidades afro-americanas —, a torta de feijão agora é abraçada pela comunidade muçulmana negra americana mais ampla.

Particularidades da receita

Feijão branco, chamado de navy beans nos EUA - Thinkstock - Thinkstock
Feijão branco, chamado de navy beans nos EUA
Imagem: Thinkstock

Tanto a base quanto o recheio da torta podem ser preparados com antecedência, caso queira. Para isso, deixe a massa assada e o doce de feijão fechado em um pote vedado.

Quando pronta, a sobremesa pode ser refrigerada por até cinco dias. Outra opção é embrulhá-la em filme plástico e congelar por até três meses.

A textura do recheio tem variações que podem ser reproduzidas em casa. Para uma consistência grossa, amasse o feijão com um garfo. Mas se a ideia é alcançar uma mistura lisa, bata os grãos num processador.

Atenção: as medidas da receita abaixo rendem duas tortas de 23 centímetros de diâmetro. Divida tudo por dois se preferir fazer apenas uma unidade.

Confira a receita:

Torta doce de feijão

Dificuldade Fácil
2 porções
Ver receita completa