PUBLICIDADE
Topo

Apê detonado de 48 m² muda por completo com pintura e pequenas reformas

Meu Apê - Marcia - Arquivo Pessoal
Meu Apê - Marcia Imagem: Arquivo Pessoal

Carol Scolforo

Colaboração para Nossa

02/12/2020 12h19

Pinturas geométricas, cores, plantas e muitos móveis feitos à mão. O apartamento de 48 m² onde vive Márcia Gomes esbanja aventuras decorativas.

Se ele falasse, contaria feliz da vida que há sete anos, quando ela chegou, sua história mudou. Foi escolhido pela boa localização em Brasília e pelo piso de tacos. Mas refletia os maus-tratos de donos anteriores. "Estava bem detonado", conta.

O jeito foi encarar corajosamente as pequenas reformas para torná-lo mais alegre. Como todo mundo se surpreendia com os efeitos, em 2018 ela começou a compartilhar fotos no perfil @apezinhodiy. Naturalmente vieram seguidores e marcas interessadas no conteúdo — afinal, ela não para de ter ideias e de por a mão na massa.

Mesmo aposentada há dois anos, Márcia se divide entre o trabalho de personal organizer e de criadora de conteúdo — e para isso fez do quarto de hóspedes um canto multifuncional onde ateliê e home office ganharam pinturas que delimitam cada momento.

Alugado sim, e daí?

Sempre que alguém lança a pergunta sobre ser alugado e receber as melhorias, ela já tem a resposta afiada: "Falo muito sobre isso no perfil. As pessoas têm muito medo de pintar paredes de apartamentos alugados."

Sei que no aluguel temos um contrato e precisamos devolver com paredes brancas. Mas fazer do apartamento o 'seu lar' é importante"

No apezinho, as paredes já se renovaram três vezes. "As pinturas atuais são de um ano. Mudo conforme as minhas fases. Às vezes estou em muita produção, viajando, fazendo muitas coisas...vou e pinto tudo de nude."

Uma coisa vira outra

Marcia comanda o perfil @apezinhodiy no Instagrm - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Marcia comanda o perfil @apezinhodiy no Instagrm
Imagem: Arquivo Pessoal

Esse é outro lema importante para Márcia. "Amo dar nova utilidade às coisas, assim como novos lugares e valor. Capas de almofadas antigas viram cachepôs, um banquinho sem uso se torna um suporte de plantas", conta.

Márcia também faz do banheiro minúsculo uma marcenaria para produzir vários pequenos móveis para o apartamento. Pergunte de onde veio a mesinha na sala. "Encontrei no lixo. Fiquei muito grata a quem jogou fora. Passei tinta, madeira nova e pronto! Vida nova ao que era velho." O planeta agradece e a gente se inspira.

Dicas de Márcia para transformar o apê alugado

Veja algumas dicas sobre como transformar seu apartamento ou casa alugada - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Veja algumas dicas sobre como transformar seu apartamento ou casa alugada
Imagem: Arquivo Pessoal

Garimpe em sua própria casa. "Essa é a melhor dica que eu dou. Olhe ao redor e identifique o que quer mudar no ambiente. Retire objetos e móveis, ofereça à família ou leve ao brechó. Ali vão entrar peças novas, vindas de outros espaços. É infalível, funciona muito."

Intuição. "Tenha referências, mas crie seu próprio estilo. Eu tenho uma referência boho, minimalista, afetiva, mas é meu estilo e de mais ninguém. Acho importante ter nossa própria identidade na casa."

Uma coisa vira outra: "Adoro apostar nisso: um banco abandonado no quarto pode ir para a sala e receber uma planta. A mesa sem-graça de outro ambiente ganha vida nova com tinta ou adesivo. Arraste móveis em casa e você vai ter pequenas mudanças de grande efeito."

Tenha peças curingas. "Indico investir em capas de almofadas, em plantas, em tapetes (um neutro e um mais descolado), e até mesmo em pano de prato. As pessoas não valorizam, mas eles dão alto-astral à cozinha, com uma mensagem ou estampa diferente."

Não consegue cuidar de plantas? "Sei que muita gente torce o nariz, mas atualmente tem plantas artificiais bem bonitas. Eu tenho uma samambaia artificial e ela fica linda em meio a outras espécies naturais."

Busque referências dentro de você. "Quando você cria um espaço e tem domínio sobre ele, com ideias próprias, sempre vai estar a sua cara, a cada mudança que você fizer. Aqui os ambientes são de estilos diferentes, mas os tons dialogam bem entre si."

Cor. "A questão é a tonalidade dela. Combine os tons e você terá uma paleta bonita. Quando pinto paredes me baseio em modular as nuances e assim, não importa as cores que eu escolha: a harmonia existirá."

Ganhe espaço. "É importante ter itens dupla-face, como edredons ou capas de almofada. Assim, dá para variar a decoração sem ocupar muito espaço."

@s que me inspiram

@toca203

Mônica tem um perfil muito leve e desde que começou se mantém na decoração afetiva. Amo sua casa recheada de simplicidade, naturalidade e afetividade. É um perfil que admiro pela essência.

#historiasdecasa

Muito bacana porque traz muitas referências de vários estilos que combinam comigo. Gosto de ver a vida de pessoas com cultura, história, palavras. É decoração, mas não é algo supérfluo, isso acrescenta muito pra mim.