PUBLICIDADE
Topo

30% dos europeus e 25% dos americanos não veem problema em voar na pandemia

Boa parte dos viajantes europeus e americanos já estão à vontade para voar na pandemia - Getty Images
Boa parte dos viajantes europeus e americanos já estão à vontade para voar na pandemia Imagem: Getty Images

De Nossa

20/11/2020 11h18

Apesar do aumento de casos de covid-19 em países como Estados Unidos e Brasil, e uma já anunciada segunda onda na Europa, uma parcela dos consumidores considera que não há problema fazer uma viagem agora.

A constatação está na pesquisa Anticipating the Travel Recovery da Oliver Wyman (em inglês) realizada com 4.600 pessoas em nove países (Austrália, Canadá, China, França, Alemanha, Itália, Espanha, Reino Unido, Estados Unidos).

Todos os entrevistados voaram pelo menos uma vez em 2019. Segundo a pesquisa, 30% dos europeus (França e Itália, por exemplo) e 25% dos americanos não veem problema em fazer uma viagem neste momento.

Menos foco em medidas do governo

A consultoria realizou seu segundo estudo global sobre intenção de viagens durante os meses de setembro e outubro, com o objetivo de analisar como o setor turístico é impactado à medida que a pandemia do coronavírus evolui.

Ao decidir quando estarão prontos para viajar, os entrevistados estão colocando menos peso no governo e nas políticas públicas e mais na avaliação de risco pessoal, em comparação com a pesquisa de maio.

Turistas querem viajar mais no pós-pandemia

O estudo também mostra que 63% dos turistas gostariam de viajar a mesma quantidade ou mais vezes pós-pandemia.

De acordo com o estudo, a maioria dos viajantes nos EUA, Espanha, Itália, China e Austrália estão planejando viagens domésticas. Já os turistas do Canadá, Reino Unido, França e Alemanha pretendem fazer viagens internacionais. O motivo para estas viagens de lazer a nível mundial é visitar amigos e familiares.

Como mais medida de proteção, 40% de todos os consumidores gostariam de viajar com um lugar vazio ao lado de sua poltrona.

Executivos farão menos viagens a negócios

De acordo com o levantamento, 43% disseram que vão viajar menos a negócio futuramente. Isso ocorre porque 53% dos entrevistados se sentem mais confortáveis trabalhando remotamente.

Preço e limpeza serão determinantes

Segundo a pesquisa, o preço continua sendo o fator que mais influência na escolha do consumidor, seguido de limpeza das aeronaves e aeroportos e cuidados dos viajantes. Os turistas encaram a limpeza e a utilização de máscara como as mais importantes medidas de saúde e segurança.