PUBLICIDADE
Topo

10 livros infantis para inspirar pequenos viajantes

Literatura ajuda todo mundo a viajar sem sair de casa - até os pequenos leitores - Getty Images/iStockphoto
Literatura ajuda todo mundo a viajar sem sair de casa - até os pequenos leitores Imagem: Getty Images/iStockphoto

Eduardo Vessoni

Colaboração par Nossa

16/11/2020 04h00

Para a editora Renata Farah Borges, os livros são como uma lanterna que fazem companhia em tempos obscuros de pandemia. "Livros sobre viagem iluminam mundos inteiros, de dentro e de fora". Mas nos últimos meses, os livros não foram só a luz para quem teve que se isolar, mas também para as próprias editoras.

De acordo com o Painel do Varejo de Livros no Brasil, pesquisa feita pela Nielsen em parceria com o Sindicato Nacional dos Editores de Livros, outubro registrou um aumento de 4,73% com relação ao volume de obras no mesmo mês de 2019.

"Esse período que estamos enfrentando certamente impôs uma nova rotina a todos. De certo modo, estimulou as pessoas a buscarem refúgio na arte, seja na literatura ou na música", analisa Juliana Campoi, da Global Editora.

Para Rosana Rios, presidente da AEILIJ (Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil), "mergulhar na fantasia [dos livros] é também uma das melhores formas de lidar com as dificuldades da vida real".

Se voltar a viajar ainda não é uma atividade segura, os livros podem ser a alternativa para crianças, forçadamente em casa e sem aulas presenciais, visitarem destinos que ainda não conhecem ou matarem a saudade do mundo lá fora.

Abaixo você confere dicas de livros, ordenados por faixa etária. Mas vale lembrar que, para algumas editoras, como a Companhia das Letrinhas, são "apenas sugestões para acolher as dúvidas dos pais e professores, e não limitadores na experiência leitora".

"Labirintos" (ed. Peirópolis)
de Nurit Bensusan e Guazelli (ilustrações)

Labirintos - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Classificação: livre para todas as idades

A bióloga Nurit Bensusan é daquelas profissionais que conseguem traduzir termos complexos para crianças curiosas, como "unidade de conservação", "proteção ambiental" e "diversidade biológica".

Nesse livro-jogo, o leitor viaja por 12 parques nacionais do Brasil, divididos em capítulos com dados e curiosidades sobre locais como Abrolhos e Aparados da Serra, sempre acompanhados de um labirinto interativo.

Destaque para as ilustrações do gaúcho Guazelli, autor de quadrinizações de clássicos como 'Demônios', cujos traços são inspirados em sua experiência no cinema e na HQ.

"Cabeça de vaca? Garganta do Diabo? Cobra gigante? Santos Dumont? Que história maluca é essa?" (trecho de "Labirintos")

"Viagem às terras de Portugal" (ed. Peirópolis)
José Santos e Afonso Cruz (ilustrações)

"Viagem às terras de Portugal" (ed. Peirópolis) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Classificação: livre para todas as idades

Inspirado na temporada em que morou em Portugal, esse escritor brasileiro leva o leitor a uma viagem por poemas que homenageiam destinos por onde passou, como a Madeira, Cascais e Porto.

O itinerário de Santos vai de passeios de bicicleta em Lisboa à "francesinha" do seu Manuel, um sanduíche típico do Porto; de trava-línguas a tremas que perderam o emprego com o Novo Acordo Ortográfico.

E como os idiomas daqui e de lá estão separados por um oceano (Atlântico e linguístico), o autor trata de dar contexto a alguns poemas com informações complementares no apêndice.

"Eu fiquei bem animado
com essa proposta amiga!
Quem disse que poesia
não pode encher a barriga?"

(trecho de "Viagem às terras de Portugal")

"Rimas de lá e de cá" (ed. Peirópolis)
de José Jorge Letria, José Santos e Yara Kono (ilustrações)

"Rimas de lá e de cá" (ed. Peirópolis) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Classificação: livre para todas as idades

Esse emocionante livro a 4 mãos reúne poemas com particularidades dos países de origem dos autores (um português e um brasileiro, respectivamente).

De forma instigante e quase como um repente poético, a pergunta da última estrofe é sempre a deixa para o tema do texto seguinte, com questionamentos sobre o país do outro escritor, como brincadeiras típicas, gastronomia portuguesa e monumentos brasileiros.

"Rima vai e rima vem,
aqui estou eu a perguntar:
o que terias a dizer
se trocássemos de lugar?"
(trecho de "Rimas de lá e de cá")

"Bichológico" (editora Piu)
de Paula Taitelbaum

"Bichológico" (editora Piu) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Classificação: de 3 a 8 anos

Ler esta obra é como acompanhar os bastidores de um livro, cujos personagens são montados na hora, bem diante dos olhos do leitor.

A ilustradora Paula Taitelbaum, que prefere colagens porque "sabe recortar e colar melhor do que desenhar", conduz a leitura com a criação de animais a partir de figuras geométricas que, a cada página, dão forma aos personagens com a inclusão de novos elementos, como triângulos, cones e retângulos.

Assim, sempre a partir de um simples círculo, a viagem é feita com um gato chinês, um macaco português e um coelho escocês, entre outros.

"Era uma vez um gato chinês.
Quer que eu desmanche e conte outra vez?"
(trecho de "Bichológico")

"Contos do baobá: 4 contos da África Ocidental" (Global editora)
adaptado e ilustrado por Maté

"Contos do baobá: 4 contos da África Ocidental" - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Classificação: a partir de 7 anos

Desde que a artista plástica francesa Marie-Thérèse Kowalczyk leu o 'Pequeno Príncipe', clássico de Antoine de Saint-Exupéry, o baobá virou uma espécie de fixação em sua vida.

Com coloridos desenhos de referências às tradições africanas, Maté reúne quatro contos dos griots, contadores de histórias orais da África contadas sob a sombra do baobá, a árvore símbolo do continente.

A viagem pela savana, protagonizada por animais locais, vai da história que conta a origem do vento à ave que conseguiu enganar Deus.

"Vamos nos sentar à sombra do baobá e ouvir as sábias palavras do griot?" (trecho de "Contos do baobá")

"Serradacapivara.com" (Global Editora)
de Denise Crispun e Mariana Massarani

"Serradacapivara.com" - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Classificação: a partir de 7 anos

Em forma de diário, o livro traz mensagens que a jovem Maria escreve para o pai, enquanto viaja pelo Piauí para conhecer a maior concentração de sítios arqueológicos das Américas.

Com dados que vão do surgimento de pinturas rupestres ao Parque Nacional da Serra da Capivara, a obra é um simpático álbum de viagens ilustrado com fotos de registros pré-históricos e desenhos em giz que parecem feitos pela própria protagonista.

"Estas pinturas do Piauí são livros a céu aberto. Elas são os primeiros registros do Brasil". (trecho de "Serradacapivara.com ")

"Viagens para lugares que eu nunca fui" (Cia das Letrinhas)
de Arthur Nestrovski e Andrés Sandoval (ilustrações)

"Viagens para lugares que eu nunca fui" - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Classificação: de 6 a 8 anos

Escrito há mais de uma década, este belo caderno de viagens imaginárias é uma espécie de metáfora do que se vive atualmente. Bem que o protagonista queria escrever sobre viagens, mas como viaja muito pouco, a solução foi descrever lugares para onde nunca foi.

Sem separação de capítulos, Nestrovski vai costurando descrições de lugares não visitados e particularidades de cada um deles.

A sutileza e a sensibilidade de seu texto, reforçadas pela instigante colagem de desenhos do chileno Andrés Sandoval, leva o leitor de Kyoto à Ilha de Páscoa, do Cambuci a Higienópolis, sem que esse se dê conta da mudança de cenário.

"Para a gente viajar, não precisa muito (?) Basta abrir um livro, depois fechar". (trecho de "Viagens para lugares que eu nunca fui")

"Vou ali e volto já" (Cia das Letrinhas)
de Sávia Dumont

"Vou ali e volto já" (Cia das Letrinhas) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Classificação: de 4 a 5 anos

O destaque desse livro feito de palavras, linhas e agulhas são as ilustrações com bordados das irmãs da autora, posteriormente, fotografados para a obra.

Esta é a história das garotinhas Duda e Terê, em uma viagem pelo campo, cuja bagagem tinha um "pedacinho de esperança", "amor verdadeiro" e "um tiquinho de curiosidade".

Entre brincadeiras e ramos de alecrim, as duas fazem diversas descobertas da vida rural.

"Vovó,
pensei nas aventuras que você lê pra mim.
Volto antes do biscoito esfriar?
Vou ali e volto já."
(trecho de "Vou ali e volto já")

"Nas águas do Rio Negro" (Cia das Letrinhas)
de Drauzio Varela e Odilon Moraes (ilustrações)

"Nas águas do Rio Negro" (Cia das Letrinhas) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Classificação: de 9 a 11 anos

Para Drauzio Varela, nas histórias ouvidas em comunidades ribeirinhas da Amazônia, "é difícil separar a fantasia da realidade".

Inspirado em suas centenas de visitas científicas no Norte do país, o médico oncologista conta essa história de aventura sobre um médico que se perde na floresta, durante uma expedição.

Com riqueza de detalhes e com apoio de desenhos que beiram o realismo mágico, Drauzio faz daquelas terras misteriosas de árvores gigantes e florestas fechadas o cenário para encontros com um rapazinho de pés virados para trás, cavalgadas em mula sem cabeça, boto falante e praias de rio com areias que cantam.

"Desorientado, perdi a noção de quanto tempo havia andado tentando voltar para o barco. (?) Estava perdido. Tive medo de que fosse para sempre." (trecho de "Nas águas do Rio Negro")

"Vamos dar a volta ao mundo" (Cia das Letrinhas)
de Marina Klink e Cárcamo (ilustrações)

Vamos dar a volta no mundo - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Classificação: de 6 a 8 anos

A fotógrafa Marina Klink e o ilustrador chileno Gonzalo Ivar Cárcamo Luna assinam essa viagem pelo planeta Terra: das florestas ao fundo do mar, do deserto às constelações.

Ilustrado pelas belas aquarelas de Cárcamo, o livro faz um retrato das viagens da família Klink por diferentes cenários do planeta, entre os polos Norte e Sul.

O livro não é só sobre as variedades cenográficas no mundo, mas também sobre as preferências de cada um dos membros do clã Klink e o respeito pela opinião alheia.

"Toda viagem começa na imaginação!" (trecho de "Vamos dar a volta ao mundo")