PUBLICIDADE
Topo

Qual a diferença entre cimento queimado e concreto aparente na decoração?

Saiba como os diferentes estilos podem contribuir para a decoração da sua casa ou apartamento - Reprodução/Pinterest
Saiba como os diferentes estilos podem contribuir para a decoração da sua casa ou apartamento
Imagem: Reprodução/Pinterest

De Nossa

16/10/2020 10h26

Quem acompanha as tendências na área de arquitetura já percebeu que o efeito de cimento queimado e concreto aparente ganharam espaço na decoração.

Se antes o recurso poderia ser subjugado como algo inacabado, atualmente faz parte dos projetos mais criativos e modernos. O arquiteto Bruno Moraes explica a Nossa como os diferentes estilos podem agregar para a decoração da sua casa ou apartamento.

Em linhas gerais, assim como o concreto aparente, o cimento queimado pode compor projetados pautados em décor industrial, contemporâneo, rústico e retrô, dentre outros.

Mas são nos detalhes que detectamos as diferenças: embora possuam aparência similar, o concreto está mais voltado para ambientes com atributos mais brutalistas e urbanos, uma vez que suporta mais carga e demanda baixa manutenção.

"A superfície do concreto é bastante resistente e o acabamento mais rústico", diz Bruno. "Por sua vez, o cimento queimado conta com um melhor custo-benefício, sendo abundantemente empregado em projetos residenciais para revestir pisos e paredes".

Com relação às combinações com outros elementos, tanto um, como outro, se integram harmoniosamente com texturas de materiais como metal, tijolo, madeira, além de pedras e mármores.

"Por serem de uma paleta relativamente neutra, mesclamos diversas cores de tecidos com tons que conversem entre si. Sempre opto por não trazer cores muito escuras, que podem proporcionar a sensação de encolhimento do projeto", revela o arquiteto.

Como produzir o concreto aparente e o cimento queimado

Pilares em concreto aparente, na sala de estar e cozinha, criam uma atmosfera industrial nesta reforma realizada pelo arquiteto Bruno Moraes - Divulgação/Bruno Moraes - Divulgação/Bruno Moraes
Pilares em concreto aparente, na sala de estar e cozinha, criam uma atmosfera industrial nesta reforma realizada pelo arquiteto Bruno Moraes
Imagem: Divulgação/Bruno Moraes

É preciso entender a diferença entre os dois materiais que, por apresentarem aspectos similares, despertam algumas dúvidas.

Tecnicamente, o cimento queimado é o resultado da mistura de cimento, areia e água e sua função é apenas o de acabamento: "O estrutural não deve ser cogitado em hipótese alguma", alerta Bruno.

Já o concreto aparente deixa à mostra a estrutura das edificações e, nesse caso, é fundamental destinar um cuidado específico para deixá-lo como acabamento. Ou seja, ao realizar o projeto, o profissional de arquitetura deve decidir, com antecedência, o que será deixado com esses ares.

Para quem deseja deixar o concreto aparente, caso já tenha uma laje ou pilar, o lixamento para a retirada da massa corrida e pintura permite chegar ao concreto bruto. Para isso, o arquiteto recomenda a utilização de uma máquina específica para o processo e, na sequência, aplicar uma seladora.

Parede com concreto aparente - Reprodução/Pinterest - Reprodução/Pinterest
Parede com concreto aparente
Imagem: Reprodução/Pinterest

"Gosto muito de usar opções de seladoras incolores e foscas que nos permitem reproduzir fielmente a cor natural do concreto", explica Bruno.

Nos projetos de reforma onde a expectativa é criar um efeito modernista, o cimento queimado é uma aposta certa. No passado, era mais encontrado em casas populares, quando o orçamento não permitia a compra de um revestimento para instalação. Todavia, atualmente o cimento queimado é amplamente utilizado em pisos e paredes de projetos arquitetônicos com inspirações contemporâneas, industriais e brutalistas.

"Não há distinção e hoje ele é empregado desde residências mais simples, até aquelas de alto padrão", enfatiza o arquiteto.

Para fazer, a mistura entre cimento, areia e água deve ser aplicada na superfície e, com uma desempenadeira, o profissional especializado concebe a textura. Nesse contexto, é fundamental prever as juntas de dilatação na superfície, evitando trincas posteriores.

Outro ponto de atenção sugerido é não optar pelo cimento queimado em áreas totalmente úmidas, pois apesar de configurar-se como um acabamento resistente, as possíveis fendas que podem aparecer abrem frente para permear água por esses vãos.

Alternativas ao cimento queimado

Tinta com textura que imita cimento queimado no teto e nas vigas, além de porcelanato com efeito de cimento queimado no piso - Luis Gomes  - Luis Gomes
Tinta com textura que imita cimento queimado no teto e nas vigas, além de porcelanato com efeito de cimento queimado no piso
Imagem: Luis Gomes

Quem não quiser se arriscar à execução do cimento queimado pode procurar por produtos desenvolvidos pela indústria e que imitam a textura e o mesmo aspecto.

"Além do porcelanato, tintas texturizadas asseguram com mais facilidade essa realização", finaliza Bruno.