PUBLICIDADE
Topo

Típico baião-de-dois ganha toques de chef em receita para fazer em casa

O baião-de-dois revisitado pelo chef Wanderson Medeiros leva linguiça defumada e pe servida com farofa de bacon - Divulgação
O baião-de-dois revisitado pelo chef Wanderson Medeiros leva linguiça defumada e pe servida com farofa de bacon
Imagem: Divulgação

Luciana Mastrorosa

Colaboração para Nossa

10/07/2020 04h00

O baião-de-dois é um clássico do Nordeste. Uma combinação substanciosa de arroz, feijão e, algumas vezes, queijo coalho.

Porém, em Maceió, Alagoas, não é um prato tão comum. Mas isso não impediu que o chef Wanderson Medeiros, do restaurante Picuí, na capital alagoana, servisse o prato, dando seu toque pessoal (veja receita completa abaixo). Foi um sucesso.

A casa já tem mais de 30 anos de tradição e a receita, ao longo do tempo, transformou-se de coadjuvante a estrela.

Antigamente, a gente servia o baião-de-dois aqui como um acompanhamento. Mas as pessoas gostavam tanto que ele acabou virando um prato, que a gente serve com carne de sol e pirão de queijo coalho"
Wanderson Medeiros

baiao de dois vertical - Divulgação - Divulgação
O baião-de-dois incrementado pelo chef
Imagem: Divulgação
"Hoje, é um dos mais pedidos do restaurante. Fiz uma live esses dias ensinando a receita, ao vivo. Quando acabou a aula, o baião já tinha sido todo vendido no delivery", comemora.

A carne de sol, preparada na casa, é um dos ícones do Picuí. O chef segue a tradição e acabou incorporando esse preparo saboroso à receita.

"Não acho que a gente deva mexer muito no baião-de-dois, mas incrementei de alguma maneira. Uso linguiça defumada, em cubinhos, refogada, que dá muito mais sabor. E sirvo com farofa de bacon, bem sequinho, que acrescenta crocância", afirma ele.

Como baião é muito democrático, aceita as variações e cada chef dá o toque com o que gosta mais"

Sobre o queijo coalho, um dos itens que muitos restaurantes utilizam nesse preparo, Wanderson dá a dica: se a pessoa quiser fazer o prato em casa e não tiver esse tipo de queijo, pode substituí-lo por outros que não sejam tão curados.

"E, para dar sabor no queijo, se for o coalho, pode envolvê-lo com manteiga de garrafa e ervas, como coentro, salsinha, tomilho, até manjericão, tudo bem picado, e deixar o queijo pegando esse sabor de um dia pro outro", ensina.

Carne de sol feita em casa

Outro item que o chef adicionou à sua versão de baião-de-dois são os escalopes de carne de sol, que ele mesmo prepara no restaurante. "Dá para fazer em casa, é um processo muito fácil, só é demorado porque prefiro que passe por algum tempo de congelamento. Eu considero ideal congelar, mas não é obrigatório, a carne já vai ter uma certa cura mesmo sem isso", diz ele.