Topo

Acabou o leite? Saiba como substituir ingredientes e salvar sua receita

Acabou o fermento? A fruta? O fermento? Não se desespere e aprenda alguns bons truques de substituição na cozinha Imagem: Getty Images

Claudia Dias

Colaboração para Nossa

02/06/2020 04h00

Todo mundo que encara o fogão, pelo menos uma vez na vida, se depara com a falta de algum ingrediente em pleno preparo de um prato. Nessas horas em que nem delivery salva, o jeito é apelar para a criatividade e improvisar alguma substituição.

É muito provável que o resultado - sabor, textura ou mesmo tempo de cozimento - não seja igualzinho ao prometido pela receita com o ingrediente original, mas se reinventar e fazer as próprias adaptações é justamente uma das graças da culinária.

Aqui, listamos muitas possibilidades de trocas para ninguém dizer que não cozinhou por não ter o ingrediente certo na despensa ou na geladeira.

Açúcares, adoçantes e afins

Cada tipo de açúcar pede uma substituição diferente - e fique de olho nas proporções Imagem: Getty Images

Não há desculpas para quem gosta de bancar o "masterchef" dos doces. Entre os açúcares mais comuns, é possível adotar substituições práticas e fáceis. Considere as sugestões de troca, abaixo, para o equivalente a 1 xícara (chá) do ingrediente original:

  • Açúcar refinado: substitua pela mesma quantidade de açúcar de confeiteiro ou 1 e 1/4 de xícara (chá) de cristal batido no liquidificador. Ainda é possível adotar 1 e 1/4 de xícara (chá) de mascavo. Outras alternativas são: 3/4 de xícara (chá) de mel ou 1/2 xícara (chá) de melado de cana ou 1/2 xícara (chá) de xarope de bordo (maple syrup).
  • Açúcar cristal: use a mesma quantidade de demerara ou 3/4de xícara (chá) de açúcar refinado ou 1/2 xícara (chá) de mascavo.
  • Açúcar mascavo: adicione 1 colher (sopa) de melado de cana a 1 xícara (chá) de demerara ou 1 xícara (chá) de açúcar cristal.
  • Açúcar demerara: troque por mascavo na mesma proporção ou combine 1 colher (sopa) de melado de cana com 1 xícara (chá) de açúcar cristal ou 1 xícara (chá) de açúcar refinado.

Frutas também são base para substituições: 1 xícara (chá) de suco de maçã corresponde a 1/3 de xícara (chá) de açúcar; 3 bananas maduras adoçam o mesmo que 1/2 xícara (chá) de açúcar; enquanto 1 xícara (chá) de pasta de uva-passa resulta no mesmo que 1/2 xícara (chá) de açúcar. Mais: 1 xícara (chá) de pasta de tâmara seca equivale a 1/2 xícara (chá) de açúcar.

Quando a receita envolve outros açúcares, também há várias opções. Para 1 xícara (chá) de açúcar de confeiteiro, combine 1 xícara (chá) de refinado + 1 colher (sopa) de amido de milho. Se precisar de açúcar light, use metade da quantidade em mel ou, então, 1/2 xícara (chá) de açúcar refinado + 1 colher (sopa) de adoçante, para obter 1 xícara (chá) de açúcar light.

Já o açúcar de coco pode ser trocado pela mesma quantidade de refinado orgânico. Mais alternativas são: 1 e 1/4 de xícara (chá) de cristal ou de demerara orgânico. Aliás, se a receita pedir açúcar orgânico, substitua pela mesma porção de açúcar de coco ou cristal. Além disso, 1 xícara (chá) também pode ser trocada por 1 colher (sopa) de xilitol.

Outros: no lugar de xarope de milho, use a mesma quantidade de mel ou glucose. Em vez de sacarina, adote a mesma porção de sacarose ou aspartame. Para substituir stevia, use a metade da quantidade solicitada na receita ao trocar por sacarose ou aspartame. Já o aspartame pede, pelo menos, 50% a mais de stevia ou sacarose, se for substituído.

Se a necessidade é por mel, substitua-o por melado de cana ou glucose de milho. O primeiro, pelo sabor mais intenso e textura mais viscosa, deve ser adotado em quantidade um pouco menor. Com a glucose, vale a mesma porção. Em panquecas, saladas de frutas e caldas, o mel também pode dar lugar ao maple syrup.

Ovos

Existem alternativas ao ovo na hora de dar liga à sua receita Imagem: Getty Images

Enquanto aglutinante, ou seja, para dar liga, o ovo é um dos que mais têm alternativas para trocas. Abaixo, ingredientes que substituem 1 ovo:

  • 1 colher (sopa) de amido de milho ou de fécula de batata dissolvida em 50 ml de água fria;
  • 1/2 saquinho de fermento biológico seco, dissolvido em 100 ml de água quente;
  • de 1/2 a 1 banana amassada;
  • 1 colher (chá) de farinha de soja misturada a 3 colheres (chá) de água;
  • 3 colheres (chá) de farinha de grão-de-bico misturada com 3 colheres (chá) de água;
  • 3 colheres (chá) de manteiga de amendoim;
  • 3 colheres (sopa) de abacate maduro amassado;
  • 1/4 de xícara (chá) de purê de maçã;
  • 1 colher (sopa) de sementes de linhaça ou de chia moídas (hidratadas previamente por 20 a 30 minutos), misturadas com 3 colheres (sopa) de água quente;
  • 3 a 4 g de ágar-ágar.

Além disso, 1 saquinho de gelatina sem sabor pode substituir o equivalente a 3 ovos.

Em determinadas receitas, o ovo pode simplesmente ser excluído. Nas massas de levedura (que levam fermento natural para crescer, como pães e pizzas), basta ajustar a proporção de líquidos e gorduras, até a massa ter a consistência correta. Óleo, manteiga ou leite podem ser usados no lugar do ovo para pincelar massas.

Carnes

Bovina

Do churrasco ao ensopado: saiba qual carne pode entrar em cada tipo de preparo Imagem: Getty Images

Quando o assunto é carne bovina, a carcaça é dividida, basicamente, em duas partes: o traseiro e o dianteiro, que rendem diferentes cortes, cujas características são reflexo da alimentação e da locomoção do animal. Algumas são parecidas e devem ser levadas em conta na substituição.

  • Carnes macias e mais magras, indicadas para bifes, estrogonofe e cozimentos curtos: alcatra, chuleta, contrafilé magro, coxão mole, filé-mignon, maminha, miolo de alcatra e patinho.
  • Carnes com maior quantidade de gordura entremeada e recomendadas para assar ou cozinhar por longo tempo: acém, costela, cupim, fraldão, peito, ponta de peito e vazio (fraldinha).
  • Carnes com capa de gordura, boas para grelhar e churrasco: contrafilé (com gordura), fraldinha (com gordura) e picanha.
  • Carnes mais firmes e fibrosas e com menos gordura, que combinam com panela de pressão ou cozimento demorado: coxão duro, lagarto, músculo (dianteiro ou traseiro) com ou sem osso e peixinho (lagarto do dianteiro ou lagarto do braço).

Suína

Quantidade de gordura é determinante na hora de substituir a carne de porco Imagem: Getty Images

A mesma lógica pode ser aplicada às carnes suínas:

  • Cortes com menos gordura, que ficam mais secos se cozinhar demais: bisteca, filé-mignon, lombo e picanha.
  • Cortes com mais gordura, que se revelam mais macios e saborosos, pois têm mais gordura na carne (diferente de capa): alcatra, barriga, copa-lombo, maminha e sobrepaleta.
  • Cortes que precisam de maior tempo de cozimento: costelinha, paleta e pernil.

Frango

A carne de frango não é tão fácil de ser substituída, mas existem opções Imagem: Getty Images

Já quando o preparo envolve carne de frango, não há tantas opções de substituições. Pratos à base de peito podem ser adequados ao sassami, ambos de composição semelhante - pouca gordura e menos sabor.

Coxa e sobrecoxa são mais os cortes mais suculentos e saborosos, mas apresentam ossos e têm mais gordura na carne. Desossadas e sem pele, ficam prontas na metade do tempo.

Enquanto isso, asa, além de meio e coxinha da asa, mesmo com pouca carne, tem boa composição de gordura, garantindo sabor e suculência.

Peixes

Com várias opções de preparo e variedades, dá para inovar com vários tipos de peixes Imagem: Getty Images

Uma maneira fácil de pensar em substituições de peixes é focar na forma de preparo, já que é praticamente impossível listar tantas opções, dada a grande a variedade de peixes na costa e nos rios brasileiros.

  • Moqueca: abadejo (congro ou congrio rosa), badejo, bagre (peixe gato ou fish cat), cação, robalo, vermelho, garoupa, corvina, dourado, perca, tucunaré, surubim (pintado e cachara), pirarucu, cherne.
  • Ensopados: badejo, bagre (peixe gato ou fish cat), cação, cavalinha, corvina, merluza, robalo, salmão, pirarucu, surubim (pintado ou cachara), tainha, tambaqui, pacu, tambacu, tucunaré.
  • Assados: abadejo (congro ou congrio rosa), badejo, cação, cavalinha, corvina, dourado (de água doce), garoupa, linguado, panga, pescada, robalo, salmão, pirarucu, polaca, surubim (pintado ou cachara), tainha, tambaqui, pacu, tambacu, saint peter (tilápia), truta, tucunaré, vermelho, atum, panga, cavalinha.
  • Fritos: abadejo (congro ou congrio rosa), badejo, bagre (peixe gato ou fish cat), cação, cavalinha, corvina, dourado (de água doce), garoupa, manjuba, merluza, panga, pescada, robalo, salmão, polaca, tainha, tambaqui, pacu, tambacu, traíra, truta, tucunaré, vermelho.
  • Grelhados: abadejo (congro ou congrio rosa), badejo, cação, cavalinha, corvina, dourado (de água doce), garoupa, linguado, merluza, panga, pescada, salmão, sardinha, polaca, tainha, tambaqui, pacu, tambacu, saint peter (tilápia), truta, tucunaré, atum.
  • Cozidos: garoupa, linguado, panga, polaca, saint peter (tilápia).
  • Empanados: abadejo (congro ou congrio rosa), badejo, cação, corvina, manjuba, merluza, panga, pescada, sardinha, polaca,
  • Crus: pescada, robalo, atum, salmão, saint peter (tilápia), truta, tucunaré.

É possível, ainda, considerar as características de gordura na hora de pensar em substituições. Alguns dos peixes com baixo índice de gordura mais comuns são: abadejo (congrio ou congrio rosa), bacalhau, polaca, panga, merluza, cação, pescada, tilápia, linguado, robalo, garoupa, badejo.

Com alto índice de gordura, destacam-se arenque, atum, anchova, bagre, cavala, cherne, dourado, espada, truta, pacu, tambaqui, tambacu, perca, pirarucu, prego, anchova negra, surubim (pintado e cachara), tainha, tucunaré, salmão, sardinha.

Leites e laticínios

Leites e laticínios oferecem várias alternativas de substituição Imagem: Getty Images

Se faltar leite integral na despensa, mas há vegetais, frutas e nuts, saiba que, com eles, é possível fazer o próprio leite. Pode até ser um pouquinho mais trabalhoso, mas vale a pena. Depois de pronto, vale substituir em proporções equivalentes nas receitas.

  • Inhame: cozinhe um inhame médio por 5 minutos e, depois, bata no liquidificador com 100 ml de água mineral.
  • Coco: bata o coco fresco no liquidificador com água mineral e coe.
  • Amêndoas, castanha de caju, amendoim ou avelã: eleja um deles, coloque 1 xícara (chá) dos nuts em molho por, no mínimo, 8 horas. Depois, liquidifique a alternativa escolhida com 3 xícaras (chá) de água mineral. Observação: amêndoas precisam ser descascadas.
  • Amaranto: coloque ½ xícara (chá) de amaranto no molho por, no mínimo, 8 horas. Bata no liquidificador em seguida, com 3 xícaras de água mineral, durante 5 minutos.
  • Quinoa: ponha 2 colheres (sopa) de quinoa em flocos no molho por 15 minutos. Na sequência, liquidifique com 2 xícaras (chá) de água mineral.
  • Aveia: deixe em molho 1 xícara (chá) de aveia em flocos, por 1 hora. Em seguida, liquidifique com 2 xícaras (chá) de água mineral.

O leite de vaca também pode ser substituído, em igual proporção, pela bebida à base de soja ou de arroz. Em determinadas receitas, também pode ceder espaço para suco de frutas ou água mineral.

Queijos

Na hora de considerar um ou outro queijo para substituição, pense naqueles com características similares. Um agrupamento prático é:

  • Queijos azuis (de mofo azul): gorgonzola, roquefort e stilton. Apresentam veios azuis ou verdes, sabor pungente e forte, com perfume bem característico. Derretem bem.
  • Queijos de flor (ou de mofo branco): brie e camembert. São bem macios, com casca fina e meio felpuda de cor branca. Derretem muito bem e têm sabor mais suave e delicado.
  • Queijos cremosos: catupiry, cream cheese, mascarpone e requeijão. São macios, cremosos, com textura e sabor bem suaves.
  • Queijos brancos mais frescos: cottage, mascarpone, minas frescal, ricota. Quase não passam por envelhecimento, apresentam quantidade de gordura não tão alta e textura mais farinhenta - com exceção do mascarpone.
  • Queijos macios e que derretem bem: cheddar, coalho, gouda, minas meia-cura, mussarela, mussarela de búfala, prato, provolone (defumado). Considerados macios ou semimoles, com bom derretimento, são mais saborosos do que os brancos.
  • Queijos macios, com sabor mais adocicado e levemente pungente: asiago, edam, emental, fontina, gruyère, gouda, maasdam, prima-dona. São classificados com semiduros, com massa mais amarelada. Muitos trazem olhaduras (buracos). Derretem bem e são um pouco mais adocicados.
  • Queijos envelhecidos, mais duros e salgados: grana padano, minas e montanhês curados, parmigiano reggiano, parmesão e pecorino. Mais firmes e duros, às vezes apresentam pequenos cristais por dentro.

Iogurtes

Faltou iogurte natural na hora H? Não tem problema! Para cada 100 gramas pedidos na receita, troque por 100 gramas de coalhada ou 80 gramas de creme de leite com suco de 1 limão. O inverso também é possível: mude 100 gramas de coalhada por 100 gramas de iogurte natural ou 80 gramas de creme de leite com suco de 1 limão.

Enlatados

  • Leite condensado: 100 gramas de leite condensado podem ser substituídos por 30 gramas de chocolate branco derretido e misturados a 70 gramas de creme de leite. Também pode ser feito com açúcar cristal, leite em pó e água fervente, ou, ainda cozinhando 1e 1/2 xícara (chá) de açúcar em 1 litro de leite por cerca de 40 minutos no fogão.
  • Creme de leite: use a mesma proporção de iogurte natural ou de leite integral. Dependendo da receita (se for mais mole, por exemplo), pode ser substituído por leite de coco ou nata, cremes de leite de origem vegetal (de castanhas, de amêndoas etc.) ou, ainda, creme de ricota e até soro de leite coalhado.
  • Doce de leite: a mesma proporção de creme de avelã (tipo Nutella) ou uma lata de leite condensado cozida por 40 minutos em panela de pressão. Uma terceira opção é fazer o próprio doce: leve à panela 2 litros de leite e 4 xícaras (chá) de açúcar, até ganhar consistência e cor.

Gorduras

Aprenda como susbstituir gorduras no preparo de suas receitas Imagem: Getty Images

Todas as gorduras podem ser substituídas por partes iguais, não importa se são óleos vegetais ou saborizados, azeites, manteigas ou mesmo banha de porco. O importante, no caso de gorduras duras, é derretê-las para que fiquem líquidas e, assim, possam ser substituídas em igual quantidade.

Em certos casos, como sobremesas e bolos, manteiga e margarina também podem ser substituídas por iogurte grego integral (é importante ser bem espesso), purê de abóbora ou abacate bem maduro e amassado.

Farinhas

Apesar de poder ser feita de muitos grãos, a farinha não deve ser substituída sem algumas considerações Imagem: Getty Images

A farinha de trigo, a mais utilizada de todas, permite várias substituições. Pode ser trocada pela mesma quantidade de farinha de centeio, de farinha de arroz, de grão-de-bico ou de amêndoas. Se a ideia é alterar para farinhas de milho, de linhaça ou quinoa, acrescente 50% à quantidade apontada na massa. Ainda é possível fazer uma combinação de 1/4 de polvilho doce + 1/4 de polvilho azedo + 1/4 de amido de milho e 1/4 de farinha de arroz.

Não se recomenda a substituição de farinhas de aveia e de rosca, além de amido de milho e polvilho, já que têm funções muito específicas nas preparações, como fermentar ou encorpar. Mas se a intenção é reforçar a estrutura da receita, polvilho doce ou azedo podem ser trocados pela mesma quantidade de tapioca, de farinha de banana verde ou de farinha de arroz.

A farinha de aveia aceita a troca (na mesma proporção) por farinha de amaranto ou farinha de nozes. Pode, ainda, ser substituída por metade da porção de farinha de amêndoas + outra metade de farinha de linhaça. Já o amido de milho aceita igual quantidade de farinha de trigo ou farinha de tapioca ou, como terceira opção, metade de polvilho doce e metade de polvilho azedo.

Por fim, a farinha de rosca pode ser permutada por quantidade idêntica de fubá peneirado, farinha de mandioca misturada com parmesão, amido de milho ou pão amanhecido (torrado e triturado no processador ou no ralador). Também pode ser feita uma mistura com metade da farinha de milho e metade de farinha panko.

Outras trocas possíveis são:

  • Farinha de milho (fubá): troque por igual quantidade de tapioca, farinha de mandioca ou farinha de arroz.
  • Farinha de mandioca: use quantidade idêntica de farinha de milho, polvilho ou tapioca.
  • Tapioca: opte por metade da porção de polvilho doce e outra metade de polvilho azedo ou quantidade igual de farinha de coco ou farinha de linhaça vão bem.
  • Farinha de amêndoa: vale a mesma proporção de farinha de trigo, farinha de nozes ou farinha de amendoim.
  • Farinha de arroz: adote quantidade idêntica de farinha de amêndoas ou de farinha de trigo. Ainda é possível combinar 1/4 de polvilho doce + 1/4de polvilho azedo + 1/4 de amido de milho + 1/4 de farinha de trigo.
  • Farinha de coco: metade da quantidade em polvilho doce e outra metade, de polvilho azedo resolvem. Ou, ainda, apele para a mesma proporção de farinha de banana verde ou de farinha de amêndoas.
  • Farinha de grão-de-bico ou farinha de feijão-branco: utilize igual quantidade de farinha de banana verde, farinha de trigo ou farinha de arroz.

Fermentos

Conheça as opções para susbstituir o fermento Imagem: Getty Images

Há duas categorias de fermento: químicos e biológicos. O segundo grupo, formado por fungos microscópicos, são subdivididos em: frescos, secos e secos instantâneos. Neste caso, 1 medida de fermento biológico fresco equivale a 1/3 de medida do seco ou do seco instantâneo na hora da substituição.

Não é boa ideia trocar fermento biológico por químico, pois isso vai afetar o sabor e a textura finais. Se isso não for um problema, use a mesma quantidade indicada ou um pouco menos, sobretudo se estiver preparando pão.

Na falta de fermento químico, troque-o pela junção de bicarbonato com algum ácido. Para cada colher (chá) de fermento químico, substitua por 1/4 de colher (chá) de bicarbonato e 1/2 colher (chá) de ácido (cremor tártaro, limão ou vinagre). Neste caso, o bicarbonato entra no meio do preparo da receita e o ácido, só no final, imediatamente antes de ir ao forno.

Chocolate

Acabou o chocolate? Uma mistura fácil pode salvar você Imagem: Getty Images

Faltou chocolate em pó para o bolo? Substitua 100 gramas dele por 50 gramas de cacau em pó ou 20 gramas de canela. Já se a receita pede cacau em pó e você não tem, use 200 gramas de chocolate em pó ou 40 gramas de canela para cada 100 gramas de cacau em pó. Acabou o creme de avelã (tipo Nutella)? Troque pela mesma quantidade de doce de leite e fica tudo certo!

Vegetais

Saber quais são os grupos de verduras, legumes e frutas ajuda a não ficar na mão na hora de cozinhar Imagem: Getty Images

Quando o assunto são os vegetais, com poucas exceções, é difícil encontrar alternativas com sabores parecidos, já que frutas e verduras têm características únicas. Entretanto, é possível fazer algumas trocas levando-se em conta a consistência dos alimentos. Assim, são opções para substituição:

  • Abobrinha italiana: berinjela
  • Alho-poró: nirá (alho japonês) ou cebolinha
  • Batata: mandioca, batata-doce ou mandioquinha
  • Batata-doce: mandioquinha
  • Beterraba: mandioca ou batata
  • Catalonha: mostarda, nabo, espinafre, couve ou escarola
  • Cará: inhame, mandioca ou batata
  • Escarola: espinafre, catalonha, couve ou acelga
  • Inhame: cará, mandioca, batata, batata-doce ou mandioquinha
  • Mandioca: batata, cará, inhame, mandioquinha ou batata-doce
  • Mandioquinha (batata-baroa): batata, inhame ou mandioca
  • Nabo: chuchu
  • Pimentão: tomate
  • Repolho: acelga ou couve manteiga

Com frutas, a lógica é a mesma. Classificando-as em grupos, podem ser substituídas conforme as características parecidas. Se você não tiver alguma delas, basta optar por uma similar.

Banana, maçã (inclusive a verde), abacaxi, pera, pêssego, caqui e figo são bem versáteis para receitas de forno ou sobremesa. Morango, uva, kiwi, pitaya, figo e goiaba são delicadas e trazem sementes - uma pode substituir a outra.

Melancia, melão e melão cantaloupe são carnudas. Já laranja, mexerica, tangerina, poncã, grapefruit, romã, abacaxi, limão e maracujá são mais ácidas e podem ser alternadas.

Abacate e banana têm consistência bem parecidas, enquanto manga, mamão, melão e banana aparecem como opção para sobremesas batidas. Por fim, as delicadas frutas de bosque ou vermelhas - amora, mirtilo, morango, framboesa e cereja - podem ser trocadas sempre.

Ervas

Aproveite a enorme variedade de ervas e opte sempre pelas mais frescas Imagem: Getty Images

Dê sempre preferência para ervas frescas. Na falta delas, opte pela versão desidratada de cada uma. Agora, se não há nem uma nem outra, você pode fazer as seguintes substituições para um resultado satisfatório.

  • Alecrim: troque por tomilho em pratos com carnes fortes; por orégano, manjerona ou sálvia, com carnes brancas; e por tomilho, sálvia ou orégano a fim de aromatizar vegetais, tomilho, sálvia.
  • Cebolinha: a salsinha dá o mesmo frescor aos pratos. Se precisar de algo mais forte, use cebola no lugar.
  • Coentro: a salsinha oferece um toque semelhante, mas hortelã, sálvia, raspas ou suco de limão também dão refrescância ao prato.
  • Endro (dill): como alternativas, use erva-doce fresca (inclusive as folhas), estragão e sálvia.
  • Estragão: o manjericão é o substituto clássico. Mas sálvia, endro, orégano fresco, erva-doce ou salsinha são alternativas.
  • Hortelã: menta é a melhor substituta, mas pode haver troca por cerefólio, coentro (metade da quantidade) ou raspas de limão.
  • Manjericão: na aromatização, estragão e orégano fresco substituem bem. No pesto, a rúcula é ótima alternativa.
  • Manjerona: por ser um tipo de orégano, ele é seu melhor substituto. Tomilho é a segunda alternativa - neste caso, use metade da quantidade indicada.
  • Orégano: troque por manjerona, tomilho, estragão ou manjericão.
  • Salsa: ervas frescas de sabor suave, como cebolinha, são melhores. Coentro cai bem, desde que só metade do pedido. Raspas de limão são boas.
  • Sálvia: com peixes, use estragão, tomilho ou coentro no lugar; com suínos ou carnes vermelhas, prefira tomilho ou metade da porção em alecrim.
  • Tomilho: para carnes de sabor forte, substitua por alecrim (use só metade do indicado); com carnes mais leves e vegetais, altere para manjericão ou orégano; já com sobremesas, o manjericão dá o melhor resultado.

Bebidas

Até mesmo as bebidas usadas em receitas permitem algumas boas substituições Imagem: Getty Images

Se o ingrediente que falta é uma bebida, ao fazer substituições, o ideal é envolver produtos do mesmo tipo - se a receita pede licor, que seja um outro licor como substituto. Mas é possível adaptar: em vez de licor de café, pode-se usar café concentrado e vodca, por exemplo. Alternativas para as trocas não faltam. Algumas possibilidades são:

  • Cachaça: a branca pode ser trocada por vodca e gim. Em marinadas, há opção de metade da quantidade de vinagre, mais a quantidade original de suco de maçã ou laranja. Já a cachaça envelhecida tem a ver com conhaque e uísque, que trazem os mesmos toques de madeira.
  • Cerveja: troque a escura por cerveja clara com um pouco de açúcar mascavo ou café ou cervejas de outros estilos - neste caso, cuidado com o amargor. Para certos molhos, vinho tinto ou branco resolvem, na metade da quantidade sugerida. Se a receita pede cerveja clara, para o cozimento de carnes, meia porção de vinho branco resolve, assim como a mesma 1/3 de cachaça. Em bolos e massas, melhor substituir por suco de laranja ou leite.
  • Champanhe: vinho branco é o melhor mas, às vezes, pode ceder lugar para cidra, suco de laranja ou de maçã ou de uva, guaraná ou água com gás. Se a bebida for muito doce, reduza a quantidade para não melar a receita.
  • Conhaque: uísque, bourbon, rum ou cachaça envelhecida servem. Em sobremesa, opte por suco de pêssegos (exceto em ganaches) ou essência de baunilha.
  • Licor: tente trocar por bebidas semelhantes. No caso do licor de chocolate e/ou cacau, versões de avelã ou de café ou cremosos (Baileys e Amarula, por exemplo) cumprem a função. Essência de chocolate, assim como uma mistura de água com cacau em pó, um pouco de açúcar e essência de baunilha, são opções não-alcoólicas. Já o licor de menta aceita bebidas refrescantes no lugar, como licores de limão e abacaxi. Cachaça, em 1/3 da proporção, também. Sem álcool, vá de essência ou folhas frescas de menta ou de hortelã. Balinhas de menta trituradas e dissolvidas em água dão excelente resultado.
  • Saquê: pisco, garapa e vinho de arroz são os melhores substitutos, apesar de pouco comuns. Para algumas receitas, suco integral de uva branca é a melhor opção.
  • Vinho do Porto: troque por vinho tinto seco com um pouco de açúcar, vinho Marsala ou vermute. Sem álcool, suco integral de uva é boa opção.
  • Vinho Marsala: preferencialmente, troque por vinho do Porto. Na falta, vinho tinto ou branco seco funcionam, assim como opções não alcoólicas - suco de uva, maçã ou pêssego.
  • Vinho seco (tinto ou branco): substitua por caldo de carne ou de frango ou suco de uva. No caso do tinto, 200 ml podem ser trocados por 1 colher (sopa) de vinagre de vinho tinto ou aceto balsâmico. Com o branco, 200 ml batem com 1 colher (sopa) de vinagre de maçã ou suco de limão. Em risotos, use uísque, cachaça ou vodca.
  • Vinho suave (tinto ou branco): troque, na mesma proporção, por sucos de uva, maçã ou laranja. Ou, para cada 200 ml de vinho, use 1 colher (sopa) de suco de limão, vinagre de maçã ou vinagre de vinho tinto.
  • Vodca: cachaça, tequila, pisco e gim são as primeiras opções. Sem álcool, adote 1 colher (sopa) de suco de limão para cada 100 ml de vodca pedida na receita. Complete o volume com água.
  • Rum: é semelhante ao conhaque, uísque, cachaça envelhecida e ao bourbon. Vinho seco é alternativa, assim como essência de rum ou uísque, na proporção de 1 colher (café) para 50 ml da quantidade original (se necessário, complete com água).
  • Uísque: troque por rum.

Fontes: Carolina Oda, embaixadora do Bar Convent São Paulo 2020; Éder Henrique Cristianini, nutricionista e gerente de alimentos e bebidas do Clara Resorts; Fabiana Santos, confeiteira artesanal na Sonhos de Açúcar; Fabiano Santana, chef do Vulcano; Gleusa Ferreira, proprietária da Bologna Rotisserie; Guilherme Guzela, chef da Tramontina; Jitka Kasparova, nutricionista da Clínica L'Organi; José Almiro, churrasqueiro do canal Churrasqueadas, no YouTube; Kenzo Platini, consultor gastronômico; Lionel Sturnack, proprietário do restaurante belga Chez Vous; Marcia Garbin, chef gelatiere da Gelato Boutique; Priscila Pacheco, chef; Raquel Novais, chef; Taiza Krueder, chef em gastronomia e CEO do Clara Resorts.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Acabou o leite? Saiba como substituir ingredientes e salvar sua receita - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL