PUBLICIDADE
Topo

Como o paraíso caribenho Anguilla se livrou da transmissão de coronavírus

Sandy Ground, em Anguilla - Getty Images
Sandy Ground, em Anguilla
Imagem: Getty Images

Marcel Vincenti

Colaboração para Nossa

20/05/2020 04h00

Enquanto o Brasil chega a quase 18 mil mortos pela covid-19, um pedaço de terra do Caribe declara ter controlado a epidemia.

Território ultramarino britânico, Anguilla se declarou, recentemente, "livre da transmissão do coronavírus", informando que a última notificação de pessoas contaminadas dentro de seus domínios ocorreu há mais de um mês.

O governo local também afirma que "caso a atual situação prevaleça, pessoas nativas e visitantes podem esperar uma diminuição das restrições sobre movimentação e aglomerações nas próximas semanas".

Mas o que este destino caribenho tem feito para conter a disseminação do coronavírus e já cogitar abrandar suas regras de distanciamento social?

Voos e navios vetados e quarentena

Logo no dia 13 de março, dois dias após a Organização Mundial da Saúde declarar pandemia, o governo de Anguilla proibiu de pousar em seu território qualquer voo privado vindo diretamente da Europa.

Além disso, viajantes chegando do Velho Continente por rotas aéreas indiretas tiveram que ficar isolados por 14 dias, em suas residências ou em instalações governamentais.

Com mais de 30 praias, Anguilla também proibiu a entrada, em seu domínio marítimo, de navios de cruzeiro com pessoas que estiveram na Europa recentemente. E seus residentes foram incentivados a evitar viagens desnecessárias ao exterior.

O Ministério da Saúde e Desenvolvimento Social de Anguilla declara que, no momento, "não há casos suspeitos e nenhuma evidência de transmissão" de coronavírus em seu território. "E os indivíduos confirmados anteriormente [foram apenas três pessoas diagnosticadas com a covid-19 até agora] se recuperaram".

Isolamento entre belas praias

Little Bay Beach, em Anguilla - Divulgação - Divulgação
Little Bay Beach, em Anguilla
Imagem: Divulgação

O governo local informa que "investiu recursos humanos e financeiros consideráveis para garantir que a resposta à pandemia fosse agressiva, robusta e ágil diante de uma situação fluida que se movia rapidamente".

Até o dia 31 de maio, a reunião de mais de 25 pessoas em locais públicos ou privados está proibida neste território caribenho. "Além disso, nenhuma pessoa neste período participará de festas públicas na praia, de eventos esportivos" e de outros tipos de eventos sociais, determina o governo, que também impôs regras de afastamento em estabelecimentos comerciais frequentados pelo público, como, por exemplo, a colocação de indicadores de distância no chão.

Atualmente, pessoas que violem regras de distanciamento social estão sujeitas a arcar com uma multa equivalente a cerca de R$ 5.500 e, dependendo dos casos, enfrentar seis meses de prisão.

Toda esta situação ocorre no meio de lindas paisagens que existem na ilha - e que, até a eclosão da crise gerada pelo coronavírus, costumavam encantar turistas do mundo inteiro.

O destino caribenho possui mais de três dezenas de praias e, entre elas, se destaca Meads Bay, banhada por uma água cristalina e azul-turquesa, que forma uma verdadeira piscina natural.

Meads Bay, em Anguilla - Getty Images - Getty Images
Meads Bay, em Anguilla
Imagem: Getty Images

Outra atração muito famosa do território ultramarino britânico é um enorme arco rochoso localizado na região de West End e que fica sobre o mar, em uma paisagem única que gera grandes fotos.

Além disso, Anguilla oferece condições para a prática de esportes aquáticos como vela, kitesurf e windsurf - e (pelo menos até o início da pandemia) possuía uma ótima variedade de spas, restaurantes e hotéis muito buscados por casais em lua de mel e para a realização de casamentos.

Junto com pratos de peixes e frutos do mar, o ensopado de cabra é uma das receitas mais típicas da do local.

Efeitos da pandemia no futuro

Sandy Island, em Anguilla - Divulgação - Divulgação
Sandy Island, em Anguilla
Imagem: Divulgação

Porém, apesar de todo este potencial para agradar viajantes, autoridades locais ainda não conseguem prever quando o turismo será retomado em seu território.

"Não podemos especular sobre isso, pois não depende apenas de nós e a situação mundial ainda está em constante mudança. É um assunto que está em discussão, mas não há data específica para a reabertura do turismo internacional", informa o governo de Anguilla.