PUBLICIDADE
Topo

Mergulho, tours, receitas e shows: um programão para fazer turismo em casa

O mercado de turismo aposta em soluções criativas para os tempos de #fiqueemcasa - iStock
O mercado de turismo aposta em soluções criativas para os tempos de #fiqueemcasa
Imagem: iStock

Eduardo Vessoni

Colaboração para Nossa

04/04/2020 04h00

Nas últimas semanas, o mundo do turismo trocou as inspiradoras hashtags de viagens por campanhas como #NaoCanceleRemarque e #ViajeDepois.

Ainda é cedo para prever os reais danos ao setor turístico, mas o brasileiro, isolado no sofá de casa, já começa a encontrar um novo cenário.

Enquanto atrativos ao redor do Brasil seguem fechados ao público, empresários têm investido em ações para manter o turismo em movimento.

Nossa fez uma lista com algumas das atrações e destinos que possibilitam viajar pelo Brasil sem sair de casa. As opções vão de festivais online de música nordestina a cursos de mergulho pela internet.

Festival em casa

Desde o final de março, o perfil da secretaria de turismo de Pernambuco no Instagram promove o Festival Palco em Casa, em que artistas da região fazem pocket shows, sempre a partir das 19 horas.

O evento, que acontecerá todos os finais de semana de abril, já contou com as participações de Elba Ramalho, Quinteto Violado e Dudu Nobre.

Proposto pelo músico recifense André Rio, em parceria com órgãos oficiais de promoção de turismo no estado, a segunda edição desse evento, neste final de semana (até 5 de abril), conta com a participação de 22 artistas locais.

Turismo afro

Em um platô da Serra da Barriga, em Alagoas, o Parque Memorial Quilombo dos Palmares oferece um tour virtual pelos ambientes reconstruídos de um dos lugares mais significativos da história da resistência à escravidão em todo o mundo.

No mapa interativo no site, o viajante/leitor acessa áreas do local em fotos, acompanhadas de narrações nas vozes de artistas como Leci Brandão, Carlinhos Brown e Toni Tornado.

A emocionante viagem segue por lugares como o Espaço Acotirene, em que a atriz Chica Xavier aborda as divindades africanas; e o cantor Djavan declara o texto de Lepê Correia sobre a capoeira, no Espaço Caá-Puêra.

Além de aguçar o interesse pelo destino e motivar a ida do turista no futuro, o turismo virtual vai ampliar seu conhecimento"
Cláudia Santos, turismóloga e mestre em Planejamento do Território

Museu Casa de Cora Coralina, em Goiás: viagem virtual pelo mundo da escritora - iSTock - iSTock
Museu Casa de Cora Coralina, em Goiás: viagem virtual pelo mundo da escritora
Imagem: iSTock

Turismo poético

Na pegada virtual do Quilombo dos Palmares, o Museu Casa de Cora Coralina, na Cidade de Goiás, conduz o visitante por fotos 360° de endereços da terra natal da poetisa, em textos com a narradora Layla Alcântara e declamação de poema pela própria Cora.

Na viagem, é possível conhecer a Casa Velha da Ponte, a residência da poetisa que fica em frente à famosa ponte de madeira, às margens do Rio Vermelho, um dos ícones desse destino a 140 quilômetros de Goiânia.

Quarentena na cozinha

Luiza Fecarotta, curador e mediadora do formato digital do Fartura – Comidas do Brasil - Davilym Dourado/Divulgação - Davilym Dourado/Divulgação
Luiza Fecarotta, curadora e mediadora do formato digital do Fartura
Imagem: Davilym Dourado/Divulgação
Considerado um dos principais festivais do gênero no país, o Fartura - Comidas do Brasil trocou as expedições país afora em busca de descobertas gastronômicas por lives nas redes sociais.

Desde o último dia 3 de abril, o projeto "Chefs ao vivo na sua casa", com curadoria e mediação de Luiza Fecarotta, convida profissionais da gastronomia para entradas ao vivo na conta @farturabrasil.

Os encontros, às terças e sextas, sempre às 18 horas, trazem temas como panificação, com o pesquisador no assunto Rene Seifert (10 de abril), e comida peruana no Brasil, com Simone Bert, pioneira no país nesse assunto (14 de abril). O evento termina no dia 28 com Ariani Malouf, chef do Mahalo Cozinha Criativa, um dos 50 melhores restaurantes do Brasil.

Mão na massa

Se o turista não pode sair para viajar, o destino vem até ele (ainda que em forma de gastronomia).

Na região do Parque Nacional de Anavilhanas, um dos maiores arquipélagos fluviais do planeta, o Mirante do Gavião Amazon Lodge tem disponibilizado no Instragram @mirantedogaviao receitas assinadas pela chef Débora Shornik do restaurante Camu Camu.

A situação atual é um momento histórico que vai influenciar e modificar muito todos os aspectos das nossas vidas. Mas também é preciso lutar para manter e cuidar da cultura e das tradições regionais"
Débora Dhornik, chef

Entre os drinques com ingredientes regionais, Débora cita os com cachaça de jambu e especiarias como o puxuri, e o ponche com gim e xarope de guaraná.

Entre os pratos quentes, um dos mais famosos no lodge (e também com receita online) é o ceviche feito com tucunaré em tiras e tucupi.

A chef Débora Shornik do Mirante do Gavião Amazon Lodge também tem disponibilizado receitas nas redes sociais, como drinques regionais - Divulgação - Divulgação
A chef Débora Shornik tem disponibilizado receitas nas redes sociais do Mirante do Gavião, como drinques regionais
Imagem: Divulgação

Da fazenda para casa

O hotel-fazenda Santa Vitória, em Queluz, no interior paulista, tem usado o mundo virtual como uma extensão de seu casarão centenário, no Vale do Paraíba.

As ações vão de dicas para cuidar de uma horta orgânica a aulas ao vivo de ioga no jardim. O chef Pedro Siqueira tem levado também ao público suas receitas, como a de granola de coco, postada recentemente no perfil @fazendasantavitoria.

Hotel-fazenda Santa Vitória, em Queluz  - Divulgação - Divulgação
Hotel-fazenda Santa Vitória, em Queluz: o casarão centenário é palco de aulas virtuais de ioga e horticultura
Imagem: Divulgação

Lives para viajar

Criado há três anos, o projeto Recria convida empreendedores do setor e os turistas a saírem da caixinha, em experiências baseadas no Turismo Criativo, aquele que vai além dos pontos turísticos mais tradicionais de um destino.

O turismo criativo é a cara desse novo mundo que a gente está construindo. Cada vez mais, o turismo vai ter que se adaptar a esse novo formato de possibilidades mais minimalistas"
João Paulo da Silva, fundador da Rede Nacional de Turismo Criativo

Entre as iniciativas que seu Recria tem proposto em tempos de isolamento, estão ações virtuais como lives sobre a história recente (e ainda desconhecida) da cervejaria artesanal de Pernambuco, feitas no Instagram @brejamais, e concurso de poesia no perfil @recicultura.

Mergulho fora do mar

Acostumados à imensidão dos mares, mergulhadores, profissionais ou apenas os recreativos, têm visto a proliferação de cursos de aprimoramento para tempos de quarentena.

Seguindo uma tendência nas certificadoras internacionais de mergulho, a instrutora Fernanda Paiva, da escola Let's Dive, em Maceió, passou a oferecer cursos virtuais ao vivo sobre temas como corais marinhos e especialização em mergulho com nitrox, uma mistura gasosa que permite maior tempo no fundo do mar.

Para o turista não perder tempo, a gente já vinha testando o modelo de aulas teóricas online. Essa crise só nos forçou a ter mais agilidade nessa mudança"
Fernanda Paiva

A Atlantis Divers, que atua na região de Paraty, Ilha Grande e Fernando de Noronha, também embarcou na onda online e incluiu na lista de seus serviços cursos como o de identificação de vida marinha e especialização em naufrágios.

Enquanto tudo isso não passa, os alunos podem fazer a parte teórica na internet e terão até dois anos para concluir as etapas práticas do curso ou fazer o check out, espécie de prova final, já em águas abertas.

Turismo solidário

E mesmo quem não vê possibilidades de reabertura tão cedo de seus atrativos tem usado seus espaços para solidariedade em tempos de pandemia.

A Fazenda Boa Sorte, no município de Rifaina, interior de São Paulo, reaproveitará resíduos não usados na fabricação de sua cachaça para a produção de álcool.

Segundo explica o empresário do setor turístico do destino, Ernani Baraldi, serão doados cerca de 600 litros de álcool 70% para unidades de saúde da prefeitura de Rifaina e outros 600 litros para Sacramento, município vizinho, em Minas Gerais.

Fazenda Boa Sorte, em Rifaina  - Divulgação - Divulgação
Fazenda Boa Sorte: resíduos da fabricação de cachaça serão usados na produção de álcool
Imagem: Divulgação

Promoções

A fim de dar um fôlego para as empresas e evitar a quebradeira que tem sido anunciada, promoções começam a movimentar o mercado.

Companhias aéreas

São as que mais têm oferecido flexibilidades. Nos voos da Latam para o segundo semestre, por exemplo, há isenção de multas para uma alteração de data e sem cobrança de diferença tarifária.

Já a Gol isenta o passageiro da taxa de remarcação e cobrança de diferença tarifária para voos até 3 de maio. Voos a partir dessa data e até 30 de junho terão cobrança de diferença no valor da passagem, quando houver.

Para alterações de voos da Azul, o passageiro pode fazê-las uma única vez, sem custos, para voar até 30 de novembro. Quem optar pelo cancelamento sem custo, recebe um crédito no valor do bilhete adquirido e tem até um ano para emitir um novo bilhete.

No caso de reembolso, as empresas têm até 12 meses para a devolução dos valores pagos.

Seguro viagem

A Assist Card está oferecendo a possibilidade de adquirir seguro viagem para brasileiros que ainda se encontram no exterior. A empresa informou que "devido ao episódio com o covid-19, a Assist Card está liberando a adesão e pedindo apenas 72 horas de carência para acesso às coberturas médicas".

Agências

A CVC apostou na campanha "Fique em casa, Viaje Depois" e tem evitado promoções de pacotes. No entanto, o site da empresa tem tido um aquecimento na procura e pesquisa por pacotes para o segundo semestre, para localidades como Nordeste e Sul do Brasil, de acordo com a CVC.

Já as agências de intercâmbio, que também estão organizando lives (sobre temas como planejamento de viagens e programas universitários), têm facilitado as formas de pagamento e dado descontos para viagens futuras. Na Experimento Intercâmbio, por exemplo, os descontos para cursos na Europa chegam a ser de até R$ 3 mil e isenção de matrícula.

Em Fernando de Noronha, a Noronha Tour tem investido em vouchers que podem ser adquiridos com 30% de desconto e consumidos nos próximos dois anos.