PUBLICIDADE
Topo

Noronha tem suspeita de Covid-19, retira turistas e "fecha" no sábado

Aeroporto de Fernando de Noronha - Eduardo Vessoni
Aeroporto de Fernando de Noronha
Imagem: Eduardo Vessoni

Eduardo Vessoni

Colaboração para Nossa

19/03/2020 04h00

Com a suspeita de Covid-19 em Fernando de Noronha, a 545 quilômetros da costa do Recife, o governador de Pernambuco, Paulo Henrique Saraiva Câmara, publicou um decreto que suspende pousos e decolagens de aeronaves a partir do próximo sábado.

Em nota, a administração do arquipélago declarou que "a paciente passa bem e está em isolamento domiciliar, sendo acompanhada pela vigilância epidemiológica da ilha, enquanto aguarda o resultado do exame".

O ICMBio, autarquia do Ministério do Meio Ambiente para a fiscalização e monitoramento das unidades de conservação do Brasil, já havia anunciado a proibição de visita por uma semana em todos os parques nacionais do país, incluindo o de Fernando de Noronha.

Apesar dos transtornos para os turistas e estabelecimentos comerciais com atividades paralisadas, o clima ainda não é de pânico.

Aeroporto de Noronha - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Aeroporto de Fernando de Noronha nesta quarta-feira (18/03): turistas precisam deixar a ilha
Imagem: Arquivo pessoal

"Está tudo tranquilo na pousada onde estamos e a recomendação de uso de máscaras é apenas para quem está gripado", informou Anna Cerutti, turista de Rondônia que está na ilha com o marido Gabriel Freitas desde segunda-feira, 16 de março.

O casal tentou adiantar a passagem, mas sem sucesso. Segundo a turista informou por telefone, o aeroporto vai garantir a decolagem de voos até a próxima sexta-feira, 20 de março. "Há uma aglomeração no aeroporto por conta das pessoas que têm passagens marcadas para depois do próximo sábado", diz Anna.

Em entrevista ao Nossa, o administrador da ilha, Guilherme Rocha, informou que estão trabalhando com um comitê de crise com uma equipe da Vigilância Sanitária da Superintendência de Saúde, juntamente com bombeiros. "Para tomarmos atitudes que protejam a população", diz.

Aeroporto de Noronha - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Funcionários do aeroporto de Fernando de Noronha usam máscaras para atender aos turistas
Imagem: Arquivo pessoal
Os moradores do arquipélago estão tendo dificuldades para encontrar bilhetes aéreos. É o caso do morador Roberto Oliveira, de 54 anos, que deveria ir para o continente nos próximos dias para passar a Semana Santa no Recife.

"O governo está dando prioridade para a retirada dos turistas. Eu concordo com a medida: o hospital não comportaria essa situação [de ter tantos turistas e moradores infectados]", explica.

Segundo o morador, passageiros provenientes do aeroporto do Recife, um dos principais acessos para a ilha, já estão sendo proibidos de embarcar com destino a Noronha.

Uma fonte da administração disse também que as únicas exceções serão o transporte aéreo de moradores e servidores. Mantimentos e produtos em geral deverão ser enviados apenas por via marítima.

Lidiane Azevedo, funcionária da central de reservas de uma agência de Natal, conta que mais aeronaves deverão ser disponibilizadas pelas companhias aéreas, a fim de agilizar o retorno dos turistas até a data prevista para o fechamento do aeroporto.

Segundo ela, multas não serão cobradas para a remarcação de passeios já contratados ou será dada carta de crédito para uma futura viagem.

"A ilha está fechada, os passeios já foram cancelados e as agências locais estão tomando todas as providências para que os turistas sejam retirados da ilha", informou uma empresária ilhéu que pediu para não ser identificada. "É um prejuízo social para o Brasil e para todo o mundo", completa.

Empresas de Noronha já estão fazendo campanhas com a hashtag #naocanceleremarque, a fim de ajudar os que trabalham com turismo na ilha e em todo o Brasil.

campanha nao cancele remarque - Divulgação - Divulgação
Divulgação da campanha #naocanceleremarque, que visa reduzir os prejuízos do turismo com o coronavírus
Imagem: Divulgação