PUBLICIDADE
Topo

Havana acelera retorno à normalidade com volta de mais serviços em novembro

Livrarias, bibliotecas, museus, galerias e teatros retomarão seu horário normal em Havana (foto), mas ainda com lotação limitada - Getty Images
Livrarias, bibliotecas, museus, galerias e teatros retomarão seu horário normal em Havana (foto), mas ainda com lotação limitada Imagem: Getty Images

da EFE, em Havana

21/10/2021 10h44

O restabelecimento do transporte com outras províncias e a reabertura de vários centros culturais são algumas das medidas anunciadas nesta quarta-feira pelo governador de Havana, Reinaldo García, para acelerar o retorno à normalidade após um período de fortes restrições devido à covid-19.

Antes de 15 de novembro, quando Cuba abrirá suas fronteiras, também será extinto o toque de recolher noturno que está vigente desde fevereiro e a circulação dos trens será retomada, assim como o transporte por via marítima, para a Ilha da Juventude, explicou García em entrevista coletiva.

O governador disse que livrarias, bibliotecas, museus, galerias e teatros retomarão seu horário normal, mas ainda com lotação limitada.

Nesses estabelecimentos, os protocolos sanitários serão mantidos e seu cumprimento obrigatório, disse o governador da capital cubana.

Havana retomou os serviços gastronômicos e de cartório no final de setembro, graças ao avanço da vacinação em massa contra o covid-19.

A este respeito, García comentou que nas últimas 11 semanas, o número de casos na capital diminuiu — hoje foram comunicados 94 dos 1.550 no resto do país — um panorama distante de meados do ano, quando foram registrados os piores indicadores epidemiológicos, com mais de 1 mil casos em um dia.

A vacinação também permitiu a retomada dos serviços turísticos e do atual ano letivo em Cuba, com aulas em formato remoto ou presencial em algumas escolas, após ter sido interrompido em abril de 2020 pelo primeiro surto de covid-19.