PUBLICIDADE
Topo

EUA aceitarão entrada de viajantes com mescla de tipos de vacinas

A regra vale para entradas a partir de 8 de novembro nos Estados Unidos - Gary Hershorn/Corbis via Getty Images
A regra vale para entradas a partir de 8 de novembro nos Estados Unidos Imagem: Gary Hershorn/Corbis via Getty Images

17/10/2021 09h59

Os Estados Unidos aceitarão a partir de 8 de novembro a entrada de viajantes imunizados contra a covid-19 com uma mescla de doses de diferentes tipos de vacinas, desde que tenham sido aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A informação foi confirmada na mais recente atualização das diretrizes dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), que detalha que só serão aceitos comprovantes de vacinação dos imunizantes que receberam aval da OMS.

"As pessoas que tiverem uma combinação de duas (diferentes) doses de uma vacina de dose dupla licenciada pela FDA (Food and Drug Administration) ou que constem na lista de uso de emergência da OMS serão consideradas vacinadas com o ciclo completo", disse um porta-voz do CDC à Agência Efe neste sábado.

"Embora os CDC não tenham recomendado a mistura de tipos de vacinas em uma série primária, reconhecemos que isto é cada vez mais comum em outros países, motivo pelo qual deve ser aceito para a interpretação dos ensaios de vacinação", acrescentou.

A Casa Branca anunciou na sexta-feira que abrirá as suas fronteiras aéreas e terrestres em 8 de novembro aos viajantes internacionais com o ciclo vacinal completo, incluindo os de países que estão sujeitos a restrições de entrada há mais de um ano, como Brasil e Espanha.

A última atualização dos CDC sobre o assunto, divulgada na sexta-feira, frisa que "para efeitos de entrada nos Estados Unidos, as vacinas aceitas incluirão as licenciadas ou aprovadas pela FDA ou que constam na lista de uso de emergência da OMS".

Até agora, a OMS autorizou as três vacinas aprovadas pela FDA — as de Pfizer/BioNTech, Moderna e Janssen — e também incluiu em sua lista duas versões da vacina da AstraZeneca, assim como as de Sinopharm e Sinovac.

A Casa Branca anunciou nesta semana que abrirá as fronteiras terrestres com México e Canadá, que estão fechadas para viagens não essenciais desde março de 2020, coincidindo com o surto da pandemia e ainda com Donald Trump como presidente.

O plano de abertura destas fronteiras terrestres consistirá em duas fases. A primeira entrará em vigor em 8 de novembro e exigirá comprovante de vacinação para viagens consideradas "não essenciais", como turismo ou visitas.

A segunda será em janeiro de 2022, quando o comprovante de vacinação será obrigatório para todos os viajantes, incluindo os caminhoneiros, que terão tempo de se vacinar antes de a exigência entrar em vigor.