PUBLICIDADE
Topo

Tripulantes e passageiros de navio ficam isolados por suspeita de Covid-19

As autoridades de saúde testaram hoje todos os 85 tripulantes, enquanto os 123 passageiros estão isolados em suas cabines - Reprodução
As autoridades de saúde testaram hoje todos os 85 tripulantes, enquanto os 123 passageiros estão isolados em suas cabines Imagem: Reprodução

Da EFE

05/08/2020 17h01

O navio de cruzeiro "SeaDream1" permanece atracado nesta quarta-feira no porto de Bodo, no norte da Noruega, com sua tripulação e passageiros isolados, dias após deixar a embarcação, um viajante testou positivo para Covid-19, de acordo com informações de fontes da Agência Norueguesa de Saúde pública.

O passageiro, um cidadão dinamarquês, fez uma viagem no cruzeiro de 21 de julho a 2 de agosto, dia em que retornou ao seu país, onde foi submetido a um teste de rotina que deu um positivo, ligando o sinal de alerta e provocando o atracamento forçado do navio em Bodo.

As autoridades de saúde testaram hoje todos os 85 tripulantes, enquanto os 123 passageiros estão isolados em suas cabines.

"Nem a tripulação nem os passageiros poderão desembarcar, eles permanecerão no navio. Levamos a situação com a maior seriedade", disse a prefeita local, Ida Pinnerod.

Ela explicou que os passageiros não serão testados por enquanto, já que embarcaram no domingo e o tempo de incubação do vírus pode ser maior.

O incidente "SeaDream1" ocorre dias após a confirmação de um surto de Covid-19 em um navio da companhia norueguesa Hurtigruten, que já está afetando 35 tripulantes e nove passageiros em duas viagens diferentes do navio "Roald Amundsen".

A polícia norueguesa abriu uma investigação sobre um caso marcado pela ação da companhia de navegação, que levou dois dias para notificar os passageiros do teste positivo e não cumpriu o período de quarentena para tripulantes que vieram de fora do país (quase todos eles).

A Hurtigruten, que admitiu "falhas" nos procedimentos internos, cancelou indefinidamente todos os seus cruzeiros de expedição e o governo norueguês impedirá o desembarque nas próximas duas semanas desses navios com mais de 100 pessoas a bordo.