PUBLICIDADE
Topo

Alemanha anuncia retirada de recomendação para viagens ao exterior

Aeroporto de Frankfurt, na Alemanha - Getty Images
Aeroporto de Frankfurt, na Alemanha Imagem: Getty Images

Da EFE

03/06/2020 16h19

A Alemanha anunciou nesta quarta-feira que vai retirar, a partir do próximo dia 15, a recomendação para seus cidadãos não viajarem ao exterior devido à pandemia da Covid-19, exceto para Espanha e a Noruega.

"A Espanha e a Noruega devem permitir a entrada de turistas provavelmente um pouco mais tarde, e assim que tomarem a decisão, a aplicaremos imediatamente", disse o ministro das Relações Exteriores alemão, Heiko Maas.

Ele lembrou que, no caso da Espanha, seu Parlamento planeja debater hoje uma extensão da restrição de entrada no país até o próximo dia 21.

Dessa forma, esse aviso global de não viajar, em vigor desde meados de março, será retirado neste mês para 25 dos 26 parceiros da União Europeia (UE), bem como três dos quatro associados ao Espaço Schengen -, neste caso, Islândia, Suíça e Liechtenstein -, além do Reino Unido.

Os avisos para não viajar serão substituídos por informações específicas sobre a situação em cada país ou região e serão atualizados "diariamente", afirmou.

O ministro observou que a decisão foi tomada após "intensas consultas aos parceiros europeus" e com base na "evolução positiva" observada em termos de contenção da pandemia.

No entanto, Maas disse que se as advertências sobre viagens "não foram proibições", nem as indicações que serão feitas agora sobre cada país devem ser entendidas como um "convite" para viajar.

"Devemos, em conjunto, impedir que a reativação do turismo conduza a uma segunda onda de infecções", acrescentou, lembrando que não é necessário confiar na "falsa segurança", pois a pandemia ainda existe.

Por outro lado, ele expressou a esperança de não ter que reintroduzir medidas restritivas, embora tenha salientado que, se mais de 50 novas infecções forem registradas para cada 100 mil habitantes em sete dias, será necessário reagir e, possivelmente, reeditar um aviso em relação à região ou país afetado.

Em relação aos países que não pertencem à UE ou não estão associados ao Espaço Schengen, Maas disse que a Alemanha vai esperar para saber a decisão que a Comissão Europeia (CE) deve tomar esta semana.