PUBLICIDADE
Topo

Ilha italiana começa a aplicar testes rápidos em viajantes para covid-19

A região contabiliza 41.745 casos e 1.183 mortes na pandemia, enquanto a Itália inteira tem pouco mais de 3 milhões de contágios e quase 100 mil óbitos - Getty Images/iStockphotos
A região contabiliza 41.745 casos e 1.183 mortes na pandemia, enquanto a Itália inteira tem pouco mais de 3 milhões de contágios e quase 100 mil óbitos Imagem: Getty Images/iStockphotos

08/03/2021 11h22

O governo da Sardenha começou nesta segunda-feira (8) a aplicar testes rápidos para covid-19 em todas as pessoas que chegam à ilha, que é a única das 20 regiões da Itália no regime menos restritivo de regras contra a pandemia.

Os exames já estão sendo efetuados em passageiros dos barcos e aviões que chegam a cidades como Cagliari e Olbia. São dispensados de fazer o teste apenas aqueles que apresentam comprovante de vacinação ou de negatividade para a covid-19.

O contingente de viajantes que chegam à Sardenha é formado sobretudo por trabalhadores, já que deslocamentos entre regiões na Itália estão permitidos apenas em casos essenciais. "O controle não é um problema, pelo menos assim ficamos tranquilos", disse um passageiro no porto de Olbia.

Os viajantes só são liberados em caso de resultado negativo para a covid-19, e a Sardenha já estuda estender a medida para a temporada de verão na Europa, a partir do fim de junho, quando o turismo iniciar sua retomada.

A ilha é a única região italiana na "faixa branca", que permite a reabertura de academias e atendimento presencial em restaurantes durante a noite. Além disso, deixa de valer o toque de recolher noturno entre 22h e 5h, embora o governo sardo tenha mantido a restrição a partir das 23h30.

Até o momento, a região contabiliza 41.745 casos e 1.183 mortes na pandemia, enquanto a Itália inteira tem pouco mais de 3 milhões de contágios e quase 100 mil óbitos.