PUBLICIDADE
Topo

Com ilha turística prestes a reabrir, Tailândia volta a adotar restrições

Praia na Ilha de Phuket, na Tailândia - Getty Images/iStockphoto
Praia na Ilha de Phuket, na Tailândia Imagem: Getty Images/iStockphoto

27/06/2021 09h17

A Tailândia retomará na segunda-feira algumas restrições em restaurantes, áreas de construção e para reuniões em Bangcoc e seus arredores, para tentar frear o aumento de casos de covid-19.

Após um ano com níveis de infecção relativamente reduzidos, a Tailândia enfrenta um aumento de contágios desde abril, quando detectou um foco da doença nos clubes luxuosos de Bangcoc, frequentados pela elite da cidade.

Desde então, o país registra cada vez mais casos nas prisões superlotadas e também entre os trabalhadores migrantes do setor da construção, das indústria e do setor de serviços.

O decreto do governo afirma que as restrições entrarão em vigor na segunda-feira e devem durar um mês.

As medidas incluem a proibição de servir refeições em áreas fechadas de restaurantes, limitar as reuniões a até 20 pessoas e o fechamento de áreas de construção em Bangcoc e seus arredores.

Também serão instalados postos de controle nas províncias do sul do país, como Narathiwat, Pattani, Yala e Songkhla. Os viajantes precisarão de um "documento de motivos" para entrar ou sair.

As novas restrições serão adotadas pouco antes de 1 de julho, quando a turística Phuket iniciará um dispositivo sem quarentena para os turistas vacinados.